top of page

MÁLAGA  - A capital da Costa do Sol - Espanha - 

MALAGA.jpg

ETIAS 2025 - Autorização para entrar na Europa

Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorization System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança e será válido a partir  de 2025, ainda sem data para início dos procedimentos.. O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros do Tratado de Schengen, para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito. Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem Visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen, gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa. Vale lembrar que o ETIAS não será um Visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de Visto Consular para visitar a Europa.

Como funcionará o Etias

O Etias precisará ser preenchido por todos os cidadãos dos mais de 60 países fora da UE que hoje podem entrar sem visto. O custo será de 7 euros para as pessoas entre 18 e 70 anos. A Comissão Européia não especificou se crianças menores de idade ou quem tiver mais de 70 anos pagarão uma tarifa reduzida ou se serão isentos. Com a implantação do Etias, a Comissão Européia acredita que vai conseguir aumentar a segurança nos países europeus, além de diminuir a burocracia na chegada e a imigração ilegal, já que terá um cadastro prévio de quem pretende visitar suas fronteiras. Além disso, o sistema pode fazer com que o número de estrangeiros barrados nos aeroportos diminua, pois a autorização (ou negativa da entrada) será feita anteriormente à chegada ao aeroporto. Caso alguém não tenha o Etias  aprovado, poderá recorrer da decisão. O preenchimento do formulário será online e, segundo a Comissão Européia, a autorização da viagem deve sair em poucos minutos. Em alguns casos raros, em que será preciso verificar outros pontos do viajante, a emissão pode demorar até um mês. Após autorizado, o Etias terá validade de 3 anos, válido para entradas ilimitadas nos países europeus – desde que, claro, seja respeitada as normas de imigração de cada país. Ainda não foi divulgado o início do cadastro.

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar esta encantadora cidade da Costa do Sol espanhola. Escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua passagem por aqui... 

Málaga era a grande cidade do sul da Espanha, com bonitas praias e um dos destinos turísticos mais importantes da Espanha e do mar Mediterrâneo. Era a capital e centro geográfico da Costa do Sol, zona turística que se estendia desde Nerja até Manilva (limites leste e oeste da província de Málaga), totalizando 160 Km de litoral. Era uma cidade aberta ao mar. Um passeio pelo Muelle Dos, onde atracavam os Cruzeiros que chegavam na cidade, e pelo Muelle Uno, com suas lojas, bares e restaurantes, era uma caminhada muito agradável. Não esqueça de caminhar até La Farola, o gigantesco Farol que era um cartão postal da cidade, um programa especialmente indicado para o final do dia.

 

Como chegar

O Aeroporto de Málaga estava a 8km da cidade e das 6.30 a 0.00h, a cada meia hora, havia ônibus entre o Aeroporto e a Plaza General Torrijos. A Estação de Trens era o ponto de chegada e partida para cidades como Barcelona, Sevilha e Madri. A Rodoviária contava com serviços não só para boa parte da Andaluzia e a Costa del Sol, como para cidades no Marrocos, em Portugal e até para a Holanda. De barco, seu movimentado porto servia principalmente aos Cruzeiros, que circulavam pelo Mediterrâneo.

As referências históricas e turísticas

Alcazaba  -  Calle Alcazabilla, 2 -

Era o Palácio e Fortaleza pertencente aos árabes, quando ocupavam a cidade, construída por determinação do Califa Abd er Rahman I. A cidadela árabe era um dos monumentos históricos mais importantes da cidade. A Alcazaba de Málaga, foi construida sobre um ponto alto, para dr ter uma boa visão dos possíveis ataques e invasões, e assim ter um maior controle da cidade. Foi construída entre 1057 e 1063, e contava com diversos elementos militares, que a tornaram uma das obras muçulmanas  mais importantes da Espanha. Ficava aos pés do Gibralfaro, e o horário de visita era das 9.00 as 20.00h no verão e das 9.00 as 18.00h, no inverno.

Castelo de Gibralfaro - Caminho de Gibralfaro, 11 -

Foi construído no século XIV, com o objetivo de dar abrigo às tropas e proteger a Alcazaba. Era um dos locais mais visitados da cidade, e um lugar interessante que nos remetia à história de Málaga e da época em que os árabes a habitavam. O Castelo recebia esse nome porque tinha um Farol com o mesmo nome, instalado no topo da montanha. Durante a reconquista, o Castelo sofreu com a invasão dos Reis Católicos e mais tarde, Fernando, O Católico (Fernando de Aragão II,) transformou o Castelo em sua residência provisória. Na parte superior do Castelo, ficava o Centro de Interpretação, onde se explicava toda a história do local. Em sua parte inferior, estava o Pátio de Armas, espaço dedicado às tropas e aos cavalos. A visita era das 9.00 as 20.00h e no inverno das 9.00 as 18.00h. O ônibus 35, que poderia ser acessado a partir do centro da cidade, levava até o Castelo. Se quiser, faça a descida a pé pelo caminho que levava até a Alcazaba, que revelava novas vistas espetaculares da cidade.

Centro Histórico

Era uma visita obrigatória para conhecer a cara mais tradicional e autêntica de Málaga. A Calle Larios era a rua principal e exclusiva para pedestres. Para ir até ao centro de carro, a recomendação era deixar o veículo em algum estacionamento privado, porque achar lugar por lá era bem complicado. 

A Catedral de Málaga, conhecida como Catedral Basílica de la Encarnación estava localizada na área bem em frente à Plaza del Obispo. A Catedral é uma referência do Renascentismo, e uma das igrejas mais importantes e valorrizadas de toda a Andaluzia. Sua construção começou em 1528, por decisão dos Reis Católicos após a reconquista da cidade, em 1487, aos árabes. Ficava no limite da antiga muralha árabe, onde era o Solar da Mesquita Aljama. Como ainda não estava totalmente concluída, recebia o nome de La Manquita, até porque uma das torres era maior que a outra. Pura criatividade  espanhola...

 

O trabalho foi interrompido por um decreto Real, quando apenas a metade da torre já estava concluída. Os recursos que deveriam servir para sua construção, foram utilizados para socorrer  as vítimas de um terrível terremoto que abalou a Califórnia.  A construção da Catedral durou quase dois séculos, desde a segunda metade do século XVI, até o último terço do século XVIII. Por conta disso, existia uma interessante combinação de estilos arquitetônicos, desde o gótico da parte inferior da sua estrutura e as portas do Santuário, até o Renascimento, e finalmente a decoração barroca da parede principal. O Coro do século XVII, era um trabalho excepcional, com 40 das 58 figuras de madeira, talhadas pelo famoso escultor Pedro de Mena. O magnífico Órgão construído por Julian da Ordem, em 1871, era muito valorizado por experts musicais, não somente pela excelente técnica de construção, mas também por sua maravilhosa sonoridade.

Costa do Sol

EraÉ o nome da área costeira que abrigava várias cidades ao sul da Espanha. A  Costa recebia esse nome, porque era uma das regiões com mais dias de Sol ao longo do ano (300 dias em média) e contava com praias, um mar tranquilo e uma forte demanda turística. A região era praticamente habitada por ingleses e alemães aposentados, e os demais imóveis eram casas de veraneio dos espanhóis. Era uma região muito rica, calma e turística, onde existiam diversos campos de golfe. As cidades pertencentes à Costa del Sol eram (de este a oeste): Nerja, Torrox, Vélez-Málaga, Rincón de la Victoria, Málaga, Torremolinos, Benálmadena, Fuengirola, Mijas, Marbella, Benahavís, Estepona, Casares e Manilva.

 

Museus

A cidade contava com vários museus, entre eles alguns mais importantes, como o Museu Picasso, criado em 2003 e dedicado ao artista, em sua cidade natal. Contava com 285 obras, que englobam todas as técnicas, artes e estilos pelas quais o artista experimentou. Um dos prédios mais importantes da cidade, era o Palácio Renascentista, do século XVI, conhecido como Palácio de Buenavista, de estilo típico Andaluz com tetos decorados ao estilo mudejar. Atualmente, servia de lugar do Museu Picasso.  A coleção permanente era formada por doações do neto e da esposa de Picasso. Surpreendia a qualidade das pinceladas e a maturidade de suas obras, em trabalhos feitos quando o pintor tinha apenas 16 anos de idade. Poder ver toda sua obra concentrada, gerava ao espectador até mais respeito ao artista, que sem dúvida, fora um dos grandes homens do século XX.

Outro museu recente e bem importante, era o Centre Pompidou, sede do Centro Nacional de Arte e Cultura Georges Pompidou,  criada no Cubo, em uma área moderna de Málaga. O Centro foi aberto em 2015,  era a segunda sede externa ao Centro original. Dentre as obras expostas no museu, se encontravam exemplares de artistas como Frida Khalo, Max Ernst, Pablo Picasso, Francis Bacon e Joan Miró. Outro museu interessante era o Museu de Automobilismo e Moda, mais afastado do centro mas muito recomendado, e também o Museu Carmen Thyssen Málaga.

Praia da Malagueta

A cidade contava com cerca de 40 km de área costeira, o que propicia um bom proveito de praia, mar, e passeios pelos calçadões. A principal praia de Málaga era a Playa de la Malagueta, que fica entre o Porto de Málaga e a Playa de La Caleta. Era uma praia de areia escura (típica da cidade), com uma extensão de 1.200 metros de comprimento e 45 metros de largura. Como era a principal e mais central, era também a mais concorrida pelos moradores. Era uma praia que oferecia muitos serviços: aluguel de guarda sol, de equipamentos náuticos, de pedalinhos, área de jogos infantis, equipes de Guarda vidas, estacionamentos, bares, restaurantes,  e também banheiros e chuveiros públicos. Outra praia popular eraEl Palo, muito apreciada pelos malagueños.

O principal teatro de Málaga, era o Teatro Cervantes, onde Antonio Banderas pisou no palco pela primeira vez. O ator continuava visitando-o, de vez em quando, e até elegeu este teatro para estrear mundialmente, em 2006, seu filme O Caminho dos Ingleses, também rodado em Málaga. Os Mouros ocuparam Málaga até a metade do Século XV, após transformar a cidade em um dos centros mercantis mais importantes da Península Ibérica. Este passado tão ilustre, deixara suas marcas no centro histórico de Málaga, em particular nos arredores de Alcazaba.

Málaga possuia uma das maiores concentrações de cursos de golfe do mundo, às vezes reconhecida como A Costa do Golfe. Para os turistas jovens, as zonas mais badaladas estavam em Puerto Marina e Praça 24 horas de Benalmádena, e Puerto Banús em Marbella. Apresentavam bares, cafeterias e discotecas, que começam a agitar somente depois da meia noite e permaneiaem abertos até o amanhecer.

Compras

Málaga poderia ser um paraíso para compras, porque oferecia alguns Shoppings, lojas de departamento e ruas dedicadas ao comércio. Dentre os Shoopings, se destacavam: Vialia Centro Comercial, Larios Centros, Centro Comercial Rosaleda e o Plaza Mayor, que era um Shopping a céu aberto. De lojas de departamento, tinha o famoso El Corte Inglês, que ficava no centro histórico. Era também no centro histórico que fica a principal rua de comércio: a Calle Larios, com lojas de marcas nacionais e internacionais.

 

Onde dormir

Málaga tem uma grande quantidade de hotéis, hostels e apartamentos sob locação temporária, que satisfaziam todos os orçamentos. Quanto a localização, havia duas regiões interessantes para quem estava planejando visitar a cidade:

Centro histórico - ao redor da Calle Larios

Era a região mais próxima da Estação de Trens Maria Zambrano, e da vizinha Estação Rodoviária. ​Se hospedar em qualquer uma das regiões aqui mencionadas, oferecia duas vantagens muito importantes:

A maioria dos lugares de interesse turístico, ficavam próximos, sendo possível chegar até eles caminhando. Praticamente, não seria necessário usar o transporte público ou táxi.

 

Casual Málaga Del Mar - $$$ - Avenida de la Aurora, 9 -

 

Castilla Guerrero - $$$ -  Calle Córdoba, 7 - 

 

Exe Málaga Museos - $$$ - Calle Compañía, 29 -

 

Íbis Málaga Centro Ciudad -  $$ - Calle Cerrojo, 1 -

 

Íbis Budget Málaga Centro - $$  -  Calle Calvo, 4 Hostal 1 -

 

Gastronomia

Málaga era conhecida por seus pratos à base de peixe e pescados em geral. Como era uma cidade com uma Costa marítima muito longa e rica, o que mais se via eram restaurantes de peixes, marisco e frutos do mar. No verão, a oferta de pescados era muito grande, porque era a temporada da sardinha e outros peixes semelhantes.

 

O bairro recomendado para refeições à base de peixes e por um preço bem em conta, era o El Palo, um bairro de pescadores. Fora os pescados, era uma cidade onde havia boas ofertas de tudo para comer. No centro, a sugestão era sentar-se junto a uma das mesas externas e pedir as famosas tapas, acompanhadas de um bom vinho ou uma cerveja. O almoço era a partir das 13.30 até as15.00h. e o jantar a partir das 22,00h. Não deixe de experimentar os sorvetes da Heladería Casa Mira.

Cortijo de Pepe - Plaza Merced, 2 -

A comida tradicional da Andaluzia, no seu melhor momento. Era um dos espaços gastronômicos favoritos entre os locais. Experimente seus famosos Montaditos de Lomo, a ensalada de pimientos e feijão com presunto, pimiento del Piquillo, e Habas com Jamón.  Aproveite também a grande seleção de queijos e os presuntos ibéricos. Abria das 12.30 até as 16.00h e das 20.00 até a 01.00h. Não abria nas Terças.

El Tapeo de Cervantes – Calle Cárcer, 8 - ao lado do Teatro de Cervantes

Era um dos restaurantes mais populares, com espaço apenas para 28 pessoas.  Faça a reserva com antecedência e chegue cedo, ou então prepare-se para entrar na fila. Se tiver de ficar em lista de espera, saiba que valerá muito aguardar, porque a comida era classificada de excelente.

 

Um restaurante-irmão deste, foi aberto ao virar da esquina, e ali encontraria mais espaço e também era  mais provável que encontrasse lugar. Ambos possuiam menus e cartas de vinhos parecidos. Experimente a carne de porco ibérico e queijo manchego Ibérico,  os croquetes de galinha com marmelada de ananás e  os croquetes caseros de pollo com mermelada de piña. Também a sopa de tomate Porra Antequerana, as tostas de anchovas, sardinha e salmão, e os ovos mexidos com salmão defumado e espinafres revueltos de Salmón y espinacas faziam a alegria dos visitantes.

Restaurante Antigua Casa de Guardia - Alameda Principal, 18. 

Era uma taberna famosa, fundada em 1840 por um vinicultor, motivo pelo qual expunha diversos vinhos e tipos de uvas. Os mais famosos eram: Pedro Ximénez, Guinda e Moscatel. Não deixe de experimentar seu famoso tapeo. Abria de segunda a quinta das 10.00 às 22.00, às sextas e sábados das 10.00 às 22.45 e aos domingos das 11.00 as 15.00h.

Restaurante Chinitas -  Calle Moreno Monroy, 4 - 

Ficava no centro histórico, e seu nome provinha do Café Teatro El Chinitas, do século XIX. No restaurante Chinitas, se podia observar a decoração que era bastante malagueña, com retratos e pinturas relativas às touradas, uma tradição e cultura espanhola. Os pratos era todos à base de produtos que vinham da terra, tipicamente mediterrâneo e com uma grande variedade de tapas. Abria diariamente das 12.00 até a 00.00h.

Restaurante El Pimpi -  Calle Granada, 62 -

A primeira dica dos melhores restaurantes em Málaga, era o restaurante El Pimpi, um dos lugares mais bem recomendado. Ficava num prédio do século XVII, era indicado para quem quizesse conhecer e provar o melhor da gastronomia local e os vinhos da região. Sugerimos – os vinhos doces regionais, as saladas e as tábuas de queijo e presunto. Não perca as tostas e os mini sanduíches Molletitos, o Surtido de tostas Pimpi, ou o prato de Bacalao e Salmorejo.  Abria diariamente das 9.00 as 14.00h.

Restaurante El Tintero  - Avenida Salvador Allende - 

Era um dos melhores restaurantes para ir no verão e comer peixe frito. Ficava localizado na praia, na região de El Palo, e contava com uma peculiaridade: os garçons pegavam as bandejas de peixe da cozinha e faziam uma espécie de leilão, passando pelo restaurante e perguntando quem queria comê-los. Abria diariamente das 12.30 a 00h.

 

Restaurante Mesón Ibérico  - Calle San Lorenzo, 27

Em geral, todos os restaurantes que se rotulavam Mesón Ibérico,  trabalhavam praticamente somente com carnes, presunto ibérico e embutidos em geral. Alguns, entretanto, também serviam pescados e frutos do mar, além do tradicional tapeo. Abria de segunda a sexta das 13.00 as 17.00h e das 20.30 a 00h e aos sábados, das 13.00 as 17.00h.

 

MALAGA 2.jpg
MALAGA 3.jpg
bottom of page