top of page

PRETÓRIA  - A capital Executiva  da África do Sul -  

PRETORIA.jpg

Estátua de Nelson Mandela e o Union Building

 Dowtown

Union Building

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar esta que é uma das três capitais da África do Sul. Escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua passagem por aqui...

A África do Sul tinha três capitais: Bloemfontein, a capital Judiciaria; Cidade do Cabo, a capital Legislativa e Pretória como a capital Executiva. Estava localizada a cerca de 60 km de Johannesburg. Era onde ficava a sede da Presidência Sul-africana, instalada no Union Buildings, e contava com atrações como o monumento Voortrekker, a casa do antigo Presidente Krüger e a Church Square, a praça onde ficavam os mais belos prédios da cidade. Sua população girava em torno de 2.300 mil habitantes. Era  a cidade natal de Elon Musk, o CEO da empresa Tesla, que criara o primeiro carro elétrico.

​Fora fundada em 1855, mantendo forte influência européia nos principais prédios públicos, com predominância para a arquitetura Vitoriana e por suas amplas e arborizadas avenidas de jacarandás. Seu nome era uma homenagem prestada a Andries Wilhelmus Jacobus Pretorius, um legítimo  voortrekker,  fundador da cidade juntamente com seu filho e primeiro Presidente da República Böer. Em 26 de maio de 2005, a Câmara Municipal decidira trocar o nome de Pretória para Tshwane, nome de uma tribo local do período pré-colonial e que significava Somos todos iguais.

A cidade também abrigava os National Zoological Gardens e o Pretoria National Botanical Garden, junto com reservas naturais como Groenkloof, Rietvlei, Moreleta Spruit, Faerie Glen, Wonderboom Nature Reserve e o Austin Roberts Bird Sanctuary.  Pretória se orgulhava de suas instituições de ensino: a University of South Africa, a Tshwane University of Technology, a University of Pretoria (Tukkies) e o Council for Scientific and Industrial Research. Quem se interesasse por história deveria visitar o Freedom Park, em Salvokop – um monumento à democracia – e na Kruger House, a residência histórica do ex-Presidente da República Sul-Africana, Paul Krüger.

​As principais atrações turísticas e históricas

Casa da Moeda –

O Museu da Moeda possuia uma enorme e valiosa coleção de notas e moedas do mundo todo. As visitas eram sob consulta e hora marcada.

Casa de Paul Kruger –  Church Street, 60  -

Fora residência do Presidente Sul Africano até e onde se encontravam objetos pessoais, o Coche oficial  e uma carruagem ferroviária particular. Era projeto do arquiteto inglês Charles Clark. A casa do ex-Presidente era bem conservada e os móveis originais podiam ser vistos em todos os quartos. No fundo da casa, havia uma Estação de Trens exclusiva. A casa era aberta de segunda a sexta, das 8.30 as 16.30h e aos sábados e domingos das 9.00h as 16.30h.

Casa Melrose  Museu –   Jeff Masemola Street, 275  - Pretoria Central -

Fora o local da assinatura do Tratado, que puzera fim à Guerra Anglo-Boer. Também servira de residência temporária, aos Lordes Roberts e Kitchner. Atualmente funcionava como museu histórico, aberto das 10.00 as 17.00h.

Church Square –

Situada no centro da cidade, era o local onde se desenvolveu o primeiro aldeamento.  No centro da praça ficava a estátua de Paul Krüger, ladeada por quatro de seus contemporâneos ,  e em seu entorno havia várias prédios públicos importantes.

 

 

 

 

Forte Klapperkop  Johann Rissik Drive - rylaan - 

Fora construído em 1896 pelo Governo da antiga República Sul-Africana. No local funcionava um Museu Militar que reunia acervos da história militar desde 1852, até o final da Guerra Anglo-Boer, além de  veículos e armas utilizadas nos confrontos bélicos. Ficava aberto diariamente das 10.00 as 16.00h.

​Freedom Park -  

Era localizado na colina de Salvokop, proporcionando uma bela vista panorâmica da cidade. O Parque prestava homenagem aos heróis que lutaram pela igualdade e liberdade, demonstrando uma lista com os nomes de todos os mortos pela Independência do país.

Hazel Food Market - Queen's Cres, 378 - Lynnwood - 

Era onde serviam os melhores produtos alimentícios que Pretória tinha a oferecer e visavam sempre oferecer novos sabores para tornar suas manhãs de sábado algo a surpreender. Os produtos frescos encontrados no Hazel Food Market incluiam frutas e legumes, flores, especiarias, carne fresca e processada, ovos, pães caseiro, tostas e outros produtos de confeitaria. O Mercado de Artes, Ofícios e Cultura era especializado em produtos artesanais, lembranças, carpintaria fina, castiçais, brinquedos, toalhas de mesa, roupas, jaquetas vintage, vestidos e sapatos, porcelana, vidro, livros e artigos colecionáveis.

Jardim Botanico Nacional de Pretoria -  Cussonia Street, 2  - Brummeria -

Fora estabelecido em 1946 após a aquisição da Fazenda Experimental e propriedades privadas da Universidade de Pretória, pelo Departamento de Agricultura. O jardim era anteriormente conhecido como o Jardim Botânico Nacional do Transvaal e era uma instalação de pesquisa sob a gestão do Instituto de Pesquisa Botânica, que remontava a 1903. Em 1989, o Instituto unira-se ao Jardim Botânico Nacional da África do Sul (Kirstenbosch) para formar o Instituto Botânico Nacional, que se tornara o Instituto Nacional de Biodiversidade da África do Sul (SANBI) em 2004, estando aberto ao público desde 1984.

Jardim Zoológico Nacional – Boom Street, 232 -  Daspoort 319 - Jr. 

Era considerado um dos maiores Zoo do mundo, com uma grande variedade de animais que viviam em duas áreas distintas. Uma área reunia animais de grande porte num espaço ao ar livre, cercado e restrito ao acesso de visitantes que só poderiam vê-los utilizando o teleférico. A  outra área reunia animais mantidos em jaulas, ou espaços apropriados para cada espécie.  Tinha várias áreas para piqueniques e um restaurante. Abria diariamente das 8.00 as 18.00h. 

Museu da Força Aérea da África do Sul (SAAF) –  Old Johannesburg Road – Valhalla -  

Abrigava sua filial principal na Base da Força Aérea Swartkop, onde vários artefatos históricos da SAAF eram exibidos em condições estáticas e de vôo. O Museu também tinha filiais na Estação da Força Aérea de Porto Elizabeth e na Base da Força Aérea de Ysteerrplaat. Era parte integrante da salvaguarda do patrimônio coletivo e da história da SAAF e objetivava coletar, preservar e exibir artigos e registros pertencentes ao patrimônio e tradições da SAAF e da aviação militar africana. Abria ao público de Segunda a Sexta das 8.00 as 15.00h e aos Sábados das 8.30 as 13.00h.

Museu de Arte –  Wessels Street 

Reunia uma valiosa coleção de arte sul-africana, incluindo trabalhos de Anton van Wouv, Frans Oerder e algumas das primeiras pinturas de Piermneef.  No local também funcionava uma biblioteca. Abria de segunda a sábado das 10.00 as 17.00h.

Museu Ditsong Sammy Marks - Savannah Country Estate 

Era uma bela mansão situada a 20 km a leste do centro de Pretória, construída em 1884 para o magnata industrial de mineração e agrícultura, Sammy Marks. Agora era um fascinante museu, no qual só se poderia entrar em um passeio (cerca de cinco por dia, cada um com duração de uma hora). Valia visitar, também por seus belos jardins.

Museu do Apartheid - Northern Park Way e Gold Reef Road

Os Pilares da Constituição, foram os primeiros que se destacavam no Museu do Apartheid. Localizado no pátio, incluia um pilar para cada um dos sete valores, consagrados na Constituição da África do Sul: democracia, igualdade, reconciliação, diversidade, responsabilidade, respeito e liberdade. Fora construído em divisões por raça: nativa, branca, de cor e asiática. Os documentos de identidade exigidos indicavam a raça de alguém, e estes estavam em exibição nesta exposição.

Os visitantes do museu que acabavam de chegar neste ponto, era levados a usar uma das duas entradas, branca ou não branca, com base em ingressos gerados aleatoriamente.  Os itens reais, que se via em exibição, eram determinados pelo ponto de entrada que escolhesse. A próxima exposição, que ficava pelo lado externo, a caminho do prédio do museu, era Journeys. Incluia enormes fotos dos descendentes de indivíduos que chegaram a Johanesburgo após a descoberta do ouro, em 1886. Havia uma grande diversidade racial entre esses indivíduos. O Apartheid fora projetado para segregar indivíduos de diferentes raças então existentes no país.

Ao caminhar por esta exposição, encontraria as costas desses indivíduos, como se estivessem caminhando na mesma direção em que o visitante estava indo. Ao retroceder, uma vez que se tivesse passado por uma fotografia, era possível ver a pessoa de frente. A exposição da Segregação fornecia informações sobre a política oficial de segregação que se tornara uma característica da união da África do Sul, formada em 1910. Negras e brancas não podiam votar sob essa política. A segregação abrira o caminho para o apartheid. 

Museu Nacional  de História Cultural - Visagie Street, 149 –

Tinha uma belíssima coleção de arte rupestre pré-histórica. A secção etnológica era dedicada às raças negras do Transvaal. Havia também uma seção dedicada a história da população branca no país, que incluia mobiliário e prataria do Cabo, porcelanas e objetos de cerâmica e mobiliário Voortrekkeer. Abria de segunda a sábado das 10.00 as 16.30h. Era também conhecido com o Museu ao ar livre. 

Museu Nacional Ditsong de Cultura e Historia - City Hall - Paul Krüger Street, 432 - Pretoria Central -

Oferecia uma visão fascinante de artefatos da Idade da Pedra e da Idade do Ferro, e o Mapungubwe Museum, que exibia ornamentos de ouro escavados, marfim, cerâmicas, estátuas de argila, contas, ferro e cobre de um povoado de Limpopo, do Século XIII, da Idade do Ferro. Pretória e seus subúrbios estavam cheios de destinos para quem quissese fazer compras, em shoppings como Atterbury, Brooklyn, Centurion, Hatfield, Kolonnade, Menlyn Park, Sammy Marks, Sunny Park, Woodlands, Wonderboom Junction e Wonderpark, que ofereciam uma infinidade de opções. Funcionava da segunda a sábado das 10.00 as 17.00h.

Museu PiernefVermeulen Street,  220 -  Pretoria Central - 

Estava instalado num prédio do início do século XX, muito bem restaurado, na área nordeste da Church Square. Reunia uma bela coleção de pinturas de Piernef, um dos mais célebres artistas sul-africano.

Palácio da Justiça Union Building -

Concluído em 1898, foi utilizado como Hospital Militar durante a ocupação britânica e depois convertido em sede do Supremo Tribunal da Divisão do Transvaal.

Parque Magnólia Deli - Rainha Wilheliminia Street -

Era um parque localizado em Muckleneuk de Bailey. Situava-se no cajado sharp-angular, entre a Rainha Wilhelmina Avenue e Justiça Mahomed Street. Era cercado por altas árvores, e um riacho com uma barragem e com a estátua de Peter Pan no centro. O Magnolia Flea Market,  acontecia aqui no primeiro domingo de cada mês.  As flores anuais de magnólia no parque, e mais abaixo da Rainha Wilhelmina Avenue, eram outra atração interessante. O parque tinha um restaurante popular conhecido como Huckleberry do.

Praça Strijdom

Fora criada em homenagem ao advogado J.G. Strijdom, um ex- Primeiro Ministro, e seu busto estava instalado sobre uma enorme cúpula de cimento, obra do artista Coert Steymberg. Havia uma estátua em bronze com cavalos, simbolizando o esforço sul-africano pela liberdade.

Prefeitura -  Brits Road - Pretoria North - 

Tinha uma torre de relógio com um carrilhão de 32 sinos. Na parte da frente do prédio  havia um tímpano ( espaço triangular na seção ), feito pelo artista Coert Steynberg. Nos jardins havia um chafariz e as estátuas de Andries Pretorius e de seu filho Marthinus Wessel, o fundador de Pretória.

Pretoria National Botanical Garden Cussonia Avenue, 2 - Brummeria -

Situado ao leste da cidade, apresentava uma grande variedade de plantas e árvores locais e exóticas. Era um dos nove Jardins Botânicos da África do Sul. Fora confiado ao Departamento de Agricultura em 1946, pela Universidade de Pretória, pois não era adequado servir como uma Fazenda Experimental. Algumas propriedades vizinhas foram compradas e, em 1958, o Jardim Botânico fora oficialmente inaugurado como uma instalação de pesquisa. Em 1984, os jardins foram abertos ao público.

Os visitantes dos Jardins entravam pelo Centro de Visitantes, que incluia a bilheteria, uma loja de souvenir e livraria. Podia-se fazer um passeio pelos 76 hectares ao longo de suas passarelas, visitar a Livraria SANBI, um jardim suculento raro, o Herbário Nacional, um Centro de Educação Ambiental, um Jardim Medicinal e um Jardim Habilitante, especialmente adaptado para destacar o design, as técnicas e as ferramentas do jardim para pessoas com deficiência. O Wetland artificial, ficava atrás do Restaurante Mokha, que oferecia café da manhã, almoço e jantar. Os visitantes também podiam desfrutar de um chá no Tea Garden, instalado no coração do Jardim. Como alternativa, poderia também trazer sua própria refeição para um piquenique nos gramados dos jardins.

Retiro dos Heróis

Situado junto ao antigo Cemitério,  era onde estavam os túmulos do General Andries Pretorius – o herói da Batalha do Rio Sangrento, em honra de quem a cidade de Pretória recebera seu nome; de Paul Kruger,  Presidente da antiga República Sul-Africana; do advogado J.G Strijdom – Primeiro Ministro;  E.G. Jansen – Governador Geral da União, e do Dr. H. F. Verwoerd – que também fora Primeiro Ministro.

Rietvlei Nature Reserve - Game Reserve Avenue, 14 - Rietvallei 377 – Gauteng -

Estava localizada no sul de Pretória, tinha cerca de 4.000 hectares e incluia toda a Barragem de Rietvlei, que represava o Rio Rietvlei, em Gauteng. A Reserva estava entre a rodovia R21 no lado Oeste e a estrada R50 no Nordeste. Abria à visitação diariamente da 8.00 as 18.00h.

Sammy Marks (1844–1920)  -

Nascido em uma família pobre, onde era hoje a Lituânia, fizera sua fortuna pessoal na África do Sul. Seu testamento estipulava que a casa e todo o seu conteúdo, não seriam vendidos por três gerações, daí a existência de uma incrível coleção de móveis e objetos pessoais, a maioria dos quais remontava a mais de um século.

Templo Miriammen –  6th Street,  23 - Bazar  Asiático-

Era o templo hindu mais antigo de Pretória, construído em 1905 e dedicado à Deusa das Doenças Contagiosas. Imagine se o Coronavirus iria passar aqui por perto !

Union Building -

Os prédios denominados Union Buildings, eram considerados a obra-prima arquitetônica da África do Sul. Projetados e construídos por Herbert Baker e concluídos em 1913, abrigavam os escritórios administrativos da União da África do Sul.Era a sede oficial do governo e reunia os escritórios do Presidente da África do Sul. Estava situado na Meintjieskop e proporcionava uma vista para a cidade.  O prédio fora feito de arenito leve e tinha mais de 275m de comprimento, construído em um design de semicírculo com duas asas de cada lado. As asas representavam a união de uma nação formalmente dividida, ou seja, os ingleses e os africâneres. No local estavam os Memoriais de Guerra, de Dellville Wood, que prestavam homenagem às tropas sul-africanas durante a Primeira Guerra Mundial. Os jardins em terraços, eram magnificamente dispostos exclusivamente com plantas originais do país e possuia um anfiteatro de 9.000 lugares. Existiam vários monumentos e estátuas junto aos espetaculares Jardins.

 

Os Union Buildings também serviram de palco de eventos importantes, sendo um deles a Marcha de Mulheres Africâneres para os Union Buildings, em 1915, para pedir a revisão das sentenças de prisão para aqueles que se rebelaram contra a decisão do Governo de participar da Primeira Guerra Mundial. Quarenta anos depois, em 1956, cerca de 20.000 mulheres, protestando contra as leis do Apartheid, fizeram uma procissão até os Union Buildings para entregar um memorando ao Ministro JG Strijdom.  O grande prédio não fora apenas um local de protesto, mais tarde servira de local para eventos importantes na África do Sul, como a posse do primeiro Presidente, democraticamente eleito da África do Sul, Nelson Rolihala Mandela.

Universidade  esquina da Lynnwood com a University Road -

Era a maior Universidade da África do Sul, com quase duas dezenas de Faculdades. Tinha um belo espaço teatral, onde eram encenados espetáculos de balé, ópera e recitais musicais. Eram 9 Universidades e uma Escola de Negócios.

Voortrekker Monumento  -  Eeufees Road Groenkloof, 358 - Jr -

Comemorava o épico êxodo dos desiludidos bôeres, do Cabo para o interior. Era um maravilhoso e imenso monumento circundado por 64 carros-de-boi, feitos em granito e continha um friso com os heróis bôeres na parte interna, projetado por Gerard Moerdijk. O imenso terreno fora declarado uma Reserva Natural Nacional, cheia de pequenos animais selvagens.  Em 1834, a escravidão fora abolida pelo Império Britânico, o que desagradara muito os bôeres e tornara-se o principal motivo para o descontentamento. No que ficara conhecido como Great Trek, milhares de bôeres começaram a migrar do Cabo, no fim de 1835. Eles se dispersaram além das fronteiras, a maioria escolhendo continuar em direção ao interior central ou nordeste (a região que atualmente se chamava Kwa Zulu-Natal.

 

O então Rei Zulu, Dingane assustara-se com a chegada de tantos colonizadores. Ele massacrara um grupo em Piet Retief e emboscara outro, antes de ser derrotado em Blood River, em 16 de dezembro de 1838. Logo depois, os britânicos anexaram o que os bôeres chamavam de Natalia, fazendo com que eles voltassem para o interior, para áreas que se tornariam as Repúblicas Bôeres de Orange, Free State e Transvaal. O friso de granito, que retratava os heróis, em 27 painéis de baixo-relevo, era o maior do mundo. Do lado externo do monumento, havia cinco imensas estátuas de líderes bôeres e outra, feita por Anton von Wouw, de uma mulher bôer e seus dois filhos.

Onde dormir

Hotel 224 - $$$$ - Francis Baard Street, 596 (antes conhecida como Schoeman Street ) 

Estava situado no subúrbio de Arcadia. A maioria dos quartos oferecia vista da cidade e dos Union Buildings, que estavam localizados a 4 minutos de carro. Todos os quartos tinham ar-condicionado, TV full HD por satélite, frigobar e comodidades para fazer chá e café. O banheiro privativo incluia chuveiro e amenidades de banho gratuitas e secadores de cabelo. O Pepper Tree Restaurant and Terrace  oferecia  uma bela visão da cidade a partir do terraço e servia um farto buffet de café da manhã e refeições leves. O Old Town Bar servia um almoço saudável e com a companhia de cervejas produzidas na cidade. Tinha estacionamento gratuito.

Sierra Burgers Park Hotel - $$$$ - Lilian Ngoyi Street, 424  

Localizado no centro financeiro, ficava a 550 m do Museu Nacional de História Natural e a 3 km do Union Buildings. Dispunha de uma piscina ao ar livre, bar e serviço de Recepção 24 horas.  Com vista da cidade e para a piscina, os quartos estavam equipados com frigobar, TV full HD via satélite, Wi Fi cortesia, cafeteira e cofre. Alguns quartos tinham uma área de estar e cada unidade tinha o banho com banheira e chuveiro. O Restaurante Garden Grill, propunha um buffet e um menu à la carte, composto por pratos africanos e ocidentais. No Diplomat Bar, se podia desfrutar de uma bebida e refeição leve. Tinha um ótimo café da manhã, tipo buffet. Outras comodidades oferecidas incluiam um Business Center e serviço de Concierge.

Onde comer

Bravo Pizzeria -  South Street Hatfield, 1212  esquina Jan Shoba e South Street -

Era especializado em massas, pizzas e grelhados. Os residentes afirmavam que esta era a melhor pizzaria local. Confira!

Nando's Menlyn Park - Cnr Corrobay & Garsfontein Road - Menlyn -

Servia deliciosos pratos da cozinha portuguesa, européia em geral e também uma variedade de pratos fastfood. Era bem recomendado pelos locais.

R&R Bistro - Nico Smith, 943  - Street Villieria esquina 26th Avenue  - Pretória  - 

Era um restaurante bem agradável, que oferecia uma comida deliciosa. Algumas das especialidades: fígados de frango empanados, haloumi, asinhas de frango desossadas e fritas, steak strips, legumes, anéis de cebola e grelhados e cervejas artesanais.

 

PRETORIA.jpg
bottom of page