top of page

OLOMOUC  - As fontes, as colunas e o relógio astronômico 
República - Tcheca

OLOMOUC 5.jpg

Catedral de São Venceslau

 

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar esta interessante cidade tcheca. Portanto, escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua passagem por aqui... 

ETIAS 2025 - Autorização para entrar na Europa

Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorization System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança e será válido a partir  de 2025, ainda sem data para início dos procedimentos.. O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros do Tratado de Schengen, para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito. Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem Visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen, gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa. Vale lembrar que o ETIAS não será um Visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de Visto Consular para visitar a Europa.

Olomuc hoje é uma cidade universitária pulsante e onde estava a segunda Universidade mais antiga da República Tcheca, perdendo o primeiro lugar para a Karlovo Univerzita, em Praga. Atualmente era uma das melhores de todo o país, juntamente com a Univerzita Palackého. Estimava-se que cerca de um terço da população de Olomouc, sejam estudantes, o que se poderia notar pela presença de muitos bares e Cafés, que proporcionavam uma atmosfera muito descontraída. O compositor Wolfgang Amadeus Mozart, compôs aqui sua famosa Sexta Sinfonia, durante o período de recuperação de varíola.

Seu centro histórico era pequeno e desde o Terminal Ferroviário, era uma caminhada de cerca de dois quilômetros, cruzando o rio, passando por avenidas e casas coloridas cujo estilo lembrava um pouco a capital tcheca. Caminhando pelo centro, a primeira parada era na Catedral de São Venceslau, que a seu lado estava o Palácio Episcopal, atualmente servindo como Museu de Arte. Na Praça Horní, estava o Relógio Astronômico, que lembrava um pouco o relógio de Praga, mas bem mais moderno e socialista. Era revestido com mosaicos, homenageando trabalhadores e ao contrário dos outros relógios semelhantes, que apresentavam imagens de santos quando mudava a hora, neste apareciam operários e outros trabalhadores. Durante o comunismo, o relógio era decorado com imagens do proletariado. As imagens foram removidas após a queda do regime, mas o relógio permanecia intacto. A apresentação dos personagens do relógio, ocorria ao meio-dia. Ainda na praça Horní, estava a bonita fonte de Arion, toda em cobre e com uma  mistura de surrealismo.

A melhor maneira de conhecer Olomouc e a região da Morávia Central, era adquirindo o Olomouc Card, com o qual era possível visitar 78 lugares. Havia opções para 48 horas por 240 CZK, ou para cinco dias por 480 CZK. Dava direito também usar o transporte público na cidade.

Referências históricas e turísticas

Bairro judeu de Třebíč -

Tinha duas Sinagogas, um antigo cemitério e a delicada beleza de ruas estreitas, formando um ambiente admirável. Esse era o Gueto de Třebíč.  Devido à sua importância cultural e histórica, o conjunto de casas do antigo gueto, junto com a Igreja Judaica e a Basílica de São Procópio, foram inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO, como o primeiro monumento judaico autônomo fora de Israel. Gerações de judeus e cristãos viveram juntas em Třebíč por centenas de anos e, juntos criaram este lugar único, o Gueto de Třebíč. Começou a ser fundado já no século XII e atualmente estavam preservados incríveis 123 prédios construídos em diferentes estilos.

Os judeus de Třebíč não eram autorizados a viver nos bairros cristãos da cidade. Então começaram a se estabelecer na margem esquerda do Rio Jihlava, onde se originou o bairro judeu chamado Zámostí. Os judeus ficaram separados de seus vizinhos cristãos, por um longo tempo. Durante a Segunda Guerra Mundial, os judeus locais foram levados para campos de concentração e a comunidade de Třebíč se extinguiu após a guerra. Hoje encontrará em Třebíč além dos prédios bem preservados, duas Sinagogas, a Prefeitura judaica, a Casa do Rabino, a Casa de Caridade, escola e hospital. Eram típicos os prédios públicos, as ruas estreitas, os terraços e também um dos maiores cemitérios judeus da Europa. A atmosfera mágica deste lugar também era alimentada por mais de duas mil lápides cobertas de musgo. Na Sinagoga Posterior, se poderia ver as pinturas murais e a exposição da história do bairro judeu. No centro de uma residência judaica, conhecerá como vivia uma família judia e descobrirá o segredo das refeições kosher.

Basílica Menor da Virgem Maria -

Estava localizada no Vale Sagrado, era um dos prédios católicos barrocos mais bonito que existia pelo mundo a fora. Lembrava muito as igrejas de Ouro Preto, em Minas Gerais. Era dos lugares de peregrinações mais famosos da Morávia e também uma referência maior por sua localização, arquitetura e interiores. A beleza começava pela fachada da igreja, com uma estrutura impressionante e uma rica decoração. No topo do portal, havia um trio de anjos, símbolos de esperança, generosidade e graça abundante. E acima deles, estava a Virgem Maria, São Estêvão, Santo Agostinho e São Norberto. O topo era adornado com esculturas dos Doze Apóstolos, e São Sebastião e São Roch, protetores tchecos contra a peste. Na escada da igreja, existiam duas estátuas, uma de São Cirilo e outra de São Metódio, datadas do ano de 1909. Em 1980, o Papa João Paulo II, declarou-os co-padroeiros da Europa.

O primeiro prédio no Vale Sagrado, era uma pequena capela, construída em uma clareira na floresta, nos anos 1629-1632. O interior era belíssimo, mas não pode ser fotografado. Mesmo assim, a visita é obrigatória e será inesquecível. Seu interior  é dos anos 1669-1679, e irá surpreendê-lo com espaço, leveza e pela rica decoração artística. O local de peregrinação, tinha experimentado períodos de prosperidade e de declínio. Em maio de 1945, as torres e fachadas foram danificadas e restauradas nos anos seguintes.

 

Câmara Municipal -   Horní nám. 583 -  Radnice -

O prédio tinha mais de 600 anos, dominava a praça principal e era ponto de encontro dos moradores e turistas. Seu interior era belíssimo, e muito bem preservado, incluindo um salão cerimonial utilizado para casamentos. Se conseguir permissão para visitar, encare os 140 degraus e suba até o topo da torre para ter uma bela visão da cidade.

Capela de São John Sarkander – Mahlerova, 19 -

O prédio de dois andares da Capela neo-Barroca de São João Sarkander, era encimado por uma cúpula e uma abertura para lanterna. A luz solar adentra pela torre da lanterna para o Oratório, e daí para o porão, alcançando um efeito de iluminação que chamava a atenção. Exibida no porão, estava a prateleira de tortura da época de Sarkander. A capela foi construída no local da antiga prisão da cidade em que Jan Sarkander foi interrogado e torturado, em 1620. As propriedades protestantes, o acusaram de ajudar na invasão da Morávia pelo Rei católico polonês.  No entanto, ele não violou o segredo de confissão durante a tortura, e em 1995 o Papa João Paulo II o declarou santo. Os arredores da capela estavam entre os recantos mais pitorescos da cidade. Uma escada dupla adjacente, era decorada pela estátua de São João de Nepomuk e no nicho do canto,  havia uma estátua do próprio São João Sarkander.

 

Catedral de São Wenceslau  -  Václavské nám -

Sua construção foi iniciada pelo Príncipe Svatopluk, nos anos 1104/1107 e ainda inacabada, foi consagrada em 30 de junho de 1131, e sua conclusão ocorreu em 1141. O aspecto atual da Catedral, de 1883 a 1892, era de uma obra monumental única, que incluia várias etapas de construção, desde o estilo românico ao neo-gótico romantismo, do século XIX. A recém-criada silhueta do templo com a torre principal de 100,65 m de altura marcava o panorama visual da  cidade e se tornou um de seus símbolos.

Em seu interior havia uma capela renascentista de São Stanislav, com a lápide de bronze, do Bispo Kuen e a lápide de mármore do último Olomouc Přemyslids. No lado norte da igreja, havia uma grande capela neo-gótica de São Cirilo e Metódio, e a sacristia gótica que podia ser percorrida até o claustro gótico, situado ao lado da capela de São João Batista. Possuia o maior sino da Morávia e desde 2018, que tinha um novo coração de 330 quilos, pesava quase oito toneladas, ressoava na torre de 100 metros que era a segunda torre de igreja mais alta do país, apenas em eventos especiais.  A cripta sob o presbitério tinha dois andares, onde o andar superior era aberto ao público, e o inferior era usado para armazenar os restos mortais de figuras ilustres, entre eles Bispos e Arcebispos, como Francisco de Dietrichstein, Carlos II, de Liechtenstein-Kastelkorn, Maria Tadeáš Trauttmansdorff e o Arquiduque austríaco, Rudolf Jan. 

 

Catedral Ortodoxa de São. Gorazd – Gorazdovo nàm, 1125/14 -

EraÉ uma igreja ortodoxa construída em 1939. Em 1942, o templo foi fechado e funcionava como depósito, até maio de 1945. Entre 1985 e 1987,  passou por grandes reparos e mantinha até hoje a mesma bela e original aparência.

 

Colina Santa

Cerca de cinco quilômetros a nordeste de Olomouc, ficava o extenso Complexo de Peregrinação no Svatý Kopeček (Monte Sagrado), que tinha sido uma parte indispensável da paisagem desta região, há séculos. Hoje, era um destino para admiradores da beleza barroca e peregrinos. Aqui se podia visitar a elegante Basílica da Visitação da Virgem Maria ou passar um dia no Jardim Zoológicol, e desde seu Mirante  admirar os animais, a Basílica assim como a cidade de Olomouc. O monumental Complexo barroco foi construído no local onde, segundo a lenda, a Virgem Maria apareceu a um comerciante local. De longe, ficava se impressionado com a construção dominante de todo o recinto: a basílica barroca da Visitação da Virgem Maria, que o Papa João Paulo II elevou a Basílica Menor, durante sua visita.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Coluna da Santíssima Trindade

Em pleno centro da cidade aparecia um excelente exemplo de monumento barroco, erguido no século XVIII. Era a Coluna da Santíssima Trindade, símbolo de uma forte fé religiosa e tinha o maior agrupamento de esculturas na Europa Central, também um símbolo de orgulho civil. Tinha 32 metros de altura, integrado por mais de 40 esculturas. Dentre as quais a mais significativa, era a Trindade, com o Arcanjo Miguel.

 

Construída logo após o surto de praga que atingiu a Moravia, entre 1714 e 1716, era excepcional por causa de sua grandiosidade, rica decoração  e rara combinação de material escultural, em pedra e cobre dourado. Era o maior grupo de estátuas barrocas dentro de um único monumento escultórico, com dezoito santos esculpidos, doze figuras portadoras de luz, seis bustos de apóstolos, e um grupo escultórico de destaque da Assunção da Virgem Maria, ofertas de Caim (colheita), Abel (primícias do seu rebanho), oferecendo Noah (primeira queimada depois do Dilúvio), Abraão (Isaac e o cordeiro), e a morte de Jesus. Tinha uma pequena capela em sua parte inferior, aberta ao público durante o verão.

 

Fontes e Colunas

Havia um conjunto de seis fontes barrocas instaladas na área central, todas com nomes mitológicos atraindo visitantes desde o século XVII: César, Mercúrio, Júpiter, Hércules, Triton, que foram construídas entre 1688 e 1727. As fontes representavam o auge de Olomouc, durante os tempos barrocos. Em 2002, foi criada uma fonte moderna, a  de Arion, que tinha uma tartaruga que fazia sucesso e servia para fotos. Durante a temporada de verão, a Fonte Arion também era usada como uma piscina rasa e atraia principalmente as crianças. Além da Coluna da Santíssima Trindade, havia uma outra coluna um pouco menor, a também bonita chamada a Coluna Mariana.

Igreja de São Miguel  - Na Hradě - 

As três cúpulas da Igreja eram um dos marcos mais distintos da cidade. Era uma igreja barroca reconstruída entre 1673-1686, a partir da igreja gótica original e foi consagrada em 1251. As paredes externas e uma abóbada no final do Presbitério foram preservadas do prédio gótico original. A estrutura de nave única, com capelas laterais, tinham rica decoração escultórica pintada,  um exemplo do apelo barroco dirigido aos sentidos dos fiéis. A face frontal da igreja era decorada com estátuas da Virgem Maria e do Salvator Mundi, de Ondřej Zahner e datavam da década de 1830. Tinha uma capela gótica de Santo Alexei, e um claustro gótico, com abóbadas cruzadas adjacentes ao prédio da igreja. Seu interior foi redecorado em estilo barroco, após um incêndio em 1709 e nos anos de 1892 a 1898, passou por uma reconstrução neo-barroca.

Igreja de São  Moritz - 8 Kvetna, 517/15 -

Era a igreja paroquial original da cidade, desde 1257, embora a construção atual seja do século XIV. Apresentava uma mistura de estilos arquitetônicos, incluindo gótico, neo-gótico, renascentista barroco. Durante séculos passou  por inúmeras reformas e ampliações, entre elas, quando recebeu a adição de uma capela funerária renascentista, em 1572 e um novo interior em estilo barroco logo após um incêndio, em 1709. Suas referências mais significativas eram a dupla assimétrica de torres do sino, onde a maior delas era a parte mais antiga da construção, que datava do século XIV. No interior da igreja, muitos detalhes se destacavam como a réplica de uma escultura gótica tardia, de Cristo no Monte das Oliveiras. Constava que a figura original que já adornou a igreja, fora criada na década de 1430. Hoje,  estava exposta no Museu da Arquidiocese de Olomouc. Visite o altar de São João Nepomuceno, que abrigava os restos mortais do Santo, veja seu impressionante Órgão, com seus  10.400 tubos e 135 registros. Se estiver circulando por aqui em setembro, aproveite para assistir a um recital de Órgão, no Festival Internacional de Órgão.

Igreja de Santa Bárbara - templo da luz - Kutna Hora -

O trabalho único de estilo arquitetônico gótico e gótico tardio simbolizava o poder e a importância desta cidade, onde havia minas de prata. A igreja era consagrada a Santa Bárbara, padroeira de todos os mineiros. A construção desta relíquia levou cerca de quinhentos anos e sua aparência do templo monumental era obra de Matyáš Rejsek e Benedikt Ried. Encante-se com o interior, que escondia uma galeria com pinturas dos estilos gótico tardio e renascentista. As elegantes e finas colunas eram complementadas pelos afrescos nas capelas onde também se encontravam motivos de inspiração mineira. Existiam razões pelas quais a Catedral de Nossa Senhora da Assunção era chamada de Templo da Luz. As enormes janelas eram comuns ​​na República Tcheca naquela época.  Originalmente uma igreja gótica, que queimou no séc. XV, foi convertida em Catedral no estilo barroco-gótico, pelo arquiteto tcheco Jan Blažej Santini. Muitos peregrinos visitam a igreja no dia 4 de dezembro, data da festa da padroeira para pedir favores, bênçãos à senhora da luz e da prata.

 

Igreja Vermelha – tf. TR. Svobody

Era uma igreja neogótica construída em 1902, toda em tijolos avermelhados parentes, o que lhe emprestava o nome. Em 1919 tornou-se a igreja da comunidade Evangélica Alemã, na Tchecoslováquia, quando o proprietário original, a Igreja Evangélica da Confissão de Augsburg, fundiu-se com ela e depois de 1945 foi entregue aos protestantes tchecos. Desde 1956, a igreja era usada como livraria para a Biblioteca de Pesquisa.

Monastério Hradisko  - Sušilovo nám. 4/4 -

O local era permeado pelo espírito de um passado dramático. Mantinha o seu apelo inconfundível até aos dias de hoje, mesmo com a construção do Mosteiro estritamente barroco agora instalado, que era atualmente uma das obras mais importantes da arquitetura barroca centro européia. O Complexo do Mosteiro foi fundado em 1078, e era o prédio principal juntamente com a Igreja de Santo Estêvão e uma série de outras estruturas. Durante as guerras hussitas no século XV, o Mosteiro foi demolido, logo reconstruído e nos séculos XVII e XVIII recebia a aparência barroca que hoje ostentava. Depois que o Seminário foi dissolvido em 1790, o Mosteiro foi assumido pelo Exército. Em janeiro de 1802, um hospital militar foi instalado no local e ainda estava em funcionamento. O acesso a Hradisko era limitado, devido ao funcionamento do Hospital militar.

 

Museu da Arquidiocese - Wurmova 562/9 - 

Ficava nos prédios do antigo Castelo de Olomouc, e proporcionva a mais completa visão histórica da cidade. Embora fosse considerado muito moderno, foi construído para se misturar e complementar as antigas estruturas ao seu redor. Com relíquias e artefatos da igreja, o Museu exibia a cultura espiritual da Arquidiocese de Olomouc. A galeria de imagens, exibia pinturas maravilhosas coletadas pelos bispos de Olomouc, desde o século XVI. A sala de concertos, chamada Mozarteum, foi criada para comemorar a estadia do famoso compositor na cidade. A carruagem cerimonial do Cardeal Ferdinand Julius Troyer, era belíssima. Era toda decorada em ouro, tinha esculturas em rococó e fotos nas laterais representando a mitologia clássica e pesava cerca de três toneladas. A seguir, na Sala do Tesouro, encontravam-se diamantes,  rubis, esmeraldas da mais alta qualidade e valor, que foram incrustados em custódias, relicários e cálices.

O barroco

A cidade oferecia uma atmosfera única e mágica, cheia de monumentos belíssimos e muitas obras-primas barrocas. Era impressionante a concentração de igrejas, capelas, palácios e mosteiros, dentro de um único local. Num primeiro momento, o visitante até poderia imaginar que não havia muito que ver, mas aos poucos começaria a se surpreender com as Igrejas barrocas que se misturavam com praças, fontes, torres e lindos palácios. Por toda parte, era possível apreciar o estilo artístico dos séculos XVII e XVIII.  A arquitetura barroca estava representada, não apenas nos  vários monumentos históricos mais interessantes nomeados pela UNESCO, como também nos monumentos sacros e na fortificação municipal.  A Coluna barroca da Santíssima Trindade, era  seu monumento histórico mais importante e com seus 35 metros de altura, era o grupo escultórico mais alto da República Tcheca. Outro local barroco de destaque, se elevava acima da cidade, na colina Svatý Kopeček, onde se encontrava a basílica barroca da Visitação da Virgem Maria, com uma maravilhosa decoração interior. Sendo um importante lugar de peregrinação, havia sempre muita gente visitando-a. 

Palácio Episcopal Românico  -  Sněmovní nám. 1 - Chateau Garden -

No passado era o Palácio de Premislidas, estava localizado na colina de Venceslau e devia seu nome anterior aos príncipes da Dinastia Premislidas, que tiveram aqui seu castelo, no século XI. As partes preservadas do palácio foram recuperadas mais tarde: no século XII, o Bispo Jindrich Zdik ordenou a construção do Palácio Episcopal, ao lado da Basílica. A decoração preservada da escultura mostrava que o Palácio pertencia ao topo da arquitetura românica residencial. Apenas as paredes eram preservadas. As janelas românicas, duplas e triplas, destacavam-se pelos capitais e arcos concêntricos, decorados em estilo antigo. No lado norte, ficava a Capela Gótica de San Juan Bautista, com pinturas de parede do início do século XVI. No corredor gótico, havia uma coleção de pinturas de parede do final do século XV, com clara influência na obra de Alberto Dürer. Atualmente, o antigo palácio episcopal fazia parte do Museu do Arcebispado.

Queijinhos curados

Quando visitar a cidade, não deixe de provar os queijinhos curados de Olomouc, conhecidos por seu intenso odor, ganharam este nome nos mercados onde eram vendidos e, ainda que não fossem fabricados em Olomuc, estavam fortemente ligados à cidade. Eram vendidos em lojas especializadas e, combinados com a cerveja local, possibilitavam uma experiência gastronômica extraordinária. Apesar do cheiro nada convidativo, tinham um sabor forte e agradável.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Relógio Astronômico

Assim como o Relógio Astronômico de Praga, a cidade também tinha o seu Relógio que ficava na frente da Câmara Municipal, e era uma raridade. A partir do século XV, o relógio sofrera muitas alterações. Foi reconstruído após a Segunda Guerra Mundial, em estilo realista socialista, com um lindo mosaico e figuras de trabalhadores, esportistas e muitas outras profissões do mundo atual.

 

Villa Tugendhat  -  Černopolní, 45 - Brno

A Casa Tugendhat testemunhou a origem da habitação moderna, e o trágico destino de seus habitantes. A obra do famoso arquiteto alemão, Ludwig Mies Van der Rohe, o mestre do minimalismo, era atualmente considerada uma das quatro casas mais importantes do mundo. Graças a seus valores, esta jóia da arquitetura moderna também estava incluída na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco. Para quem apreciasse arquitetura ou até mesmo para os curiosos, era uma visita interessante e obrigatória pelo que ela representava e por sua modernidade. 

A mansão de Tugendhat foi construída para o casal Grete e Frits Tugendhat, membros de famílias nobres de Brno, em 1929. Desde o layout aos móveis, tudo foi idealizado por Rohe, que desejava incorporar novos conceitos para atender as novas necessidades decorrentes do modo de vida moderno. Apesar do casal Tugendhat não ter ficado por muito tempo na mansão, devido a invasão nazista, até hoje a mansão era considerada como uma das quatro mais importantes do mundo. A UNESCO declarou a casa como um dos Patrimônios Culturais da Humanidade, devido a sua importância histórica e por ser um marco na história da arquitetura moderna.

Zelená Hora

Com cinco portas, cinco capelas, cinco estrelas, a Igreja de São João Nepomuceno, em Zelená Hora, era uma das construções mais originais da Europa, que ainda continuava a surpreender visitantes de todo o mundo. O monumento da UNESCO e obra do genial arquiteto Jan Blažej Santini Aichel, era um lugar que devia ser visitado por todos os que apreciassem a arquitetura mística e inconfundível relacionada à poderosa história de São João de Nepomuceno, um santo tcheco.

A história de João Nepomuceno, assassinado por não querer revelar o segredo de confissão da Rainha, deu origem à construção da Igreja de São João, que depois de ser torturado por um longo tempo, foi atirado morto da Ponte Carlos, no Rio Moldava, em Praga. Segundo a lenda, naquele momento cinco estrelas apareceram acima de sua cabeça. Desde então, a estrela e o número cinco foram considerados os símbolos do Santo. O arquiteto Santini aproveitou bem essa lenda ao projetar a igreja, com base na estrela de cinco pontas. O símbolo da estrela e o número cinco apareciam aqui mais vezes. Ao seu redor existiam cinco portas e cinco capelas, e na igreja havia cinco altares e no altar-mor havia cinco estrelas centrais. Todo o recinto estava cheio de símbolos e segredos místicos. Os especialistas ainda investigavam a entrada da passagem secreta que, diziam, ia da igreja ao Mosteiro do Palácio Žďár.

Onde comer

Amici Pizza & Burgers – Rosznavska, 14 –

Era recomendado como onde serviam as melhores pizzas.

Cabaret Café Bar – Riegrava, 383/26 -

Era um lugar para curtir um bom momento com amigos, provar as cervejas artesanais da República Tcheca ou assistir a um jogo de futebol no  telão.

CaffèDieci & Cocktails – Denisova, 311/II  - ZTracená

Eram vários os cafés e pequenos restaurantes especializados em lanches e onde serviam o café da manhã, até porque vários hotéis não contemplam esse tipo de serviço. Também ofereciam um pequeno cardápio com pratos italianos.

 

Sal de Mar – Legionarska, 1311/21 –

Era parte do Hotel NH, apresentando uma decoração moderna e bonita e um excelente atendimento. O cardápio tinha boas propostas e destacava um carneiro assado acompanhado de saladas e fritas.

  

Theresian Restaurant – Javonoska, 5 –

É outro pequeno e bom restaurante instalado dentro de um hotel. Servia almoço e jantar e também um excelente café da manhã, que  faz parte da diária do hotel.

 

Vila Primavesi – Univerzitní, 224 -

Era um achado o prédio este restaurante famoso, que foi construído em 1905 para servir à família de Otto Primavesi e sua esposa Eugenie, que havia sido uma atriz famosa, em Viena. O prédio era o resultado da integração de dois arquitetos proeminentes da época, Franz von Krause, e Joseph Toelkl, e a decoração de interiores foi confiada a vários artistas do movimento de Viena - incluindo o arquiteto Joseph Hoffmann, o escultor Anton Hanak e o pintor Gustav Klimt, que foi contratado para criar algumas obras de arte para a família, dentre as quais foi retratada a filha Maeda, de nove anos. O restaurante recriou e a atmosfera e o ambiente daqueles dias artísticos do início do século XX, trazendo de volta à vida o significado social desta magnífica Villa, que fazia parte do patrimônio cultural da nação tcheca. Em 2008, o térreo foi transformado num elegante restaurante, onde ofereciam refeições requintadas, preparadas com pescados frescos e outras iguarias baseadas nas tradições locais, nas cozinhas francesa, mediterrânea  ou inspiradas na cozinha italiana.

 

Zlatá křepelka – Na Krepelce, 96/1 -

Situado às margens de uma rodovia, nem belo prédio clássico, oferecia um cardápio maravilhoso com pratos da cozinha tcheca e européia. Para quem estivesse dirigindo, era uma boa recomendação chegar até lá....

 

Onde dormir

Hotel Alley - $$$$ - Michalské Stromoradi, 5 –

Tinha uma localização tranquila e central, junto a um parque. Dispunha de quartos, com ar-condicionado, camas Queen, um ótimo banho, TV de tela plana, Wi-fi gratuito, sauna seca e a vapor, moderna academia, estacionamento e servia um ótimo café da manhã. 

Hotel Palác - $$4 -  1. Máje,  27 -

Estava localizado no centro histórico e seus quartos e apartamentos eram modernos e elegantes, camas large, TV de tela plana e um ótimo banho. Dispõe de Wi-Fi gratuito e estacionamento pago nas proximidades.  Tinha quartos para famílias, para não fumantes e para pessoas portadoras de necessidades especiais.

 

Hotel Trinity - $$$$ - Pavelcakova, 22 - 

Também estava situado no centro histórico, ficava em uma antiga casa burguesa que remontava ao século XIII,  oferecendo quartos reformados e elegantes e um restaurante que servia cozinha requintada. Todos os quartos eram acessíveis para cadeiras de rodas e dispunham de ar-condicionado, cafeteira elétrica, TV de tela plana e acesso cortesia a Wi-fi. Tinha estacionamento.

 

OLOMOUC 3.jpg
OLOMOUC 2.jpg
bottom of page