top of page

PRAGA  -  A encantadora capital da República Tcheca - parte 1/5

PRAGA - relogio.jpg
PRAGA  - torre da polvora.jpg

Título 2

Prefeitura e o Relógio Astronômico 

Torre da antiga Prefeitura

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar a capital de República Tcheca. Escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua passagem por aqui...

ETIAS 2025 - Autorização para entrar na Europa

Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorization System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança e será válido a partir  de 2025, ainda sem data para início dos procedimentos.. O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros do Tratado de Schengen, para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito. Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem Visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen, gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa. Vale lembrar que o ETIAS não será um Visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de Visto Consular para visitar a Europa.

Beleza e Segurança

Foi  eleita a oitava cidade mais segura do mundo, pelo Global Peace Index Report  2022 e a quarta cidade mais bonita do mundo, em escolha promovida pela OMA uma plataforma de Corretores Imobiliários da Inglaterra.

A capital da República Tcheca tinha muito o que mostrar aos visitantes, por seu passado histórico grandioso e por tudo que seu povo enfrentou ao longo dos últimos 50 anos, para conseguir viver em paz e em ascensão social, econômica e financeira. Como eram tantas atrações ou referência turísticas para mostrar, dividimos este conjunto de informações em quatro capítulos: a apresentação da cidade, as referências históricas, os inúmeros museus e a gastronomia e suas cervejarias.  Praga era uma cidade vibrante, seja pela vida noturna agitada, pelas diversas Galerias de arte, seus inúmeros e incríveis museus ou ainda pelo grande número de visitantes que encontrariamos em todas as regiões, que integravam seu circuito turístico: Staré Mesto, Malá Strana (Pequeno Bairro) e Nové Mesto (Centro Novo). Era onde se encontrava a maior parte das atrações, como o bairro judeu, o Museu de Franz Kafka e o Museu do Comunismo, doutrina que perdeu sua vez e agora virou museu, cedendo a vez para a elegante Alameda Pariszka, onde estavam as principais  grifes da moda. Enquanro aqui o comunismo virou peça de museu, no Brasil ainda tem centenas de idiotas que esbravejam pela instalação de um regime comuna no país. ​​Praga era para ser visitada à pé, fazendo paradas estratégicas em um simpático Café art-noveau ou num bar para uma deliciosa cerveja Pilsen UIrquel, para ser apreciada sem nenhuma moderação, até porque aqui era a terra das melhores cervejas da Europa.

O começo de uma cidade

Um povo Celta chamado de Boios, foi o primeiro a aparecer na região e dar origem ao nome da Boêmia, ocupando a área onde hoje era a capital Praga. Com o passar dos tempos, apareceram os germânicos, ávaros e eslavos, que eram formados por comerciantes e artesãos. Reunidos no entorno do castelo dos Premyslidas - dinastia que unificou as tribos tchecas do território da boêmia, no século X. Foi a partir de então, que começava a surgir a vila de Praga que, em 950 passou a fazer parte do Sacro Império Romano. 

No ano de 1061, o então  próspero assentamento de Praga, fez com que a região se tornasse residência dos Duques da Boêmia, quando Venceslau lhe outorgou o titulo de cidade, nascendo então a Cidade Velha. Em 1257, os conflitos com a população levaram Otaker II, a criar a segunda cidade – a Cidade Pequena, ou Malá Strana, exclusiva para os alemães. Com Carlos IV, da Alemanha e I da  Boêmia, a cidade de Praga tornavau-se capital do Império Sacro Romano. Durante seu reinado, Carlos concedeu a nacionalistas tchecos, o direito a criação da terceira cidade, a Cidade Nova – Nove Mesto, integrada que foi às outras duas cidades, através da denominada Ponte Carlos.  Em 1419, começava as Guerras Hussitas, um movimento criado a partir do poder eclesiástico surgido na Boêmia, porque o Rei Sigismundo não aceitava as exigências hussitas, manifestadas nos chamados Artigos de Praga.  

Em 1526, Fernando I foi eleito Rei da Boêmia, e desde essa época até 1918 a vida de Praga estaria literalmente ligada à Áustria e à casa de Habsburgo. Em 1598, foi criada a quarta cidade, com o nome de bairro do Castelo Hradcany. Depois da Defenestração de Praga, em 1618, quando os tchecos atiraram pela janela os enviados dos Habsburgos, o Rei Fernando I se transferiu para Viena, como represália. Após o assassinato dos enviados, começou a Guerra dos 30 Anos, que culminou com a expulsão dos então senhores de Praga, os suecos, naquela que foi denominada de Batalha de Praga, em 1648. O período dos séculos XVIII e XIX, marcou o grande crescimento econômico, devido a chamada revolução industrial. Surgia então um forte sentimento nacionalista, o que fez com que as quatro cidades fossem unificadas, em 1784. Em 1848, acontecia a revolução contra o domínio austríaco, a denominada Primavera dos Povos. Os tchecos, seguindo os demais povos do Império Austríaco, se rebelaram o conquistaram a autonomia, esmagada pouco tempo depois pelas tropas imperiais austríacas, que bombardearam Praga.    

Praga no século XX

Com a depressão do Império Austro-húngaro, na Primeira Guerra Mundial, após seu final, em 1918, era criado o Estado da Tchecoslováquia e Praga tornavau-se sua capital. Em março de 1939, a cidade era invadida pelas tropas nazistas, que criaram um Protetorado. Ao final da Segunda Guerra, a história da nova República registrava intolerável influência do regime comunista. Em 1968, por réplica do que acontecia na França, surgia um movimento contra o comunismo e os tchecos defendiam o Socialismo com Rosto Humano, sob a liderança de Dubcek. Era a Primavera de Praga, prontamente sufocada pelas forças do Pacto de Varsóvia. Em 1989, aproveitando-se da crise soviética, surgiu o movimento denominado Revolução de Veludo, responsável por conquistar a independência da URSS, no dia 17 de novembro, data que era comemorada como feriado nacional. Em 1993, depois da divisão da Tchecoslováquia em dois Estados, a cidade de Praga tornava-se a capital da República Tcheca. 

​Como chegar

​Era óbvio que se podia chegar por via aérea ou rodoviária, mas o mais interessante era de trem, porque a cidade era bem servida por um sistema ferroviário que ligava com as principais cidades, não só da República Tcheca, mas também de toda Europa Central. As partidas diárias para destinos importantes, como Munique (6 horas de duração com 2 trens diários); Salzburgo - (6.40);  Viena - (4.30);  Berlim - (4.45) e Varsóvia (11.30 viajando em trem noturno),  em trens confortáveis, rápidos  e seguros. A Estação Central, conhecida como Praha hlavní nádraží, ficava a poucas quadras da Praça Vaclaveske Namesti.

De Munich a Praha

A compra do tíquete de viagem, podia ser efetuada via site da Deutsch Bahn – DB ou diretamente  na Central de Atendimento ou  nas máquinas instaladas ao lado externo, no térreo da Hauptbahnhof, em Munich.  Os trens da DB eram modernos e o percurso durava 4h e 50, em duas etapas: de trem até Nuremberg e prosseguimento em ônibus até Praga. A ferrovia privada Alex ( trem RegioJet ) fazia o trajeto direto em 5h e 30, passando por Pilsz – terra da melhor cerveja do mundo, a Pilsner Urquel. A DB concedia desconto para idosos com mais de 60 anos.  A ferrovia Checa CD, também fornecia descontos especiais. Para isso, acesse o site da empresa e selecione en para a versão em inglês. Os trens da RegioJet eram novos e ofereciam quatro tipos de acomodação a bordo: low cost, standard, relax e Business Class. Mesmo a mais econômica, valia a viagem porque eram confortáveis e o serviço de bordo atendia a todos. Operavam com trens e ônibus em mais de 90 cidades, pelo território europeu ocidental e do leste. Em viagem realizada em setembro de 2019, pegamos o trem Regio Express às 8.00 horas em Munich, e chegamos por volta das 12.30h. Viagem tranqüila, confortável e com serviço de bordo.

De Viena a Praha

A viagem de trem entre Viena e Praga durava 4 horas. Em Viena, a Estação era a Hauptbahnhof. Alguns horários tinham baldeação na cidade de Breclav. No sentido Viena/Praga compre o bilhete na Ferrovia austríaca OBB. No sentido contrário, adquira seu bilhete na Ferrovia Tcheca CD, escolhendo no site o link en para a versão em inglês.     

                                        

Como circular

Era melhor ser apreciada a pé, mas para trajetos mais longos, os bondinhos e o Metrô se apresentavam como a mais prática solução. Os tíquetes podiam ser adquiridos nas tabacarias ou máquinas instaladas nas estações subterrâneas, e valiam por um período de tempo, de sua escolha. Valide-o nas máquinas, assim que entrar nos bondes ou entrar nas áreas de cobrança obrigatória do Metrô. Como não sabíamos onde adquirir o tíquete, pegamos um Tram que levava até a proximidade do Castelo. De repente apareceu o fiscal nada simpático, e verificando que não possuíamos  tíquetes para aquele percurso, sem nenhuma conversa, aplicou-nos uma multa equivalente a 250 coroas tchecas por pessoa.

O que fazer

A maioria das atrações de Praga ficavam na área central, entre o Castelo, e o entorno da Cidade Velha, Staré Mesto. Curiosamente, não eram os museus ou Galerias de arte o que mais encantavam os visitantes, mas tudo que mais atraia estavam nas ruas: as praças, pontes, o casario que transitava entre o barroco, o rococó, o neoclássico e o gótico — além de modernos prédios,  chamavam a atenção por sua harmonia e beleza. Confira tudo isso, visitando o Castelo e aos bairros de Josefov, Staré Mesto, Malá Strana e Nové Mesto.

Walking tours

Passeios gratuitos em inglês e espanhol, saiam diariamente as 10.00, 10.45 e 14.00h, da loja da Cartier na Old Town Square. Os Guias usavam um guarda-chuva vermelho para serem vistos. O serviço era gratuito mas o Guia aceitava uma boa gorgeta. O tour durava 3/3.30h, e cobria boa parte da cidade. A mesma empresa fazia um tour pelo Castelo de Praga, que saia todos os dias as 14.30h do Rodolfinum. Custava 300czk, mais um bilhete de 30 min para o transporte, que podia ser comprado com os próprios Guias.

As principais referências históricas e turísticas

Basílica de São Jorge - Fica junto ao Castelo de Praga - 

Começou a ser construída em 920, em estilo romanesco. Foi erguida em homenagem a São Jorge, um dos santos mais importantes do Leste Europeu e da cultura eslava. Como era a segunda igreja mais antiga de Praga, era bem diferente das outras, como a de São Vito, que era gótica. A Rua Dourada, era  a ruazinha onde moravam os artesãos do Castelo. Mais tarde, vários artistas passaram a viver no local, entre os quais estava o escritor Franz Kafka. Hoje, a rua era composta por várias casinhas coloridas, que funcionavam como amostra de como eram na Idade Média, como lojas e também como museus. O acesso a todas as principais áreas do Castelo, estavam também incluídas no Prague Card.

Basílica de São Tiago - o Grande

Fazia parte do Complexo do Mosteiro da Ordem Franciscana, em Praga. Com estilo barroco, o interior da Igreja impressionava pelas obras de arte, pelas pinturas de Peter Brandl, e pelas enormes colunas de mármore. Referenciada por ter uma ótima acústica, servia de local para a realização de concertos de seu maravilhoso Órgão. Era destaque uma mão mumificada, pendurada dentro da igreja. Consta que um ladrão invadiu a igreja, e ao tentar roubar a imagem de Nossa Senhora, esta o segurou até o dia seguinte, quando fieis voltaram a igreja, encontraram o ladrão aprisionado e deceparam sua mão, pendurando-a como um aviso.  Tinha algumas histórias, associadas a ela: o magnífico túmulo do Ccnde Vratislav de Mitrovice,  o mais bonito da Boêmia. Diziam que o Conde fora enterrado vivo, pois mais tarde o seu cadáver teria sido encontrado sentado. Dava para acreditar nessa estória ?

Câmara Municipal -

O prédio foi construído no começo do século XX e sua imponência física e expressividade arquitetônica, eram sinais da importância que a cidade dava a seus representantes naquela época. Por causa da obra, foram derrubadas dezenas de prédios históricos, inclusive casas com afrescos românicos ou com decoração renascentista. As estátuas decorativas no prédio, apontavam para o fato de que se situavam em um lugar que tinha uma história rica. Uma destas estátuas, por exemplo, era um homem de ferro que remontava a um ferreiro, um fabricante de armaduras da época, além da estátua do Rabino Löw, que era uma triste lembrança do tempo de demolição do gueto judaico. Ambas as estátuas foram criadas no contexto da belle époque, pelo artista Ladislav Šaloun, o mesmo autor do monumento a Jan Hus, instalado na Praça da Cidade Velha.

​Capela de São Venceslau - padroeiro da República Tcheca.

O exterior do sul da Catedral de São Vito, era dominado pelo grande campanário, todo recoberto de cobre. A forma característica renascentista do telhado, foi criada pelo mestre Bonifaz Wohlmut. O sino mais pesado do país, pesando 16,5 toneladas e conhecido com Sigismund, estava instalado atrás de uma janela de lanceta decorativa dourada, desde 1549. O R coroado acima da janela do campanário,  era um lembrete da lenda do Imperador Habsburgo Rudolph II, cujo destino estava tão intimamente ligado ao do Castelo de Praga. Três escudos de pedra foram colocados debaixo da janela: à esquerda, o leão boêmio de cola dupla; no centro, a águia flamejante de São Vicente (a antiga besta heráldica boêmia); e à direita, o brasão do Arcebispo de Praga. O tempo poderia ser lido a partir de dois mostradores, cada um com apenas uma mão: a parte superior que indicava a hora mais baixa, os minutos e, a inferior, somente a hora.

​Ao lado do Campanário, ficava a Porta Áurea, que levava para dentro da Catedral. Um mosaico de vidro, criado por artesãos venezianos em nome do Imperador Carlos IV, brilhava sobre três arcos apontados em 30 cores diferentes. O mosaico era um lembrete do Juízo Final e das chamas ardentes do Purgatório. Um grupo de santos padroeiros boêmios, lançava seus olhares para o Salvador. O Imperador Carlos IV e sua esposa Elisabeth da Pomerania, também apareciam no julgamento. ​Atualmente era possível subir na torre pelo elevador, e de onde se tinha uma bela visão do Complexo do Castelo, da Ponte Carlos, de Staré Mesto e de Malá Strana. Horários para visitas: De março a outubro: De segunda a sábados, das 9.00 as 18.00h. Domingos, das 12.00 as 18.00h. De novembro a fevereiro: De segunda a sábado, das 9.00 as 16.00h e aos. Domingos, das 12.00 as 16.00h.

Casa Dançante –  Jiráskovo náměstí 1981/6Praha 2 – Nové Město -

O prédio dançante era sem sombra de dúvidas, a mais relevante construção que surgira em Praga, depois da Revolução de Veludo. Suas formas flutuantes e dançantes lembravam a alegre liberdade, que surgiu na Tchecoslováquia depois da queda do regime comunista. O lugar do prédio surgira de forma trágica, em um ataque aéreo no ano de 1945, quando um bombardeiro norte-americano confundiu Praga com Dresden. Pelos próximos 50 anos, o terreno permaneceu desocupado. Seu renome secreto foi adquirido nos anos 1970 e 1980. Na casa do lado, morava o dramaturgo e dissidente Václav Havel, que aqui era atentamente e incessantemente perseguido pela polícia secreta comunista. Justamente no apartamento de Havel, surgira a primeira ideia de construir uma casa domo, símbolo de uma liberdade recém instaurada. Primeiramente o arquiteto Vlado Milunić, com a simbologia do prédio, se esforçou para captar a energia, ou euforia, que deveria ser sentida nos dias de novembro de 1989, em toda a sociedade.

Casa da Madona Negra Jáchymova 27/4  - Praha 1- Josefov -

No início do século XX, a disputa pela aparência da parte histórica da cidade alcançava seu ápice. Centenas de prédios históricos de séculos foram derrubados para dar espaço a prédios medianos de blocos de apartamentos para locação. A Casa se tornou então uma tentativa única de conciliação do novo e do antigo. Seu autor, o jovem arquiteto Josef Gočár, decidiu empregar plenamente a liberdade de criação que fora dada aos artistas, pelo cubismo, concebido em Paris. As formas geométricas incisivas – que de uma maneira moderna permitiram que o prédio se conectasse com as fachadas nitidamente barrocas dos prédios do mesmo bloco – eram a base de seu aspecto arquitetônico cubista. Por conta de aspectos da arquitetura histórica como o portal de entrada dinâmico ou o teto de mansarda, o prédio de fato se integrarau aos arredores, parecendo que estaria ali há muito tempo.

No primeiro andar, surgiu o Grand Café Orient, com os primeiros interiores cubistas da cidade. Em sua forma cubista original,  o Café existiu apenas por uma década. A idéia de retomar o Café cubista original, bem como a restauração geral do prédio, veio nos anos 1990. Com uma restauração detalhada, feita na base do projeto histórico e das fotografias da época, era possível admirar os interiores, mesmo depois de cem anos depois da construção do prédio. A Casa foi assim nomeada, por conta da estátua barroca da Madona Negra, escondida atrás de uma gaiola dourada, transferida para este local em 1912.

Casa do Sino de Pedra - Starometske namesti, 605/13 -

​Na praça, a Stone Bell House tinha esse nome por conta de um sino pendurado em sua parede externa. Era uma das casas mais antigas de Praga e chegara a abrigar alguns reis da Boêmia temporariamente. Tinha três andares e seu estilo era gótico, como a maioria das construções da Cidade Velha. Atualmente, servia de sede da Galeria da Cidade, com diversas exposições e obras modernas, que contrastavam com o estilo gótico original do prédio.

​​Para dar continuidade aos demais passeios pela cidade, comece pela Praça da Cidade Velha ou Staromestské Námestí. Era um local histórico, onde centenas de turistas paravam em frente ao prédio da Prefeitura, olhando para o alto,  esperando a hora cheia (entre 9.00 e 23.00h) para ver os 12 apóstolos desfilando em duas pequenas janelas. Eles se dividiam, e eram seis para cada janela. São Pedro aparecia na janela do lado esquerdo do visitante, segurando uma chave, depois vinha São Mateus, com um machado, seguido por São João, com um cálice; São André, com uma cruz em forma de X; São Felipe, com outra cruz e São Tiago, com uma tábua de lavar. Na janela da direita, desfilava São Paulo, com um livro; São Tomás, com uma lança; São Simão, com uma  serra; São Judas Tadeu, com um bastão, São Bartolomeu, com uma pele de animal e São Barnabé, com um pergaminho. ​​​Todas essas esculturas de madeira, foram criadas em 1948 pelo escultor Vojtěch Sucharda. Quase todas as esculturas originais do relógio foram destruídas em um incêndio, em maio de 1945. Algumas, parcialmente conservadas, estavam abrigadas no Museu.​

​Capela de São Venceslau  - Hradčany  - Praga 1 -

Tinha afrescos góticos com cenas da Bíblia e da vida do santo, recobrindo as paredes da capela, ricamente decorada com pedras preciosas. O devoto Venceslau, teve participação fundamental na formação do Estado tcheco. Foi assassinado ainda jovem, por ordem do seu irmão Boleslau, como mostrava a ilustração de um manuscrito de 1006, em que os assassinos o teriam atacado quando ele iria entrar na igreja para assistir à missa matinal. No portal norte da capela se poderia ver a argola de bronze que Venceslau tentou alcançar ao ser assassinado.

Castelo de Praga  - Hradčany, 119 08  -  Praga 1 -

​Era um monumento do Patrimônio Cultural Nacional e símbolo de mais de mil anos de desenvolvimento do Estado tcheco. O Castelo era um Complexo de construções em todos os estilos arquitetônicos e inclua palácio, igrejas, torres, museus, pátios, jardins, ruas e casas históricas e várias lojinhas de artesanatos. O conjunto do Castelo foi fundado no século IX para moradia de príncipes e reis da Boêmia e hoje era residência do Presidente. O acesso ao local era facultado, e era cobrado ingresso, logo à direita após o portão de entrada.

 

Suas atrações principais eram: a Catedral de São Vito.  a Capela de São Estevão, o Old Royal Palace, Rua Dourada, Basilica de São George e a Grande Torre Sul. ​​Para ir, depois de cruzar a Ponte Carlos, siga sempre direto por mais ou menos 300 metro e chegará a um largo, onde passava o bonde elétrico ou tranvaj, em tcheco. Aqui era a Praça Malostranské náměstí, localizada no coração do bairro Malá Strana. A partir deste ponto,  pegue o bonde número 22 e siga para o Castelo de Praga, localizado em Hradčany  - Distrito do Castelo. Desça na parada Pražský hrad, e dentro do Tram, era possível acompanhar em um letreiro em vermelho a indicação das paradas. Se ficar em dúvida, desça quando o Tram praticamente esvaziar. A linha A do Metrô levava até a Estação Malostranska.

​​Para visitar as áreas externas do Castelo, não era preciso pagar. Para visitar as diversas áreas de seu interior, o preço para adulto era de 350 Kč, crianças (de 6 a 16 anos) pagavam 175 Kč. Era possível visitar parcialmente o Castelo, pagando 250 Kč por adulto e criança 125 Kč. Os ingressos são válidos para dois dias. Se quiser ter uma bela visão da cidade, ao sair caminhe pela lateral direita, e vá até o restaurante/Café Belavista. Opinião: achamos a visita ao Castelo uma solene perda de tempo. Tirando a visão privilegiada da cidade, a partir do restaurante Belavista, confirmo que não valeria  o tempo dispendido.  Ainda assim, tem gente que era fissurada em castelos! ​Mas nem tudo estava perdido: numa ruazinha em frente a Igreja de São Matias, num prédio tipo residencial, com pintura em verde claro, escondia--se uma das melhores confeitarias da República Tcheca: RUSZWURM. O que eles ofereciam de doces, tortas, guloseimas em geral, sucos, chás e cafés era algo surpreendente. Era uma visita obrigatória e para lembrar para o resto da vida!

​​​​Castelo de Vysehrad  - V Pevnosti 159/5b - Praha 2 - Vyšehrad -

​Ficava fora da rota turística do centro histórico, e eram poucos os turistas que o visitavam. Entretanto, era um dos lugares mais surpreendentes, dentre as atrações de Praga.Era acessível de Metrô, andando pela linha C, o que tornava indesculpável não visitá-lo. Uma das atrações, eram as estátuas originais da Ponte Carlos, que estavam expostas e protegidas de vandalismo e do tempo. Além da vista única da cidade, que misturava as muralhas com o Rio Moldava, recomendamos o tour guiado por seus porões, que mostravam os gélidos corredores subterrâneos. Era onde estavan expostas as estátuas, conservadas devido às baixas temperaturas naturais do local. Uma dica: se fizer esse tour, leve um abrigo, porque sentirá o frio ao chegar em seu interior. A área externa era composta por um parque na beira do rio.

Catedral de São Vito  - III. nádvoří 48/2 - Praga 1 -

Sua construção começou em 1344 por ordem de João de Luxemburgo e, depois de várias épocas e arquitetos diferentes, foi finalmente concluída  entre os séculos XIX e XX e abriu suas portas ao público no final de 1929. A Catedral guardava a tumba de Venceslau IV ( O Rei bom ), as jóias da Coroa e era o lugar de coroação dos reis da Boêmia. Era onde estava o surpreendente túmulo barroco de São João Nepomuceno, inteiramente em prata, e a tumba do próprio São Vito.

Estátua de Franz Kafka -  Dušní - Staré Město -

​Bem ao lado da Sinagoga Espanhola, havia uma estátua em homenagem ao escritor Franz Kafka, que nascera em Praga, em 1883. Retorne caminhando no sentido Rio Moldava e siga pela margem até a Ponte Carlos. Com aproximadamente 500 metros de comprimento, era a mais antiga da Praga e ligava a Cidade Velha à Cidade Baixa. A ponte era de uso exclusivo para pedestres e contava com uma torre em cada extremidade.  ​Ao longo de toda a extensão exibiam mais de 30 esculturas, muitas das quais eram réplicas, porque as originais foram destruídas por enchentes que cobriram a ponte várias vezes. Explore a Praça no início da ponte e aproveite um dos muitos barcos que ficam ancorados ali, para fazer um passeio pelo rio. Os Guias ficavam circulando, vestidos de marinheiros, e negocie com eles o melhor preço para o passeio.  Ao final do dia,  retorne à Praça da Cidade Velha, para curtir o visual noturno.

Estátua de Jan Hus - Staroměstské nám - Staré Město

O Monumento a Jan Hus, foi construído em 1915, para celebrar 500 anos do martírio do padre que dá o nome à estátua. Ele foi um importante teólogo, do final do século XIV. Foi líder da Reforma Protestante e considerado herói Tcheco, sendo queimado na fogueira, e condenado à morte como herege, pelo Concílio de Constança, em 1415. Com a sua morte, surgiu o movimento dos Hussitas, que com uma enorme força bélica, mesmo utilizando armas simples, se opôs às Cruzadas Católicas, do Imperador, e obteve muitas vitórias.

Galeria Leica Školská 693/28 - Praha 1 – Nové Město -

A Galeria Leica e seus projetos dedicavam-se exclusivamente à fotografia. Concentrava-se principalmente no apoio à fotografia contemporânea tcheca e eslovaca e na apresentação de produções fotográficas mundiais de qualidade. Seu nome era homenagem a Ernest Leitz, que na cidade alemã de Wetzlar, criou a máquina fotográfica Leica – Leitz + câmera, que ao longo dos anos tornou-se um instrumento fotográfico de alta qualidade e almejado pelos principais fotógrafos do mundo. Assim como o Rolex, ter uma máquina fotográfica Leica era sinônimo de status. As exposições aconteciam principalmente, no Espaço Leica Gallery Prague, e também representava vários artistas tchecos e eslovacos, apresentando-os em cooperação com instituições internacionais - como, por exemplo, o Katzen Arts Center, de Washington - colaborando para a aumentar a visibilidade da fotografia tcheca e eslovaca no exterior. A Galeria também vendia as fotografias de vários autores, impressas de acordo com uma técnica única e em edições limitadas.

Igreja de Nossa Senhora Diante de Tyn - Staroměstské nám - Staré Město

Assim como quase todas as igrejas em homenagem a Nossa Senhora, a Igreja de Nossa Senhora Diante de Týn também era em estilo gótico. Um dos destaques da Cidade Velha era a enigmática igreja de Nossa Senhora Diante de Tÿn, com suas magníficas torres dominando a praça. Entretanto,  visitá-la não era fácil.  A fachada ficava por detrás de umas casas da praça medieval. Encontrar a entrada da igreja era difícil,  pois ficava por dentro de uma arcada, em uma das casas que estavam à sua frente. O que acontecia era que a igreja surgira pequena e, com o tempo e com o aumento de importância, foi sendo ampliada. Ampliaram tanto que chegaram até o limite dos vizinhos. Por isso, se via a igreja, suas torres, mas não se via sua porta. Para não ficar rodando em torno do prédio,  olhe a igreja de frente e verá dois prédios mais baixos, logo à frente. Um mais largo à direita, e outro à esquerda, com quatro arcos. Era nesse que deveria entrar, e atravessando, sairia direto na porta da igreja.

 

Ainda na praça, a Stone Bell House tinha esse nome por causa de um sino pendurado em sua parede externa. Era uma das casas mais antigas de Praga e chegara a abrigar temporariamente alguns dos reis da Boêmia. Essa palavrinha tcheca týn significava alfândega, aduana, lugar onde se cobravam tributos. Aqui havia um largo protegido, onde os comerciantes que queriam vender na Praça da Cidade Velha tinham que passar e pagar os tributos. A igreja ficava bem atrás desse largo que ainda existia.

Igreja de São Cirilo e Metódio Resslova 307/9a -

São Cirilo e São Metódio foram dois missionários bizantinos que queriam traduzir a Bíblia do latim, para as línguas eslavas. Foram  os responsáveis pela criação do alfabeto cirílico, mais conhecido como o alfabeto russo. A Igreja de São Cirilo e Metódio era ortodoxa, diferente das góticas e das barrocas da Cidade Velha e de Malá Strana, mas não era muito conhecida entre os turistas. Sua história era muito interessante. A Igreja Ortodoxa foi construída entre 1730 e 1736, e foi o último refúgio de Jan Kubiš, Jozef Gabcik, Adolf Opalka, Josef Bublik, Jan Hrubý, Jaroslav Švarc e Josef Valčík. Eles eram membros de um comando tchecoslovaco treinado pela Executiva de Operações Especiais (SOE) britânica, cuja tarefa era matar o SS-Obergruppenführer Reinhard Heydrich – a chamada Operação Anthropoid. Heydrich foi nomeado por Hitler como protetor da Boêmia e Morávia, e foi um dos arquitetos da Solução Final, que culminou na deportação e no genocídio de 6 milhões de judeus durante a II Guerra.

Uma placa no exterior da Igreja preservava a memória histórica destes fatos: Nesta Igreja Ortodoxa dos Santos Cirilo e Metódio, morreram em 18 de junho de 1942, defendendo nossa liberdade, os combatentes do exército tchecoslovaco no exílio Adolf Opálka, Jozef Gabcik, Jan Kubiš, Josef Valčík, Josef Bublik, Jan Hrubý, Jaroslav Švark. O Bispo Gorazd, o padre Čitel e o Dr. Petřek, presidente da comunidade religiosa, e outros patriotas tchecos que forneceram um refúgio aos soldados, foram executados. Nunca nos esqueceremos deles. ​Como vingança pela morte de Heydrich, as tropas das Waffen-SS destruíram completamente o vilarejo de Lídice, em 9 de junho de 1942. Cerca de 199 homens foram mortos, 195 mulheres foram deportados para o campo de concentração de Ravensbrück, e 95 crianças foram aprisionadas. Destas, 81 foram mortas no campo de extermínio de Chełmno. A eliminação de Heydrich, foi a única ação deste tipo realizada contra um líder do alto escalão nacional-socialista na II Guerra e que foi bem sucedida.

Igreja de São Jacó, o Grande - Malá Štupartská 635/6  - Praha 1 – Staré Město -

Diferente das outras construções barrocas em Praga, esta igreja se distinguia por sua simplicidade, com a fachada com janelas simples e uma torre íngreme e imponente já de longe simbolizava a distância da efemeridade do mundo e de suas preocupações comuns. Em seu interior, havia um espaço enorme regado de cores e de luzes que evocavam a atmosfera mística das igrejas existentes no sul da Itália. Durante as guerras hussitas, a igreja conseguiu passar ilesa pela destruição e até ao final do século XVII, conservou-se em sua aparência gótica.

 

Tudo mudou no ano de 1689, quando foi deflagrado em Praga o chamado incêndio francês, plantado intencionalmente por incendiários contratados por Luís XIV, e que de todas as construções de Praga foi mais destrutivo justamente para a Igreja de São Jacó -  o Grande. Durante o incêndio, desabara o escudo principal, bem como as altas abóbodas e boa parte da rica montagem ou decoração interior da igreja. A restauração começou no ano de 1702. A decoração artística se tornou ponto forte da igreja reconstruída. Acima dos portais da igreja, estavam relevos excepcionais em plástico; no vórtice das nuvens e das asas dos anjos, pairavam santos, cujos olhares naturalmente atraiam os visitantes para dentro da igreja. Em seu interior, havia vários altares e o túmulo de Vratislav de Mitrovice, com a finíssima decoração em estátua de Ferdinand Maximilián Brokoff. A lembrança mórbida do mundo gótico, era uma mão humana seca, pendurada na porta da igreja. Dizem que a mão pertencera a um ladrão que tentou roubar a estátuas da Virgem Maria, mas ela o agarrou agilmente e o entregou ao Verdugo.

Igreja de São Nicolau -  Staroměstské nám -

Era uma das principais igrejas de Praga. Construída a partir de 1673 pelos jesuítas, seu estilo era barroco e suas cúpulas eram adornadas com pinturas e todo seu interior, com estátuas e pinturas. A cúpula ostentava 20m em diâmetro e sua altura interna de mais que 49m representava o mais alto interior em Praga,  e que ao mesmo tempo era uma das melhores expressões da decoração artísticas do alto-barroco. Wolfgang A. Mozart tocava este órgão durante sua estadia em Praga. Era possível acessar o alto da torre e presenciar uma bela imagem da cidade. Abria à visitas das 9.00 as 17.00 e o acesso custava 100 CZK ou 60 CZK.

Igreja de Virgem Maria -  Staroměstské nám - 

Situado em frente ao Týn, pertence ao grupo das mais belas construções barrocas em Praga. É a maior e mais significativa igreja na Cidade Velha,  e o significado simbólico deste monumento excedeu  o papel de uma mera igreja paroquial. O templo surgiu na segunda metade do século XIV, no lugar de uma antiga construção, que proporcionou a integração da Igreja com a praça. Antes da Igreja anterior ao atual templo, a praça concentrava casas, de forma que a fachada do novo templo teve de ser construída atrás dessas casas. O resultado dessa limitação, tornou-se grandioso. As casas da igreja, compõem um cenário de teatro, atrás dos quais torres urgem inesperadamente e criam um escudo vertical em direção ao céu. O acesso a Igreja, é por meio de um corredor, escondido na arcada gótica. O portal principal da Igreja, está situado na parte lateral, na direção da estreita ruela Týnská.

Josefov 

Era a antiga cidade judaica da Boêmia, cujos monumentos conservados, as   Sinagogas, a Prefeitura e, são testemunhos da história milenar da comunidade judaica da Boêmia. Os imóveis que os rodeiam não têm, entretanto, nada a ver com esta história; foram construídos para formar um contraponto moderno, ao labirinto de ruelas e praças do antigo gueto. Buscando imitar as grandes metrópoles modernas da época, os responsáveis pela cidade empreenderam grandes esforços de demolição a fim de poder edificar no local um bairro moderno e luxuoso para os habitantes mais abastados de Praga. O projeto acabou por ser quase completamente realizado. O lugar onde se encontravam os imóveis mais miseráveis de Praga, é atravessado hoje pela avenida comercial mais luxuosa da cidade, a Rua Pařížská, que contrasta com a austera dignidade da Sinagoga Velha-Nova, em estilo gótico do século XIII. Os monumentos mais importantes foram conservados: o Antigo Cemitério Judeu, a prefeitura do Bairro Judeu e as antigas Sinagogas. Entre as mais recentes, estão a Sinagoga Pinkas e a Sinagoga Espanhola, construída no século XIX, em estilo mourisco.

Klementinum Mariánské náměstí 190/5  -  Praga 1 – Staré Město -

Era o segundo mais amplo Complexo de prédios históricos da cidade. Foi construído para receber os membros da Ordem Jesuíta, durante muito tempo sediou a Universidade de Praga e hoje é sede da Biblioteca Nacional. O enorme Complexo, com cinco pátios e duas igrejas, apresentava aos visitantes, um mundo à parte e fora dos locais e tempo comuns, inserido como uma ilha independente de silêncio no labirinto das ruelas da Cidade Velha.

Os jesuítas, que chegaram a Praga no ano de 1555, escolheram previamente o local próximo da Ponte Carlos e da Praça do Cruzamento,  uma das mais prestigiadas e de maior visibilidade na Cidade Velha. O embrião do futuro alojamento fora o Monastério dos Dominicanos, fundado no século XIII, próximo à capela românica de São Clemente. A construção do alojamento atual, começara na metade do século XVII e terminara um século depois. O principal arquiteto foi Carlo Lurago, que não só criou a proposta ideológica do local, mas também a fachada portentosa que dava para a Rua Křížovnická e o portal majestoso e triunfal da adjacente Igreja de São Salvador.

 

Além das igrejas São Clemente e São Salvador, com decorações em pintura e em escultura encantadoras e da Capela Italiana, até os dias de hoje no Klementinum, se conservaram espaços, como um admirável antigo refeitório com decoração em afrescos barrocos que serviam como sala de estudos da Biblioteca Nacional, salas de biblioteca com globos históricos, a capela barroca de espelhos e a torre astronômica, onde se encontrava a mais antiga Estação Meteorológica, das terras tchecas.

Labirinto dos Espelhos -  Petřínské sady -  Petřín Gardens -  

Situado a poucos metros da torre de Pètrin estava outro remanescente da Exposição de Praga de 1891, o Labirinto dos Espelhos. Em seu interior havia um pequeno labirinto e uma sala de espelhos convexos. Era uma atração mais voltada para jovens e crianças e o ingresso em 2018 custava 25 reais para adulto e 15 reais para crianças.

Lanterna Magika  Celetná 595/17  -  Praga 1 – Staré Město

Era um divertido programa medieval, que se passava no centro histórico, na agradável e amigável atmosfera do bar U Pavouka, uma  taverna medieval localizada em um porão histórico, que oferecia um show medieval acompanhado de jantar com nada menos do que cinco propostas de menus, que atendiam até os chamados veganos. O espetáculo tinha duração de três horas. ​As apresentações se alternavam em um ritmo ágil, de forma que nem por um instante o convidado se entediaria. Um grupo musical executava os tambores, flauta, violino e a gaita-de-foles, animando a apresentação de dançarinas, a domadora de cobras, o esgrimista, os piratas, os artistas saltimbancos, os malabaristas, os cuspidores de fogo, entre outros.

Lojas de Marionetes –  U Lužického Semináře, 78 – Malá Strana -

Uma das recordações mais típicas de Praga eram as suas marionetes que apareciam espalhadas por toda a cidade, numa série de lojas onde se poderia comprar uma de recordação. As apresentações com marionetes eram parte importante da cultura tcheca e estavam acompanhadas por uma longa tradição de produção artesanal de bonecos em madeira. O desenvolvimento do turismo em massa inundou as ruas de Praga com estes bonecos, mas, infelizmente, a maior parte deles vinha acompanhada da etiqueta Made in China.  Ainda assim poderia encontrar bonecos originais tchecos na loja Marionety Truhlář, essa do endereço acima. Mais de 40 artistas apresentam aqui as suas produções. Cada marionete ou conjunto de marionetes são manualmente esculpidos e pintados. Além disso, encontrará aqui, a preços acessíveis, marionetes de cera ou de pano que são réplicas de modelos produzidos, para pequenos teatros familiares do século XX.

Malá Strana

O nome significa Cidade Inferior e a região era caracterizada por seus prédios de arquitetura barroca. Ao visitar Praga, um passeio por suas principais ruas valiam um dia inteiro de viagem. Quando visitar a  Igreja da São Nicolau, era possível subir em sua torre para ter uma vista da cidade.

Memorial aos heróis contra o terrorismo de Heydrich – Resslova, 9a  -

Era dedicado aos paraquedistas, que em 1942, participaram do atentado ao oficial  do Reich, Reinhard Heydrich ( Carniceiro de Praga ), e estava localizado na igreja ortodoxa russa São Cirilo e Metódio, na Cidade Nova, onde os paraquedistas permaneceram escondidos até serem descobertos e assassinados. O Memorial exibia uma das poucas exposições que, de forma sensível e detalhada, apresentava a situação da Tchecoslováquia, pouco tempo antes da Segunda Guerra Mundial e durante esse período. Embora a exposição fosse focada na Operação Antropode, nome dado ao atentado cometido contra Heydrich, permitia conhecer o que precedeu a ação e as suas consequências. O Memorial tinha dois momentos: o primeiro era um ambiente com painéis explicativos sobre os acontecimentos, imagens fotográficas, documentos e objetos que demonstram uma parte do que sobreviveu ao atentado. 

A segunda parte da exposição, era uma experiência forte, a própria cripta onde os paraquedistas se esconderam depois do atentado e onde, por um ato de traição, foram descobertos e morreram heroicamente. A moderna porta de entrada à cripta, lembra uma fronteira simbólica, para a qual o cruzar significava, a todos os que tiveram parte no atentado, uma decisão consciente sem volta; o cruzar de uma fronteira da segurança ao risco de morte. Em maio de 42, o veículo em que Heydrich viajava foi emboscado, e ele assassinado por dois integrantes da resistência tcheca, treinados na Inglaterra, que foram lançados de paraquedas sobre a Tchecoslováquia. Os dois integrantes que participaram diretamente do assassinato, Gabčík e Kubiš, se esconderam na cripta da igreja de São Cirilo e Metódio, junto com outros cinco  integrantes do grupo.

 

Os alemães, sem saber da localização exata dos autores do atentado, partiram para uma vingança generalizada, que causou cerca de 1500 mortes em toda a Tchecoslováquia e se estendia a parentes e amigos de resistentes. A ação mais cruel ocorreu no vilarejo de Lídice,  suspeita de ter acolhido os dois autores do assassinato.  Foram eliminados 340 habitantes, sendo 173 homens, 60 mulheres e provavelmente 88 crianças. Os homens acima de 15 anos eram fuzilados e as mulheres e crianças levadas à campos de concentração. Após o massacre, a cidade inteira foi demolida por explosivos, e os alemães espalharam grãos e cevada pelo chão de toda a área para transformá-la em pasto e a riscaram dos mapas da Europa.

 

 

PRAGA 7 .jpg
bottom of page