top of page

ROTHENBURG ober der Tauber  -   Romantischstrasse - 
Alemanha

Rothemburg.jpg
Rothemburg 2.jpg

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar esta charmosa cidade, que é uma das mais bonitas e importantes da Estrada Romântica alemã. Escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua

passagem por aqui... 

ETIAS 2025 - Autorização para entrar na Europa

Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorization System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança e será válido a partir  de 2025, ainda sem data para início dos procedimentos.. O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros do Tratado de Schengen, para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito. Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem Visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen, gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa. Vale lembrar que o ETIAS não será um Visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de Visto Consular para visitar a Europa.

A história de Rothenburg, começava pelos anos de  970, quando a área passara ao domínio do Conde Comburg-Rothenburg. Um século mais tarde, sua família construia aqui um castelo,  demolido muitos anos após. O nome Rothenburg ob der Tauber, vinha  da presença do Rio Tauber, que cortava a cidade. Por volta de 1250, foi construída a estrada que ligava Ausgburg a Würzburg, passando por Rothenburg. Este caminho hoje era conhecido como a Romantische Strasse ,  a famosa Estrada Romântica Alemã.

Com o passar dos anos, a cidade recebia o título de Cidade Imperial, em 1274 e assim se mantinha até 1803. Em 1631, sofreu um grande cerco durante a Guerra dos 30 anos, o que provocou a perda de sua importância e a estagnação de seu desenvolvimento. Antes da 2ª Guerra Mundial, já atraía muitos turistas, mas mesmo assim não foi perdoada, e teve 45% de toda sua área destruída pelos bombardeios. A maioria dos prédios foram reconstruídos, como antes da destruição. Em 1950, já estava de volta ao seu esplendor e encantando quem a visitava.

A cidade era toda murada, e continuava mantendo dentro destas muralhas, centenas de anos de história e um clima de Idade Média. Várias torres davam acesso ao muro e podia-se dar uma volta completa ao redor de Rothenburg, pelos seus 4 km de muralhas. Não deixe de caminhar pelos muros, e ver a cidade sob outro ângulo. Caminhando pelas muralhas, se podia ver várias placas nas paredes com nomes gravados, em agradecimento aos que financiaram a reconstrução. As torres mais interessantes, eram a Rödertor,  uma das belas torres da muralha, o Galgentor, um antigo local de execução, o Klingertor e a imperdível Plönlein, a esquina mais fotografada da cidade.

Estórias da cidade

Uma menção histórica da cidade, referia-se ao Prefeito Nusch, que com a cidade sitiada, aceitara o desafio imposto pelo General Tilly, de tomar em um só gole, um cântaro contendo mais de três litros de Vinho. O episódio ocorreu em 1631, durante a Guerra dos Trinta Anos, quando o católico General Tilly desafiou: Se um de vocês tomar em um só gole este cântaro de 3,25 litros de vinho, prometo não saquear e nem destruir a cidade. O Prefeito Nusch, que já devia gostar bastante de vinho, aceitou o desafio e de uma só empinada bebeu todo o vinho, salvando a cidade e seus habitantes.

Este acontecimento, era lembrado anualmente desde 1881, no Festival histórico mais Importante da Alemanha, chamado Der Meistertrunk. A festança, que tinha encenações dos conflitos, entre católicos e protestantes, acontecia sempre no fim de semana de Pentecostes, que costumava ser no mês de Maio.

Burg Tor e Burggarten - Numa das pontas da cidade, ficava um belo jardim, de onde se tinha lindas vistas das áreas ao redor de Rothenburg. Na Idade Média ficava aqui o castelo da família Hohenstaufen, que foi destruído num terremoto que aconteceu na cidade em 1356. Faça uma caminhada por fora dos muros, na encosta da cidade para conhecer a Burg Tor.

 

 

Feira de Natal  - O Mercado de Natal, também conhecido como Reiterlesmarkt, era um mercado anual tradicional do Advento pré-Natal, realizado nas praças pitorescas ao redor da Prefeitura. Oferece uma experiência inesquecível de inverno, muita música clássica e de Natal de férias, deliciosas delícias culinárias franconianas e presentes únicos. As barracas de madeira decoradas adequadamente estavam alinhadas ao longo das ruas estreitas e sinuosas do centro. Na parte gastronômica se podia experimentar crusty frito Bratwürste, saboroso Flammkuchen, e perfeitamente sazonado  a gengibrebrebread Lebkuchen. 

Georgsbrunnen - Esta fonte estava neste lugar desde 1446. Não só a sua aparência era imponente, sua capacidade era de 100.000 litros de água e oito metros de profundidade! Por mais de 400 anos, a fonte apresentava um chafariz coroado pela figura de St. George, incluindo dragões. Antigamente, ficavam na frente da fonte uma forca, um pelourinho e o palco de tortura. Com o passar dos anos, e a evolução humana, as coisas foram mudando. Graças a Deus !

Igreja de São Jacó -Está localizada na Klostergasse, 15.

Era a maior Igreja da cidade, e foi construída em 1485. Para visitar seu interior, era preciso pagar um ingresso para ver o seu maravilhoso altar criado por Tilman Riemenschneider, o Franziskusaltar - feito entre 1495 e 1505. Segundo a lenda, neste altar estava guardada uma gota do sangue de Cristo.   Abria de abril-outubro, entre 9.00 e 17.15h; em dezembro, entre 10.00 e 16.45h; de novembro, janeiro-março, entre 10.00 e 12.00h e 14.00 e 16.00h. Entrada: era de €2.

Igreja Franciscana - Fica na Herrengasse.

Também conhecida como St. Marien, era a mais antiga igreja da cidade, construída em 1309. Aprecie os modernos vitrais de Johannes Schreiter.   Horário de visitas: março-dezembro, entre 10.00 e 12.00h e 14.00 e 16.00h. Fechava em janeiro e fevereiro.  As missas: aos domingos eram celebradas entre 11.00  e 11.30h; no verão, na 5ª-feira as 18.15h: leitura e música.   

Letreiros de Ferro Forjado

A tradição dos letreiros de ferro forjado, nessa região da Alemanha, já perdurava séculos e representava o que os locais ofereciam, como hospedaria, restaurante, farmácia, oficinas de consertos, mas também, os nomes das famílias residentes. Eram trabalhos belíssimos, e poderiam ser observados ao longo de toda a Rota Romântica.

Loja Käthe Wohlfahrt

Era a loja mais famosa da Europa, em decoração natalina, e contava com várias lojas em Rothenburg. A principal, e mais linda ficava na Herrngasse, onde tinha tudo o que se possa imaginar em decoração de Natal, feitos dos mais diversos materiais. O site da loja informava que eram mais de 30 mil peças a venda. A loja era linda e mesmo que não se tenha a menor intenção de comprar algo, a visita era obrigatória. Estava aberta o ano inteiro, de 2ª-sábado, entre 9.30 e 18.30h e aos domingos, das 10.00 as 18.00h.

Marktplatz -

Era assim chamada porque era aqui que acontecia o Mercado da cidade, desde os tempos mais antigos. O prédio grande  era a Prefeitura, a Rathaus, ocupando boa parte da praça. Na perpendicular a Rathaus, estava o Ratstrinkstube, que era a Taverna do Conselho Regional. Aqui foi instalado em 1683, um relógio que em algumas horas cheias tinha uma pequena encenação de um bonequinho contando uma das lendas da cidade. Na praça também ficava o Escritório de Turismo, onde se poderia informar-se sobre os horários da encenação do relógio.

Markusturm -

A bonita torre com seu relógio do século XII, fazia parte da primeira fortificação da cidade, mais tarde substituída pela muralha externa.  Os caminhos levavam a Marktplatz a principal praça da cidade e onde estava o também bonito prédio da Rathaus.

Museu do Crime  - Burggasse, 3-5 -

Era considerado um dos mais completos do mundo na matéria. Era uma sugestão para ver como eram tratados ladrões, adúlteros, sujismundos, fofoqueiros, entre outros pecadores.

Museu do Natal Alemão -

No primeiro andar da maior loja da Käthe Wohlfahrt, funcionava este pequeno museu que apresentava a história dos Natais da Alemanha, de 1800 até 1960. Em 250 m² de exposição, estavam expostos mais de 5 mil itens, contando a história do Natal e suas tradições. Muitos dos artigos em exposição, foram doados por pessoas do mundo inteiro.  O museu funcionava diariamente das 10.00 as 17.00h, de 1º de abril a 23.dezembro;   de 21 de  janeiro a 31 de março, diariamente entre 10.00 as 15.30h. De 25 de dezembro até a metade de janeiro, diariamente entre 10.00 e 16.30h. Nos outros dias, em horários especiais. Os Ingressos: Adultos pagavam €5 na alta temporada e €3 na baixa temporada.  As crianças, entre 6-11 anos: €2 na alta temporada e gratuito na baixa temporada.

 

 

 

A esquina famosa

Plönlein -

A famosa bifurcação era a foto da cidade, era formada por um conjunto de construções que se completavam. Destacava-se a casinha amarela, em estilo enxaimel, no centro e a torre Siebersturm, construída em 1385, que ficava à esquerda e ao fundo. O portão Kobolzeller Tor, que ficava à direita, ajudava a emoldurar o local, dando-lhe mais beleza.

 

Reichsstadtmuseum -  Fica na Klosterhof, 5.

Este era o museu que contava a história desta linda cidade. Ficava no prédio onde era um antigo Mosteiro dominicano e contava com mais de 2.500m² de área de exposição. O acervo abrangia oito séculos de história, com coleções da Associação Alt-Rothenburg, de igrejas e empréstimos privados. As obras expostas eram pinturas, esculturas, artesanatos e outras mais. Abria de abril-outubro, entre 10.00 e 17.00h e novembro-março, entre 13.00 e 16.00h.  Entrada era de s €4,50 para adultos, família €10, crianças até 6 anos não pagavam. Permissão para fotografar: €3. 

 

Rathaus e Rathausturm -

O prédio  da Prefeitura da cidade, era uma construção gótica, e tinha uma torre construída entre 1250 e 1400, com 52 metros de altura. Era  permitido subir na torre, para se ter uma visão de cima da cidade e de sua muralha. Os 220 degraus valiam o esforço, porque a vista era única. Entrada para a Torre: cobravam para adultos €3, crianças até 14 anos €0,50. Aberta de abril-outubro, entre 9.00 30 e 12.30h e 13.00 e- 17.00h; novembro e de janeiro-março: sábado e domingo, entre 12.00 e 15.00h; dezembro, diariamente, 12-.00 e 15.00h. Durante o período de Weihnachtsmarkt (Feira de Natal), abria diariamente entre 10.30  e 14.00h e das 14.30 as 18.00h ( nas 6ª e sábados ficava aberto até 20.00h).

 

Ratstrinstube

Era onde estava instalado o Relógio Astronômico, que apresentava diariamente, às 11.00, 15.00, 20.00 e 22.00h, a encenação do Prefeito Nusch, bebendo os 3,25l de vinho, para salvar a cidade da invasão do General Tilly. A Jagstheimerhaus era antiga casa do Prefeito Nusch,  ficava em frente à Georgesbrünnen, onde hoje funcionava a Marien Apotheke.

Weisser Turm -

A Torre Branca era também chamada de Arco da Forca, com seus 33,5 metros de altura, foi construída no final do século XII, como parte da antiga muralha interna da cidade. Foi incendiada em 1945, e logo depois foi reconstruída.

Sugestão

Não deixe de saborear uma das Schneebälle. Era uma bolota de massa, frita e coberta com chocolate, nozes ou açúcar.   A delícia, era vendida somente na cidade, e com certeza estarão expostas nas vitrines das Confeitarias.

Office de Turismo

O Escritório de Turismo da cidade poderiam ajudar na reserva de hotéis, compra de tickets, visitas guiadas, brochuras, mapas e todo tipo de informação. Ficava na  Marktplatz.  Site: info@rothenburg.de

Estacionamentos

Como a cidade era amuralhada, estacionar tinha que ser pelo lado de fora e para acolher tantos visitantes,  havia estacionamentos públicos:

P1 – Am Friedrich-Hörner-Weg - Permitido para ônibus, caminhão e carros; 

P2 – Nördlinger Straße - Permitido para ônibus, carros e trailers; 

P3 – Schweinsdorfer Straße - Permitido para ônibus, caminhão, carros e trailers; 

P4 – Am Hornburgweg - somente carros; 

P5 – Am Bezoldweg - somente carros -   Os parques de estacionamentos P1, P2, P3, P4 (porção norte) e P5 (trecho oeste) eram cobrados diariamente entre 8.00 e 18.00h. No parque P4 (trecho sul) e P5 (zona leste) eram cobrados aos sábados, domingos e feriados entre 8.00 e 18.00h.

Tarifas

Taxas para carros: uma hora custava €1. Cada hora adicional custava mais €1. O bilhete de estacionamento diário custava €5.

Onde dormir 

Gästehaus Eberlein - $$$ -  Winterbachstrasse, 4 -

Este hotel  de gerência familiar, estava localizado em uma rua tranquila, a 10 minutos a pé do centro histórico. Os quartos eram confortáveis, dotados de TV HD e WI-Fi grátis. Oferecia um ótimo café da manhã.

Hotel Gasthof zur Linde -  $$$ - Vorm Würzburger Tor, 12 –

Era outro hotel de gerência familiar, situado perto dos portões do centro histórico. O prédio principal foi construído em 1930, e desde então vinha sendo modernizado e ampliado, e atualmente era uma Pousada contemporânea, com quartos modernos e elegantes.

 

Villa Mittermeier - Hotellerie und Restauration - $$$$ -  Vorm Würzburger Tor, 7 –

Localizado no interior de uma Villa tradicional, era um encantador hotel classificado pelo Guia Michelin, situado em frente ao portão de Würzburger Tor. Os quartos eram espaçosos, com uma bonita decoração e incluem mesinha auxiliar, TV HD, WiFi grátis, banheiro privativo e secador de cabelo. O Restaurante Enoteca, era especializado em culinária regional e internacional, sob orientação de um premiado Chef de cozinha. Tinha estacionamento cortesia.

Onde comer

Alter Keller –  Alter Keller, 8 –

Servia comida típica alemã.

Gasthofbutz – Kapellenpltz, 4

Servia comida típica alemã e tinha bom preço.

 

Michelangelo – Rodergasse, 36 -

Servia comida italiana e preços razoáveis.

 

Zur Holl – Burgasse, 8 -

Servia excelentes pratos da cozinha regional. Era considerado um dos melhores da cidade. Era preciso reservar.

Supermercados na Alemanha

Uma das boas coisas a fazer qualquer viagem, era dar um rolê pelos Supermercados com aquela imensidão de produtos diferentes dos que estamos acostumados. Cada vez que entramos em um Supermercado na Alemanha, dá uma vontade de comprar de tudo um pouco.

Supermercados populares - O conceito de popular referia-se a Supermercados de menor porte. Possuem menos variedade de marcas e de produtos sofisticados e são mais voltados para o consumo “básico” e em geral instalados nos bairros. Em média, são um pouco mais baratos, mas a diferença não é tão grande em relação aos demais. Redes que se enquadram nessa categoria: Aldi Süd, Lidl, Netto, Norma e Penny.

Supermercados intermediários - Reúnia os Supermercados que possuiam os produtos mais básicos e também alguns produtos mais sofisticados. Era possível encontrar preços mais baixos em alguns tipos de produtos e caríssimos em outros. As lojas variavam de padrão: existiam filais com lojas grandes e mais arrumadas, e as de bairro, com uma variedade pequena de produtos. Faziam parte desse grupo: Edeka e a Rewe, uma das maiores redes da Alemanha.

Supermercados sofisticados - Eram os Supermercados com mais opções de produtos sofisticados, e lojas com padrão de serem maiores e mais arrumadas. Os preços eram bem parecidos se comparados aos mercados mais populares ou intermediários. Estavamenquadrados nesta categoria: o Kaufland, que podia ser considerado um hipermercado, e o Tegut, um Super, instalado no subsolo do Aeroporto de Frankfurt e uma ótima referência para chegar mais cedo para o embarque e dar um giro em torno de suas gôndolas.

Hipermercados -  Era tradicionalmente onde se encontrava de tudo. As maiores redes na Alemanha eram a MarketKauf, o Metro e a Real.

Observações importantes

Caixas automatizados - Em alguns supermercados na Alemanha, existiam caixas automáticos, onde você mesmo passava o código de barras dos produtos e fazia o pagamento com dinheiro ou cartão de crédito. Entretanto, alguns produtos precisam do OK de um fiscal (bebidas alcoólicas), e nesse caso acabava levando mais tempo do que o caixa normal.

Marcas próprias - Quase todos os mercados tinham produtos com marcas próprias, e em geral de excelente qualidade. O Rewe, por exemplo, tinha produtos das marcas Ja! e Rew que eram muito mais baratos do que os produtos de marcas conhecidas.

Sacolas plásticas - Nenhum dos supermercados na Alemanha forneceia sacolas plásticas, independente do valor de sua compra. Como cobravam em média 10 centavos de Euro, o melhor era levar a própria sacola.

Devolução de embalagens - Repare nas etiquetas dos produtos ou na nota fiscal da compra a cobrança de um valor pelo Pfand. Esse valor se refere ao preço da embalagem, que você paga no ato da compra e tem direito a receber de volta se levar novamente até um supermercado. E a devolução nem precisa ser feita no mesmo local da compra, pode ser em qualquer outro, inclusive de outras redes, menos quando se trata de marca exclusiva de cada mercado. Em alguns mercados esse processo é feito automaticamente em máquinas onde se insere a embalagem (vidro, lata, plástico, etc. ), em outros é feito diretamente no caixa.

Água engarrafada -  Quando comprar água no supermercado,  procure  as garrafas que trazem no rótulo a expressão Still, para água sem gás. As marcas Classic e Naturel  vinham com gás. Mais uma recomendação com relação a água potável/mineral e demais bebidas em território germânico: toda bebida que trazia a expressão Schorlle, vinha acompanhada de gás. Não tinha gás o que viesse com a expressão Apfelsaft.

Horários de funcionamento - Os supermercados não abriam aos domingos e funcionavam das 9.00 as 21.00h. Quando estiver no horário de encerramento você será informado e convidado e finalizar suas compras.

Às compras

 

Quando estiver circulando pela Alemanha e quiser fazer algumas compras ou até mesmo bisbilhotar lojas, shopping e supermercados, aqui vão algumas dicas:

 

Butlers -  artigos para casa, utensílios de cozinha, enfeites, cama e mesa, itens para festas, brinquedos, etc.

dm  - praticava o mesmo estilo de negócio da Rossmann.

Deichmann –   era uma grande loja de calçados que sempre tem promoções.

Depot -  atuava na mesma linha da Butlers.

Douglas  era uma grande rede de perfumaria e a mais conhecida da Alemanha.  

Karstaad trabalhava no  mesmo estilo da Kaufhof. Seu setor de chocolates era imperdível.

Rossmann  era um lojão que vendia de produtos de beleza a loja de conveniência e Supermercados.

Kaufhof –  era uma loja de departamentos das mais antigas e tradicionais da Europa. Tudo que possa imaginar eles tinham para vender, com excessão dos artigos da linha branca e de material de construção. A área de alimentação era enorme e completa, perdendo só para a área de alimentação do Shopping Siam Paragon, em Bangkok.

 

Dicas para ajudar a se comunicar na Alemanha

Por favor = Bitte

Obrigado = Danke

Até logo Auf wiedershen

Você fala inglês ou espanhol? = Sprechen sie english oder spanisch?

Menu Speisekarte

Prato especial do dia = Tageskarte

Água = Wasser

Cerveja = Bier

Vinho = Wein

Saúde! = Prost! (para cerveja) ou Zum wohl! (para vinho)

Café-da-manhã = Frühstück

Almoço = Mittagessen

Jantar = Abendessen

Salsicha = Wurst

Mostarda = Senf

Apimentada = Scharf

Chucrute = Sauerkraut

Carne grelhada = Rostbrätil

Carne bovina = Rindfleisch

Carne suína = Schweinefleisch

Peixe = Fisch

Frango = Hähnchen ou Huhn

Natal em Rothenburg.jpg
ROTHEMBURG.jpg
ROTHEMBURG 3.jpg
Rothemburg 4.jpg
ROTHEMBURG 5.jpg
bottom of page