top of page

PRAGA  - Os Museus - República Tcheca  -  parte 3/5

PRAGA_-_Monastério.jpg

O Monastério e a Biblioteca

Museu Antonin Dvořák  - Ke Karlovu 462/20 - Nové Mésto –

Quando se junta uma personalidade como foi Antonín Dvořák  ao nome de um dos mais importantes arquitetos do estilo barroco na República Tcheca, ficava claro que se poderia esperar por experiências incomuns. A exposição do Museu Nacional intitulada Caminhos de Antonín Dvořák estava instalada na mansão barroca chamada Amerika, do início do século XVIII, cujo autor foi Kilián Ignác Dientzenhofer.  A mansão estava rodeada por um lindo jardim, com estátuas do escultor barroco Matthias Bernard Braun, e o teto do primeiro andar estava decorado com afrescos de temas da mitologia antiga. O título da exposição referia-se aos caminhos tomados pelo compositor que deixou a sua cidade natal na região central do país, Nelahozeves, e viajou pela Europa e América. Também por conta desses caminhos, tornou-se mundialmente conhecido e reconhecido até hoje como o compositor tcheco mais tocado.

​​​Graças à modernidade gráfica, se poderia viajar com Dvořák e descobrir as circunstâncias da criação das suas composições mais conhecidas, como era a Sinfonia nº 9 do Novo Mundo (Z Nového světa), Rusalka ou Armida. O Museu exibia amostras de manuscritos, correspondências, partituras, fotografias e muitos objetos pessoais autênticos que ajudavam a apresentar a vida de Dvořák, as suas obras, concertos e atividades pedagógicas. Não faltava sequer o mobiliário do mestre, a sua viola, piano, relógio, caneta e óculos. ​Sobre a escrivaninha estava pendurado o retrato de Ludwig von Beethoven, originalmente guardado no apartamento do compositor, na rua Žitná. No primeiro andar estava instalada uma parede de multimídia, que oferecia inúmeras composições de Dvořák com os mais variados ajustes.

Museu Apple - Husova 156/21 - Praha 1 – Staré Město –

Um grupo de investidores decidiu criar o recém-inaugurado e não oficial Museu Apple. Seu diretor-proprietário  afirmava ser a maior exposição privada do gênero, com itens raros como a TV Macintosh, cartões de visita de Steve Jobs, na época da NeXT e da Pixar, e um Apple Lisa. Para quem visitasse a exposição, apresentavam uma gama de computadores da Apple em pleno funcionamento, que iam desde 1976 até 2012 e onde todo tipo de aparelho diferente podia ser encontrado, inclusive modelos raros e difíceis de produtos conhecidos. ​O museu estava localizado em um prédio histórico, na Rua Husova,  na Cidade Velha. Havia uma previsão de adicionar um pequeno anexo ao seu primeiro andar, onde funcionaria o restaurante Steven's Food, que contaria apenas com alimentos veganos e crus, que teoricamente compunham o menu diário do próprio Steve Jobs. Ao todo, eram 472 peças na exibição. As receitas provenientes do museu eram doadas a instituições de caridade.

Museu Bedrich Smetana  - Novotného lávka 201 - Staré Mesto –

Havia muitos lugares no centro de Praga que se abriam para as belíssimas vistas ao Rio Moldava e ao Castelo de Praga. Em um desses, muito próximo da ponte Carlos, estava um bonito prédio em estilo neo-renascentista, e a antiga torre depósito de água da década de 80 do século XIX. Atrás das suas paredes cobertas com grafites, estava uma exposição artística dedica à vida e obra de Bedřich Smetana, um dos maiores compositores tchecos, autor do ciclo de poemas sinfônicos Minha Pátria.

​​A exposição estava dividida em três partes temáticas, das quais a primeira mostrava a infância de Smetana, em Litomyšl, adolescência, estudos, o início artístico em Praga, o seu trabalho como professor de música na cidade sueca de Gotemburgo e turnês de concertos pela Alemanha e Holanda. A segunda parte dedicava-se ao seu envolvimento na vida social e cultural em Praga, entre os anos de 1862 e 1874, com importante papel à frente da Ópera do Teatro Provisório.

​​​​Nos anos 50, Smetana ensurdece, depois de problemas graves de saúde, mas isso não o impedia de seguir criando. A última etapa da sua vida, viveu-a no campo, fase em que se dedicava a terceira parte da exposição. A instalação não tradicional desta parte da exposição era composta por portas e  partituras especiais que podiam ser usadas desde a mesa do Regente, com a ajuda de uma batuta de laser para tocar suas composições. A quarta temática podia ser visualizada continuamente durante toda a exposição. No Museu encontravam-se trechos da correspondência e diário do autor, partituras, retratos dele e de sua família e objetos pessoais, incluindo o piano do Mestre.

Museu da Cidade de Praga -  Na poříčí, 52 - Praga 8 – 

Relatava a história de Praga e dos seus habitantes, desde a pré-história até o século XVII. O mais importante do museu, era o Modelo Langweil, uma recriação de 20 metros quadrados da cidade de Praga, do início do século XIX. 

Museu de Artes e Habilidades – Sedmnáctého listopadu, 2 - Praga 1 -

Possuia uma grande coleção de artesanato tcheco e europeu do século XVI a XIX. 

Museu dos Brinquedos - Fica na Jirska, 4.  -

Estava instalado no interior do Castelo de Praga. O destaque era uma bela  coleção de bonecas Barbies. 

​​​​Museu de Cera Grévin  -  Celetná 15 - Staré Mésto –

Situado em pleno centro da capital, a apenas três minutos da Praça da Cidade Velha,  era uma das atrações  mais populares da capital tcheca. Em suas diferentes salas, poderia se fazer selfies com personagens famosos como Michael Jackson, Jackie ChanCharles Chaplin, entre outros.

​​​Museu Judaico -  U Staré školy, 141/1 - Staé Mésto – Josefov –

Foi criado em 1906, e desde então guardava a história, as  tradições, costumes e objetos dos judeus, na região da República Checa e em Praga. Em sua coleção havia artefatos da época da Alemanha Nazista, durante a Segunda Guerra Mundial. Boa parte de seu acervo, foi agregado pelos alemães nazistas. Somente em 1996,  foi colocado sob responsabilidade da comunidade judaica de Praga. O Museu administrava cinco Sinagogas no bairro judeu, e também o Cemitério Judaico, que ficava ao lado.

Museu Kafka -  Cihelná, 635 - Malá Strana -    

Apesar de seus livros terem sido escritos em alemão, Franz Kafka era tcheco. O escritor era um dos autores mais importantes da literatura moderna. No Museu, estavam expostos detalhes do cotidiano do autor e objetos pessoais. O mais importante, eram as primeiras edições de seus romances e novelas, fotos e as correspondências trocadas por ele com pessoas que foram imortalizadas em seus livros. Praga era uma cidade importantíssima dentro da obra de Kafka.

​Museu Kampa  - Ulica Sovových Mlýnů, 2 –

Ficava nos antigos Moinhos de Sova, no Bairro Pequeno. Guardava a Coleção de Jan e Meda Mládek, que continha um grande numero das obras do artista pioneiro da arte abstrata, František Kupka e do escultor cubista checo Otto Gutfreund, e outras obras dos artistas reconhecidos do século XX, provenientes do bloco do Leste.

Museu Karel Zeman - Saská, 3 - Praha 1 - Malá Strana –

Embora não saiba quem foi ele, era provável que tenha visto alguns de seus filmes. Zeman revolucionou o mundo dos efeitos especiais, com o uso de animações, truques visuais e conjuntos em miniatura. O museu era tão divertido, quanto seus filmes, e estavam disponíveis muitos recursos interativos, chances de tirar fotos de truques, máquinas e artefatos que se podia manipular.

Museu Lego –  Národní 362/31 - Staré Mesto - 

Situado nas proximidades da Ponte Carlos, o museu reunia toda a magia do universo Lego, desde suas origens, há 65 anos, até seus modelos mais modernos, criando a maior exposição do mundo dedicada ao brinquedo. Com 340 metros quadrados de área, abriu suas portas em 2011, abrigando 2.950 modelos originais da marca dinamarquesa, 99% deles séries de fábrica que ainda poderiam ser compradas. ​Um total de 1,5 milhão de peças, desde as primeiras caixas de Lego Systems, de 1949 até uma moderna réplica da Ponte Carlos, decoravam as vitrines dos três andares do museu, que estavam por sua vez divididos em 20 seções temáticas. Elas iam de aviões a carros, da série Lego Technic, com um notável grau de sofisticação pela aparição de motores, caixas de câmbio e diferenciais nas rodas para manejo por controle remoto, até o simples Duplo, para crianças pequenas. Uma caminhada pelo museu, conduzia o visitante através das séries de Lego dedicadas ao espaço, ao oceano, ao lar, à arquitetura e ao universo dos piratas, entre muitas outras temáticas. A construção que mais impressionava era a da Ponte Carlos, uma maquete de cinco metros que reproduzia o símbolo de Praga,  com o uso de 100 mil blocos e 400 figuras.  

Não faltavam também alguns clássicos da marca, que eram modelos em série, como o Taj Mahal, lançado em 2008, o maior modelo de Lego comercializado com suas 5.922 peças, ou a Tower Bridge, de Londres (2010), com 4.287 blocos. O mundo mágico de Harry Potter, as aventuras de Indiana Jones e o universo de Star Wars eram algumas das outras seções do museu.  ​O visitante poderia apreciar a  reprodução da Millenium Falcon, a nave que Han Solo pilotava na série cinematográfica, o segundo brinquedo com mais peças já construído pela Lego e que, segundo o site do museu, alcançaria entre os colecionadores um valor de US$ 99 mil.  Havia ainda uma mostra interativa, onde as crianças podiam apertar botões e movimentar as peças. Os pequenos também tinham uma sala para pôr à prova sua criatividade, nas quais podiam montar suas próprias construções. O sucesso do museu era tanto, que acabava de ser aberta uma segunda sede na cidade de Kutná Hora, a poucos quilômetros de Praga, para onde foram levados 1.200 modelos da coleção.

Museu  Mucha - Kaunick Palac. Panska, 7  -

Instalado no Palácio barroco Kaunický, o Museu era dedicado à vida e obra de Alfons Mucha, um destacado pintor e artista decorativo tcheco, conhecido a nível mundial como um dos máximos expoentes do Art Nouveau. As exposições ofereciam uma extensa visão geral das obras de Mucha, destacando-se o período que passou em Paris, quando criou suas obras mais importantes. Eram painéis decorativos, livros de rascunhos, trabalhos em três dimensões, pôsteres e pinturas a óleo. As exposições incluiam todas as modalidades em que o artista atuou, além de uma reconstrução do estúdio onde trabalhava quando vivia em Paris. Abria para visitas das 10.00 as 18.00h.

Museu MuMo – Museu Montanelli – Nerudova, 13 -

Os artistas Richard Stipl & Josef Zlamal, criaram o East of Eden, uma exposição de estátuas nuas, com faces tristes e desesperadoras. Era uma das poucas organizações tchecas, sem fins lucrativos, de propriedade privada, e com foco em arte visual contemporânea. O MuMo abraçava um diálogo contínuo, entre o estabelecido e o experimental, o passado e o futuro. Sua missão era promover o interesse do público pela arte contemporânea e estimular seu aprofundamento para diversos públicos. O histórico do sucesso de MuMo, em exposições multifacetadas organizadas em Praga, em outras partes da República Tcheca e no exterior, era a melhor prova de sua mente aberta e abordagem inovadora. Além disso, como guardião da coleção da Fundação DrAK, o Museu Montanelli tinha integrado com sucesso essas obras em diversos projetos de exposição.

 

Museu Nacional -  Vaclavske, 68 – extremo sul da Praça Venceslau - Nové Mésto

Localizado em um dos prédios mais representativos da cidade, tinha o nome de Národní  Muzeum. O prédio em estilo neo-renascentista, foi construído entre 1885 e 1891, por Josef Schulz, o mesmo arquiteto que liderou a construção da Ópera Estatal. Era o principal museu da República Tcheca, e um dos mais importantes da Europa. Foi fundado em 1818, e estava localizado no final  da Praça de Venceslau, na Cidade Nova, em um dos prédios mais belos da cidade. ​Apesar de seu prédio principal estar passando por uma grande reforma, tinha 5 partes, e nas outras se poderia ver muitas obras e objetos da época. Elas eram: Museu Histórico, Museu de História Natural, Museu da Biblioteca Nacional, Museu de Naprstek Asiático, Africano e culturas americanas e Museu da Música Tcheca. ​​Além das exposições temporais que aconteciam de forma habitual, o Museu Nacional tinha as seguintes coleções permanentes:

​​-  Exibição mineralógica e litológica;

-  Condecorações e medalhas de países europeus;

-  Paleontologia, Osteologia e Antropologia;

   Pré-história da Boêmia, Morávia e Eslováquia;

-  Zoologia;

 

​Embora fosse um museu generalista, e as coleções fossem muito similares às que se poderia encontrar em outras cidades, a beleza do interior  do prédio fazia com que a visita fosse recomendada. Se estiver acompanhado de crianças, a seção de Zoologia era bastante extensa e  elas iriam gostar. – Abria das 10.00 as 18.00h.

Museu Naprstek  - Betlémské náměstí, 1 –

O fundador do museu, Vojta Náprstek, foi um patriota tcheco, patrono e combatente em favor do progresso. Transformou a cervejaria da família, na Praça de Belém, em um centro de inteligência, co-fundador do Clube de Turistas Tchecos e, quando as suas coleções etnográficas cresceram tanto, a ponto da Cervejaria da família tornar-se insuficiente, mandou construir o prédio que hoje levava o seu nome. ​​​O museu fazia parte das exposições permanentes do Museu Nacional. Uma parte do museu, exibia a vida e a obra de Vojta Náprstek. No andar térreo estava localizada a biblioteca e a sala de estudos, a sala de conferências e a sala de exposições, onde regularmente aconteciam exposições focadas nas culturas não européias. As coleções do museu eram extremamente ricas e nessas exposições permanentes, estava exposta apenas uma pequena parte. ​A exposição intitulada Cultura da Austrália e Oceania, ficava no terceiro andar do prédio e exibia objetos da cultura dos povos indígenas habitantes do continente australiano e das ilhas da região da Melanésia, Polinésia e Micronésia. Em três salas, via-se objetos de caça e colheita, de tribos australianas, objetos do dia-a-dia e cerimoniais da vida dos agricultores e pescadores, e objetos rituais e de culto.

​Museu National Gallery -  Anežská, 811 - Staré Město – 

Era a Galeria Nacional de Arte, possuindo a maior coleção de obras de toda a República Checa. O acervo, que estava distribuído por diversos prédios pela cidade, contava com obras de Picasso, Monet, Van Gogh, Rodin e muitos outros icônicos artistas da história da arte. Entre os prédios, tinha um na Cidade Velha, que guardava obras da Ásia e da Antiguidade, e outro em Praga 7, que guardava uma coleção de quadros de arte moderna, dos séculos XIX a XXI. Lembrando que a cidade era distribuída em várias áreas ( bairros ) e que cada uma tinha um número.

Museu Técnico Nacional – Kostelní, 42 - Praga 7 – 

Era um interessante museu, que oferecia exposições permanentes relativas à historia dos transportes, da astronomia, do design e da tipografia. Eram expostas impressões originais dos séculos XIX e XX, motocicletas, locomotivas, balões de ar quente e aeronaves antigas. Suas diversas salas agradavam tanto adultos como crianças e proporcionavam um belo passeio pela ciência, história, arquitetura e engenharia. Ao lado do prédio, ficava o Museu Nacional da Agricultura. Para chegar use o Tram das linhas  1, 8, 12, 25, 26, 51, 56 e desça na parada Korunovacni ou na Letenské námesti. Abria de terça a sexta das 9.00 as 17.00h e aos sábados, domingos e feriados, das 10.00 as 18.00h.

​Museu Trabant Praga Moto  -  Plzeňská, 290 –

Era afastado do centro da cidade, e acessível pelo tram. Durante a Guerra Fria, muitos dos países que estavam sob a chamada Cortina de Ferro, usavam este carro Trabant como meio de transporte. Feito de plástico rígido, ele era uma opção barata de ser produzida e acabou se tornando símbolo de uma época. Sua fábrica era na Alemanha Oriental, sendo vendido em outros países da Cortina de Ferro, dos quais a antiga Tchecoslováquia fazia parte. Atualmente não era mais fabricado, mas ainda era um objeto disputado por colecionadores de automóveis, por existirem poucos circulando no mundo. Na verdade, o Trabant era uma baita tralha, própria de um regime comunista obsoleto.

​​​Museu W. A. Mozart - Mozartova, 169 - Praga 5 – 

Era o lugar onde residiu Mozart, durante a representação da sua Ópera Don Giovanni. No Museu, havia objetos pessoais e instrumentos musicais utilizados pelo Mestre.

Museus estranhos

​​Praga devia ser a única cidade no mundo que tinha uma coleção de estranhos museus. Imagine o que deveriam ser por dentro!

​​Caverna Mágica - Petřínské sady, 417/5 -  

Era uma Galeria convertida em obra de arte. Como o artista checo Reon Argondian, não estava contente em poder mostrar os seus quadros em simples Galerias de arte, decidiu transformar sua própria casa no que hoje era conhecida como Caverna Mágica. Um antigo museu, que era agora a sede do Reino de Argondia. Abriu ao público em 2005, e contava com cerca de 80 quadros, todos de estilo meio psicodélico, que caracterizava o comportamente de Reon.  Horário de visitas das 10.00 as 20.00h. e cobravam ingresso de 70 CZK (3 €).

​​Museu da KGB -  Vlašská 591/13 -  Malá Strana -

Era mais um museu sobre a URSS e as suas peculiaridades e atrocidades. Apesar de não ser um dos típicos museus da KGB, como o de Vilnius, por exemplo, era uma sugestão para os amantes da história militar. Tinha peças interessantes, como a máscara funerária de Lenin, a arma utilizada no assassinato de Trotsky, o rádio do escritório de Lavrentiy Beria, e equipamento dos laboratórios do KGB. Ao dono, parecia que lhe faltava alguns parafusos, por sua extremada defesa do antigo regime comunista e de suas consequências. Era entusiasta e fanático defensor 100% da União Soviética. Havia menções de que se tratava de um museu engana turista. Abria as 10.00 e fechava as 18.00h.

 

​Museu das Máquinas Sexuais -  Fica na Kožná, 1  -

Era provavelmente o mais conhecido pelos turistas, já que estava muito próximo da praça principal  e do Relógio. Mostrava corpetes para as mais ousadas, túnicas de manga comprida e com um único buraco para os pudicos, uma vitrina cheia de piercings genitais para quem quiser criar idéias, dezenas de máquinas sexuais antigas e vários instrumentos dignos das melhores experts do passado. Havia uma mini-sala de cinema, onde projetavam os primeiros filmes pornôs do mundo, dos anos 20. A visita proporcionava momentos de pura e extravagante diversão.  Abria das 10.00 as 23.00h.  e o ingresso era de 250 CZK (10€) - Menores de 18 anos não eram permitidos visitar.

 

​Museu das Miniaturas - Strahovské nádvorí, 11 --

Era interessante e divertido para ir com as crianças. As esculturas eram tão pequenas, que era preciso a ajuda de microscópios e lupas para vê-las. Diziam as regras desta arte, que os micro-miniaturistas quando começaram a sua carreira, deveriam fazer algumas das peças clássicas de micro miniatura: uma caravana de camelos dentro do buraco de uma agulha, uma inscrição num fio de cabelo, grão de arroz ou cabeça de alfinete e… o melhor de todos: uma pulga com sapatos!  Abria das 9.00 as 17.00h. e o ingresso era de 100 CZK (5 €).

​Museu do Bunker Nuclear -   Malé nám. 11 - 

Não era apenas um museu, era também um bunker civil soviético utilizado durante a II Guerra. Hoje podia se ver os mais variados objetos relacionados a esta era, assim como a paranóia e violência, à qual estiveram sujeitos os cercos durante a Guerra Fria. Não foi construído para albergar pessoas durante meses ou anos, mas para que estas  pudessem se abrigar durante um curto período de tempo, em caso de um ataque nuclear. Visitas guiadas as 10.30 e 14.30h, todos os dias. Não era possível visitar o bunker sem ser numa visita guiada. O ingresso era de 600 CZK (22€).

 

​Depois dessa circulada pelos exóticos museus de Praga, imaginando que já viu tudo, eis que surgem novidades um tanto desconhecidas do público viajante. Em Reykjavic, na Islândia, existia o Museu do Pênis ou Museu Falológico Islandês, que reunia mais de  280 exemplares do membro masculino, e dos mais diversos animais, como baleias, cavalos, focas, girafas, bodes, bois e ratos – entretanto,  havia somente um pênis humano em exibição. Para além de simplesmente alimentar a curiosidade e o interesse em conhecer os tipos mais exóticos, de falos da natureza, o museu também se propunha explicar o funcionamento dos órgãos reprodutores mais diversos.

 

Não pense que a coisa acaba por ai: entre tantas excentricidades, tinha um pênis abat-jour e um conjunto de pênis em bronze, representando os jogadores da equipe de handball da Islândia. ​Para não ficar de fora, também o lado feminino estava representado na categoria museu. Após dois anos e meio de projeto, e um crowdfunding de cerca de 250 mil reais, o Museu da Vagina, foi finalmente inaugurado no último dia  16 de novembro de 2018, em Camden, bairro ao norte de Londres. Se Reykjavik, capital da Islândia, ganhou um Museu do Pênis, por que Londres não teria um da vagina?, disse a comunicadora e criadora da idéia, Florence Schechter.  A exposição de estréia Vagina Myths and How To Fight Them (Os mitos da vagina e como enfrentá-los) era uma lição de anatomia, sexo e contracepção, gênero, menstruação, virgindade, corrimento, pelos pubianos e produtos de higiene feminina.

 

​​Museu do Comunismo - Příkopě, 10  - Praga 1 -

O Karma fez com que este museu tivesse uma localização perfeita, instalando-o numa antiga casa de um nobre checo, em cima de um McDonald’s e ao lado de um Cassino. Tudo que os comunas, nunca imaginariam que pudesse acontecer. O museu estava dividido em vários ambientes e cada um deles contava com um tema. O Museu narrava os anos do regime comunista da atual República Tcheca, desde a implantação do modelo político em 1848, até sua queda em 1989, com a Revolução de Veludo.

 

​Olha só a contradição:  Aberto em 2001, por um americano doutorado em política, o Museu contava com centenas de relíquias da era comunista na  Tchecoslováquia, que o homem foi recolhendo e comprando em feiras, antiquários e de particulares. Uma estátua e vários bustos  de Lenin, Marx e Stalin, dezenas de posters da típica propaganda comunista e uma réplica de uma sala de aulas, com estudante incluído! Tinha uma loja de souvenirs, com lembrancinhas para os que ainda eram saudosos do velho regime. Ao longo de seis seções (a origem, o sonho, a realidade, o pesadelo, os personagens históricos e a Revolução de Veludo), o Museu abordava  todos os aspectos do comunismo em Praga, desde a vida diária, até a propaganda e a censura. Abria diariamente das 9.00 as 21.00h, (incluindo feriados, menos no dia 24/12). Adultos pagavam  190 coroas checas e estudantes 150 coroas checas.

 

Museu dos Alquimistas e Magos Antigos - Jánský vršek, 8  -

A história das ciências ocultas instalada num museu sensacional!, Rudolfo II não ficou conhecido como um grande governante, mas todos sabiam do seu interesse pelas artes ocultas e foi durante o seu reinado, que Praga se converteu na capital da magia negra, onde viveram alquimistas e bruxos de renome como Edward Kelley e John Dee -  Abria das 10.00 as 22.00h e os ingressos custavam190 CZK (7 €).

​Museus dos Fantasmas e Lendas de Praga -  Mostecká,18   -

Era um pequeno e interativo museu, mas interessante para quem quizesse conhecer mais sobre as lendas e fantasmas de Praga. Estava dividido em 2 áreas: a zona do térreo, onde se podia ler sobre as lendas da cidade porque não há história sem fantasma, nem fantasmas sem história, e conhecer algumas exposições interativas, objetos que pertenceram aos fantasmas e também ser apresentado pessoalmente a fantasmas e figuras que saiam pelas paredes. Na cave da exposição, construída dentro de um subterrâneo do século XII, havia uma pequena rua cheia de cantos e recantos escuros que evocava a atmosfera sentida em Praga à meia-noite, há alguns séculos atrás. Era um museu divertido, para ir com crianças. Abria das 10.00 as 22.00h. e cobravam 140 CZK (5 €) o ingresso.

​​Museu dos Instrumentos de Torturas - Celetná 12  -

Os humanos sempre foram ótimos em serem maus uns com os outros, e aqui estava uma prova. Tinha mais de 100 objetos de tortura, que foram utilizados durante séculos em toda a Europa, contra os atormentados, as bruxas, os rebeldes políticos ou religiosos, bodes expiatórios e toda e qualquer pessoa, que as autoridades imaginassem indesejáveis. Cada instrumento estava acompanhado de uma pequena descrição sobre como eram utilizados e sobre a história do mesmo. - Abria das 10.00 as 20.00h. e o ingresso custava 160 CZK (6€).

​​Museu dos Sanitários e Penicos Históricos - Vyšehradská 12 - 

Esta folclórica coleção incluia mais de 2.000 objetos relacionados a penicos e vasos sanitários. Era citada como a maior coleção deste gênero no mundo. Quem nunca teve interesse em ver os penicos onde as grandes personagens da história passavam o momento mais vulnerável do dia? Napoleão Bonaparte, o Imperador Chinês Chi-Lung, penicos do Titanic e dos aposentos de Lincoln, na Casa Branca, eram algumas das preciosidades que poderia encontrar neste museu. Segundo o site do museu, o propósito era mostrar o valor artístico e utilitário dos objetos, ao mesmo tempo em que nos livramos do tabu que supunha falar de dejetos humanos e trazer ao público, esta parte negligenciada da cultura humana. Abria de terça a domingo  das 10.00 as 18.00h. e o ingresso era 150 CZK (6 €). 

​Sete Pés de Sigmund Freud -  Betlémské náměstí, 6 - 

A cena representava o psicanalista Sigmund Freud, pendurado por uma mão, pensando se devia segurar ou largar. Era um homem suspenso, e dava para achar que era algo real, também era obra do artista David Černý. Outros trabalhos do artista que valia conferir pela cidade, eram o busto de Franz Kafka e os bebês, instalado na ilha de Kampa. A figura era tão realista, de longe, que fazia muita gente pensar que era de verdade. Com o trabalho, Cerny, um artista por diversas vezes considerado provocativo, queria chamar a atenção das pessoas para o intelectualismo no século XX, e a incerteza que isso provocava.

 

Mosteiro Strahov  -  Strahovské nádvoří, 1/132 -

O Mosteiro Strahov era uma Abadia da Premonstratensian, fundada em 1143 por Jindřich Zdík, Bispo John de Praga, e Vladislaus II, Duque da Boêmia. Estava localizado no bairro Strahov. Pertencia à Ordem dos Mostenses e seu aspecto barroco atual datava do final do século XVII. Ao longo de sua história, foram necessárias diversas reformas para consertar os danos causados pelas incursões inimigas. No interior do Mosteiro estava a igreja da Assunção da Virgem Maria, onde eram guardados os restos mortais de São Norberto, o fundador da Ordem Mostense, e um Órgão que era tocado por Mozart, nas várias vezes em visitava a Praga. O acesso à igreja só era permitido no horário das cerimônias religiosas. A maioria das salas abria ao público apenas durante exposições e não podiam ser visitadas de outra forma. As salas que permaneciam abertas eram a Biblioteca e a Pinacoteca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Biblioteca

A Biblioteca do Mosteiro de Strahov, era considerada uma das 10 maiores e mais bonitas bibliotecas do mundo. Era uma visita obrigatória para quem ia até o Mosteiro, até mesmo para quem não era chegado à literatura ou a visitar museus. Contava com duas salas que, em certa medida, lembravam a biblioteca barroca do Clementinum: a Sala Teológica Barroca e a Sala Filosófica Classicista. Nelas se conservavam livros e manuscritos da Idade Média, ilustrações e globos terrestres. Além das salas, havia uma pequena exposição que exibia diversos animais dissecados. A Sala Teológica, era obra do arquiteto Jan Dominik Orsih, criada entre os anos de 1671-1679. ​Os afrescos foram inspirados em citações bíblicas e tratados filosóficos, a decoração era do pintor Siard Nosecký. Abrigava mais de 18 mil volumes, cujos conteúdos deram nome à sala. Uma parede estava completa apenas com várias edições da Bíblia ou excertos em diversos idiomas. Na sala Teológica, estavam também vários instrumentos de biblioteca, globos terrestres e astrológicos. ​A Sala Filosófica foi construída no século XVIII pelo arquiteto italiano Ignác Jan Palliardi. A monumental pintura no teto O Desenvolvimento Espiritual da Humanidade,  era obra do pintor Franz Anton Maulbertsche. Nesta sala, havia mais de 42 mil volumes, entre eles muitos livros raros, incluindo um presente da esposa de Napoleão Bonaparte, Dona Maria Luísa.

Funcionamento da Biblioteca:
Abria das 9.00 às 17.00 horas (fechava das 12.00 as 13.00h para o almoço. Fechado nos dias 25 de dezembro, Domingo de Páscoa e 20 de abril
Ingressos: Adultos pagavam 100 Kč e estudantes até 27 anos pagavam 50 Kč. Como chegar: B Utilize o bonde/Tram - Pohořelec -  linha 22.

 

Galeria de Arte - Strahovské nádvoří, 1 -

O Mosteiro de Strahov, contava com uma das pinacotecas mais importantes da Europa Central, em seu gênero.

 

Funcionamento da Galeria de arte:
Abria das 9.30 as 17.00h e fechava das 11.30 as 12.00h para o almoço. Fechada nos dias 25 de dezembro, Domingo de Páscoa e 20 de abril. Ingressos: adultos pagavam 120Kč e crianças de 6 a 15 anos e maiores de 65 anos pagavam 60 Kč 

Música - 

Praga era uma cidade permeada por música. Trabalharam aqui muitos compositores  famosos,  como W. A. Mozart, Antonín Dvořák e Gustav Mahler. Aqui foi onde Mozart compôs e estreou sua obra prima, Don Giovanni (O Teatro Stavovské instalado no prédio histórico, onde foi realizada a estreia da ópera, incluia a peça no seu programa até hoje). A cidade tinha algumas Orquestras Sinfônicas, três casas de Ópera, excelentes Orquestras de Câmara, escolas de música e solistas. Durante  o ano, servia de palco para vários festivais de música, dos quais o mais famoso se chamava Primavera de Praga.

​​Smetana Hall  - Náměstí Republiky 1090 - Staré Město -  

Era a área central do primeiro andar da tradicional Casa Municipal. O Órgão era decorado com um medalhão de Bedřich Smetana. No princípio, somente a Filarmônica Tcheca se apresentava aqui e, desde 1942, era o salão principal da Orquestra Sinfônica de Praga - FOK, que permanecia atuando até hoje. O Smetana Hall era um palco tradicional dos shows mais importantes da cidade e tinha capacidade para receber sentados até 1.259 pessoas. Estava situado ao lado da Torre da Pólvora.

 

Ponte Carlos

Quando o monumento mais visitado de Praga começou a ser construído, a mando de Carlos IV, a sua primeira pedra foi colocada dia 9 de julho de 1357, às 5 horas e 31 minutos, seguindo orientações de astrólogos. A partir da ponte, podia se ter uma vista privilegiada do Castelo. Foi a única ponte da cidade até 1841 e seus 515m de comprimento e 10m de largura, eram sustentados por 16 arcos, com torres fortificadas nas duas pontas. Ao atravessar a ponte, podia se observar 30 diferentes estátuas e esculturas de santos que foram colocadas em suas laterais, entre os anos de 1683 e 1928. A mais antiga era a de São João Nepomuceno. Pelos locais era chamada de Karluv Most, e pelo mundo turístico era conhecida como Charles Bridge. ​​​Quando cruzar a ponte, em direção ao coração do bairro de Malá Strana, dobre à direita e busque a Rua Míšeňská, e caminhe até o restaurante que os locais chamavam de Lokal U Bile Kuzelka, onde era servida a melhor cerveja pilsen da cidade e também pratos da autêntica cozinha tcheca. Seus preços eram baratos e o restaurante permanecia aberto das 1.30 as 24.00h. Fazia parte de uma rede, com mais dois restaurantes. ​Ao passar pela ponte, invariavelmente entupida de turistas, caminhe um pouco até um largo onde havia um ponto de parada dos Tram que levavam até o Castelo ou ao centro da cidade. A poucos metros desse local na Rua Karmelitska, 9, ficava a Igreja de Nossa Senhora Vitoriosa, onde estava em destaque a imagem do Menino Jesus de Praga, juntamente com imagens de Santa Terezinha e Nossa Senhora Aparecida, e uma mensagem do escritor Paulo Coelho. 

​Os táxis 

​Aqui os táxis eram um pouco complicados, porque costumavam rodar à vontade para aumentar o custo da corrida. Não aceite pagar mais de 400czk para um percurso mais ou menos pela área central, desde que não estejam indo para o Aeroporto, viagem que custava  de 600 a 700czk. Os táxis mais confiáveis eram os de cor amarela, que ficavam nos pontos com o sinal de Fare Táxis. Tenha cautela com os que ficavam em frente a Estação Ferroviária.

​Túmulo do Soldado Desconhecido -  U Památníku -

Sob a estátua eqüestre  do Monumento Nacional de Vitkov, encontrava-se este monumento, criado originalmente no centro histórico de Praga com os restos mortais de um soldado não identificado, tombado na batalha de Zborov, mas durante a Segunda Guerra Mundial os alemães demoliram o túmulo. Após o conflito as autoridades decidiram recriar o Túmulo do Soldado Desconhecido, junto ao Monumento de Vítkov, que em 1949 recebeu os restos mortais de um militar desconhecido exumados de um cemitério na Eslováquia. Em 2010 foram adicionados os restos mortais de outro soldado. O monumento era considerado uma homenagem aos checos e eslovacos que deram a vida pela libertação da sua Pátria. Estavam também ali depositados os restos mortais do General Alois Eliáš, um herói nacional que liderou o Protetorado durante o domínio nazista e que fazia jús a tudo o que esteve ao seu alcance para sabotar a ocupação alemã, pagando com a própria vida por sua ousadia.

​Zizkov –

Era um bairro bem animado, que atraia multidões de estudantes para seus inúmeros pubs. Visitantes bem vestidos saboreavam cafés ou coquetéis no bar da futurista Torre de TV Žižkov, criada na era comunista, que proporciona uma visão panorâmica da cidade. A colina Vítkov, com o Memorial Nacional no topo,   e que também oferecia vistas panorâmicas. Franz Kafka, autor de O Processo e A Metamorfose, estava sepultado no Novo Cemitério Judaico, neste bairro.

BIBLIOTECA do Mosteiro.jpg
PRAGA - panoramica.jpg
bottom of page