top of page

LAUSANNE  -  Sede do Museu Olímpico - Suíça - 1/2

LAUSANNE 2.jpg

Jardins do Museu Olímpico

ETIAS 2025 - Autorização para entrar na Europa

​Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorization System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança e será válido, a partir de 2025 mas ainda sem data para início do procedimento. ​O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros do Tratado de Schengen, para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito. Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem Visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen, gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa. Vale lembrar que o ETIAS não será um Visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de Visto Consular para visitar a Europa.

 

O preenchimento do formulário será online e, segundo a Comissão Européia, a autorização da viagem deve sair em poucos minutos. Em alguns casos raros, em que será preciso verificar outros pontos do viajante, a emissão pode demorar até um mês. Após autorizado, o Etias terá validade de 3 anos, válido para entradas ilimitadas nos países europeus – desde que, claro, seja respeitada as normas de imigração de cada país. Ainda não foi divulgado o início do cadastro. 

 

Um pouco sobre a cidade

Lausanne estava posicionada junto a três montanhas, rodeadas pelas encostas cobertas de vinhedos e debruçada sobre o Lago de Genebra. Erguendo-se impressionantemente das margens francesas, pelo lado oposto, ficavam os Alpes Franceses. O atraente centro histórico, em sua maior parte, proíbia o tráfego de automóveis e onde estavam ruelas com Cafés e boutiques que desenhavam a paisagem urbana do centro medieval da cidade. O centro histórico era dominado pela Catedral, considerada o mais impressionante exemplo de arquitetura gótica antiga, em toda a Suíça. Havia ruas comerciais ao redor da Catedral, bem como na área da zona portuária de  Ouchy. Tinha o único Metrô em toda a Suíça, com somente duas linhas que conectavam os diversos bairros.


Os apreciadores de cultura sentiriam o potencial da cidade: o acervo de arte marginal ou arte bruta,  no Castelo Beaulieu, a Fundação L`Hermitage, o museu de fotos Musée de Elysses, além de outros como a sede do famoso Béjart Ballet, mereciam uma visita. Não esqueça de visitar o Aquatis, o maior Aquário de água doce da Europa, um verdadeiro museu vivo. Considerada a capital Olímpica, abrigava o Comitê Olímpico e também o Museu Olímpico, o maior centro de informações do mundo sobre os Jogos Olímpicos. Aqui o esporte tinha grande destaque, salientando-se a Maratona de Lausanne e a Athletissima, o encontro internacional do atletismo de pista e campo.
 

Atrações históricas e turísticas
 

Aquatis – Route de Berne, 144 – Vennes - 

Era um Aquário de nova geração, inaugurado em 2017, um verdadeiro convite para viajar pelos cinco continentes e questionar a fragilidade do nosso belo planeta azul. Localizado acima de Lausanne, o Aquatis era focado nas espécies de água doce, levando os visitantes a um passeio pela água, desde os tempos pré-históricos até os dias atuais, e de um continente a outro. Com quase 50 aquários, cerca de 10.000 peixes, 100 répteis e anfíbios, algumas criaturas estranhas e surpreendentes que criavam um cenário moderno. A cenografia cuidadosamente selecionada oferecia conteúdos digitais, interativos e educativos. Era um centro de lazer completo, que oferecia um hotel de 3 estrelas, dois restaurantes, uma área de bem-estar e um centro de Conferências. Ao chegar perto de Aquatis - que estará localizado na saída da Auto-estrada e perto de uma Estação do Metro M2 - os visitantes saberiam imediatamente que estariam prestes a entrar num mundo especial. O prédio futurista e circular, era coberto com placas de alumínio que balançavam suavemente na brisa, como fossem escamas de peixe. 

 

A visita imersiva e mágica nas pegadas de uma gota d'água começava na Suíça, que muitas vezes era qualificada como o Reservatório de água doce da Europa. Uma tela interativa explicava os períodos glaciais e o recuo da Geleira Rhône, que formou o Lago Genebra e o Rio Rhône.  A grande piscina evolução proporcionava uma transição entre os dois pisos do prédio. Possuia espécies atuais que tinham todas as características de animais pré-históricos. Os olhos dos visitantes permaneciam fixos nesta impressionante extensão de água - 9,5 metros de profundidade e capacidade de um milhão de litros. Este era o habitat do peixe-remo, de aparência ameaçadora, por exemplo. Um Espinossauro de aparência muito autêntica, um dos maiores Dinossauros que vivia tanto na terra quanto na água, causava arrepios aos visitantes.

 

O segundo andar combinava um turbilhão de cores e humores de todos os continentes: África e as espécies aquáticas do Malawi, assim como os peixes de águas doces mais coloridos do mundo. Os fãs do antigo viveiro de Lausanne, cujos moradores foram transferidos para Aquatis, podiam reconhecer os crocodilos à sua frente. Depois da África, se chegava a Ásia, atravessada pelo Rio Mekong, as aldeias flutuantes e os arrozais.  O espaço da Oceania permaneceria gravado na mente dos visitantes graças aos animais estelares do Aquatis: o taipan do interior, a cobra mais venenosa do mundo, o amigável agama barbudo e o dragão de Komodo.  O passeio terminava  no ambiente tropical da floresta amazônica e sua rica e preciosa flora e fauna que fazem parte dos ecossistemas mais ameaçados. Uma grande bacia cheia do preocupante peixe piranha, permanecia visível desde o restaurante. O acesso poderia ser feito pela Auto-estrada A-9 pela saída Lausanne/Vennes ou pelo Metrô M@ na direção Croisettes descendo em Vennes. Havia uma área de estacionamento para 1.200 veículos.

 

Bèjart Balê – Avenida do Teatro, 12 –

Criada em 1987 é uma companhia de balé suíça, sediada em Lausanne, criada pelo coreógrafo Maurice Bèjart, que se apresenta em todo o mundo. Apontado como sucessor por Maurice Béjart, Gil Roman dirige a companhia e preserva sua excelência artística, desde a morte do mestre em 2007. Acompanhado por seus bailarinos, Gil Roman trabalha para tornar o mundo do balé acessível a um público amplo. Para 2023, pela primeira vez em mais de dez anos, a icônica empresa regressa a Antuérpia nos dias 25, 26 e 27 de maio, no De Stadsschouwburg.
 

Castelo Beaulieu –

A primeira parte do Castelo foi construída entre 1763 e 1766, pelo arquiteto Rodolfe De Crouzas, sob encomenda do Pastor Protestante  Gabriel-Jean-Henry Mingard, consistindo então numa única ala que hoje era conhecida como Alado Leste. Ao final da obra, o proprietário pediu  a Gabriel De Lagrange para ligar as duas partes por meio de um prédio central, ao mesmo tempo que unificava a fachada com cerca de 50 metros de comprimento. Os Mingard viveram no Castelo por várias gerações, alugando parte dele, onde vários hóspedes famosos ficavam hospedados. Como tornou-se propriedade da cidade de Lausanne, foi escolhido em 1971 para abrigar a  Coleção de Arte Estrangeira legada por Jean Dubuffet exigindo várias etapas sucessivas de adequação. O Château de Beaulieu, assim como a Collection de l'art brut, estava listado como propriedade cultural Suíça de importância nacional. Somente para registro: a Suíça tinha nada menos do que 199 castelos espalhados por todo o país e na região de Lausanne eram seis belos castelos.

 

Catedral de Notre Dame - Place de la Cathédrale, 13 -

Era vista basicamente de todos os lugares da cidade, pois ficava no topo do centro e era a maior Catedral da Suíça. Começou a ser construída em 1170, e foi consagrada pelo Papa Gregório X, mais de cem anos depois, em 1275. Assista a uma apresentação do Órgão, um instrumento único, que custou 5 milhões de francos suíços e tinha mais de 7.000 tubos e pesava cerca de 40 toneladas. Para subir na torre onde a vista era de 360 graus, era preciso pagar uma taxa que em 2018 custava 5 francos suíços.Os sinos tocavam de hora em hora, então se estiver na torre nesse momento, proteja bem os ouvidos. Todas as noites, entre 22.00 e 2.00h, um vigia noturno cumpria um ritual que já durava mais de 600 anos. Ele sobia até a torre e, após tocar o sino, soltava um grito que podia ser ouvido de hora em hora: Ces’t le guet. Il a sonné 10, il a sonné 10 (É o guardião. São dez horas, são dez horas), alterando o horário, claro, até o começo da madrugada. Contavam que o costume começara em 1.405 depois que um incêndio destruira um povoado vizinho.
 

Durante a Idade Média, a Igreja era visitada por peregrinos que buscavam orientação espiritual na Virgem de Ouro, uma imagem da Virgem Maria que estava dentro da igreja. Em 1536, com a Reforma Protestante, a Igreja foi dedicada ao culto calvinista e despojada de muitos de seus elementos decorativos, próprios do catolicismo e nomeada Catedral de Lausanne. À época, a Virgem de Ouro foi derretida para fazer moedas. A Catedral passou por mudanças importantes, quando uma nova área litúrgica foi colocada fora da nave.  Passou por longas reformas durante os séculos XVII e XIX, sob a supervisão do famoso arquiteto francês Eugene Violet-le-Duc e teve um novo período de restaurações em 2010 que a tornou mais bonita do que já era. Estava aberta para visita gratuita das 9.00 as 19.00h, de Abril até Setembro e das 9.00 as 17.30h de Outubro até o fim de Março.

 

 

 

 

 

Centro Histórico

A partir da Estação de Metrô Bessières, chega-se ao ponto principal do Centro Histórico onde a Ponte Charles Bessières, em frente a Estação, é um dos cartões postais. Enquanto carros usam a pista superior, os trens do Metrô cruzam pela pista inferior.

Château Saint-Maire - Rue de la Barre, 6 - 

Construído entre os anos de 1397 e 1425, servia como residência fortificada e Palácio dos Bispos, até 1536, quando Berna invadiu a cidade e secularizou o Bispado. Na ocasião, o Bispo Sébastien de Montfalcon, fugiu por uma passagem secreta. O prédio era usado como Arsenal e passou por algumas mudanças ao longo dos séculos. Com a criação do Cantão de Vaud, em 1803, do qual Lausane é a capital, tornou-se a sede do governo. Depois de visitar o Château, siga em direção ao Palácio de Rumine, usando a rampa ao lado da Velha Academia, que leva aos fundos do Palais, onde há uma ‘passarela’ que dá acesso a uma pequena porta de entrada para visitar o interior e depois é só descer as escadarias e sair pela porta principal direto na Praça Ripone.

 

Escadarias do Mercado

Uma das vistas mais pitorescas de Lausanne é o longo lance de degraus que leva desde a Place de la Palud até o terraço em frente à porta principal da catedral. Construído no século XIII, ligou o mercado de Place de la Palud ao de cima. Ao lado dos degraus e subindo com eles em camadas de terraços é uma fileira de prédios que datam do século XVI. Ao subir, poderá fazer uma parando no histórico Café le Barbare, em um dos terraços para um café ou chocolate quente.

Fundação L`Hermitage - Route du Signal, 2 - 

É um museu de arte que funciona em um casarão do século XIX, instalado dentro de um belo parque. Em 1841, o banqueiro Charles-Juste Bugnion comprou uma área de terra chamada l’Hermitage, em um monte com vista para Lausanne. A palavra francesa hermitage significa que ali era um local de eremitas, indivíduos que vivem isolados por motivos de penitência, amor à natureza ou vocação religiosa. O empresário encomendou a construção de sua residência ao arquiteto Louis Wenger. A mansão foi erguida entre os anos de 1842 a 1850 e diversas espécies raras de plantas e árvores foram introduzidas no local, todas novas para aquela época, projetado por sua esposa, Jeanne-Marie Bugnion. Em 1976, a villa e parte do parque, foram doados para a cidade descendentes dos proprietários.
 

No mesmo ano da doação, uma fundação privada foi formada com o objetivo de manter a bela residência do século XIX, preservada e aberta para o público, onde funcionaria um museu de belas artes de alta qualidade. Desde 1984, duas ou três exposições acontecem anualmente na Fundação de l’Hermitage, atraindo visitantes de todos os lugares do mundo. Além disso, o museu possui uma coleção própria, que não está sempre em exibição. Além da residência, foi erguido um prédio em estilo inglês de tijolos vermelhos, que serviria como pombal. O projeto, confiado ao arquiteto Louis Joël, tinha como objetivo separar visualmente os prédios agrícolas, da residência. Atualmente, ali funciona o café e o restaurante do Museu - L`Esquisse. A antiga casa de fazenda agora abriga uma área voltada a atividades pedagógicas e um Auditório.
 

Iniciada há mais de 30 anos, a coleção permanente do museu inclui cerca de 650 obras, apresentadas ao público em paralelo com as exposições temporárias. A coleção é composta, principalmente, por doações, legados e depósitos. Inicialmente, a fundação recebeu a rica coleção da própria família Bugnion, que contava, entre outras obras, com uma série de retratos datados de meados do século XVIII. Com o tempo, foram recebidas diversas esculturas, pinturas, desenhos e gravuras, além de algumas aquisições. Outro destaque são as porcelanas chinesas datadas do século XII ao XIX, propriedade da Fundação Vergottis, que fica em exibição permanente na galeria subterrânea. O grande destaque são suas exposições temporárias.

 

Hôtel de Ville - Place de la Palud, 2 - 

Era o prédio da Prefeitura da cidade. Foi construído pelo arquiteto Abraham de Cousaz, entre 1673 e 1675, no local da antiga Prefeitura. O imponente prédio serviu a muitos propósitos para a população: politicamente, era a casa e o símbolo do poder da cidade; economicamente, abrigava um Mercado no seu piso térreo; em termos de defesa, possuía sinos que alertavam a população sobre os eventuais perigos.

Os museus

Os quinze museus de Lausanne e Pully ofereciam entrada grátis no primeiro sábado de cada mês: Museu Cantonal de Arqueologia e História, Espaço Arlaud, Coleção de Arte Bruta, Museu Cantonal de Belas-Artes, Museu Elysée, Museu Cantonal de Geologia, Museu Histórico de Lausanne, Espaço das Invenções, os Museus e Jardins Botânicos do Cantão, Fundação Claude Verdan - Museu da Mão, Museu Monetário Cantonal, Mudac, Museu de Pully, Museu Romano de Lausanne-Vidy e o Museu Cantonal de Zoologia.

 

Noite dos Museus

Todos os anos no final do verão, os 22 museus de Lausanne e Pully associavam-se sob um mesmo programa para oferecer cerca de uma centena de atividades, performances, concertos, visitas temáticas e animações lúdicas. O ingresso custava CHF 10 e menores de 16 anos era grátis. Não precisava inscrição prévia.

 

Pakomuzé

Durante as férias da Páscoa, os museus do Cantão de Vaud propunham quase uma centena de atividades lúdicas, grátis ou com um custo reduzido, para pequenos e adultos. Algumas atividades estavam sujeitas a inscrição, bastando telefonar diretamente para o Museu em questão e se informar.

Palácio de Rumine -  Place de la Riponne, 6 -

Era um prédio construído no século passado pela Família Rumine, junto da Praça Riponne, como uma forma de agradecimento pela hospitalidade recebida. Abrigava a Universidade, Biblioteca Cantonal Universitária, Museu de Finas Artes, Museu de Ciência Natural, Museu Cantonal de Arqueologia e História, Museu Cantonal de Geologia, Museu Monetário Cantonal e Museu Cantonal de Zoologia. O acesso era gratuito.

Praça da Palud

A junção de várias ruas centrais de pedestres dava origem esta Praça, uma área cheia de lojinhas e Cafeterias. Nas proximidades havia um relógio na fachada de um prédio, que contava a história do Cantão do Vaud todos os dias, de hora em hora, entre 9.00 e 19.00h. A Praça foi construída entre os rios Flon e Louve, em uma área pantanosa. Era uma grande rua fechada para o trânsito de carros, onde se destacava-se a colorida Fonte da Justiça, em estilo renascentista, um chafariz datado do século XVI que ganhou, em 1585, a coluna e a estátua esculpidas por Laurent Perroud e seu filho Jacques.
 

A escultura apresentava uma mulher vendada, carregando uma espada e uma balança, com o Papa, o Imperador, o Gran-turco e um magistrado, se submetendo a seus pés. A coluna ornamental era decorada com folhas e brasões da cidade e tratava-se de uma réplica, já que a original era mantida no Museu Histórico. Outra atração era o Relógio Mecânico, que se encontrava na fachada de uma das construções próxima da Fonte, que foi encomendado pela Associação de Comerciantes, para a Exposição Nacional Suíça de 1964. Entre 9.00 até as 19.00h, a cada hora completa, aparecia uma animação no relógio representando figuras importantes e cenas históricas do Cantão de Vaud, com narrativa em francês.
 

Quartier du Flon -

Era um Distrito reconstruído em pleno centro, onde antes era uma área de armazéns, bastante degradada e que foi transformada num lugar descolado, com prédios modernos que abrigavam um Shopping, restaurantes, bares, baladas, lojas, escritórios e apartamentos. Era um dos lugares mais disputados na noite da cidade, que valia a visita em qualquer hora do dia. Os arquitetos tiveram o cuidado de preservar o estilo original de 1.900,  com o ar de área industrial, com suas formas de construção retangulares e contornos e o seu caráter único ao completar a área com novos prédios de design moderno. Os Pépinières, os três prédios criados pelos arquitetos Burkhardt Basler + Partner, no coração do Flon, eram o coroamento do bairro popular sob uma perspectiva visual. Enquanto prédios A e B impressionavam com a sua arquitetura contemporânea, a fachada gravada do prédio C, encantava com a sua aparência árabe.

 

Rolex Learning Center – Station 20 Écublens -

Nenhum símbolo poderia representar tão bem os sólidos laços que uniam a Rolex e a EPFL (École Polytechnique Fédérale de Lausanne), na Suíça, quanto o Rolex Learning Center. Com suas eloquentes linhas arquitetônicas definidas nas curvas flutuantes que o caracterizavam, esse grandioso prédio inaugurado em 2010, traduzia com precisão, na concepção de sua biblioteca e seu centro cultural, a essência de um espaço projetado para promover o diálogo intelectual. Idealizado para a EPFL por Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, vencedores do Pritzker Prize e co-fundadores do escritório de arquitetura SANAA, situado no Japão, a obra era um modelo na qual todas as fronteiras foram abolidas para criar um ambiente propício ao progresso da ciência e da educação.


Metade das verbas que financiaram o projeto do Rolex Learning Center, foram do setor privado. Respondendo ao convite da EPFL, a Rolex tornou-se seu principal patrocinador. Vários fatores levaram a essa decisão.  Nos anos 1970, a Rolex mudou radicalmente sua visão sobre pesquisa e desenvolvimento e passou a contratar também cientistas, além dos tradicionais relojoeiros, mecânicos e engenheiros. Para selecionar seus profissionais, a empresa solicitou assessoria da EPFL, entidade internacionalmente reconhecida pelo alto padrão de ensino e pesquisa no campo de ciências e tecnologias, posicionando-se na linha de frente da engenharia e dos avanços científicos. Para completar, o Instituto sempre pautou sua atuação nos valores de qualidade, excelência e expertise técnica, princípios compartilhados pela Rolex, no desenvolvimento e na fabricação de seus relógios.

Muitos engenheiros que trabalham na Rolex formaram-se na EPFL em Física, Engenharia Mecânica, Ciência de Materiais, Micro-tecnologia e Tecnologia da Informação. Em razão da alta qualidade dos equipamentos analíticos da EPFL, ela confiou um grande número de projetos aos laboratórios de pesquisa do Instituto. A marca oferecia patrocínio aos doutorandos que efetuavam pesquisas em Ciências Aplicadas. Em novembro de 2016, a Universidade inaugurou o ArtLab, que tinha a missão de explorar as áreas de interseção entre a ciência e as artes.


Túmulo de Coco Chanel – Cemitério Bois-de-Vaux - Chemin du Bois-de-Vaux

Poucos sabiam que o túmulo de Gabrielle Bonheur Chanel, a Coco Chanel, estava situado próximo de Lausanne. Ela foi uma estilista francesa e fundadora da marca Chanel, que revolucionou a moda em uma época onde as mulheres usavam espartilhos e outros acessórios hoje abolidos. Coco vendo o sofrimento dessas mulheres começou a criar roupas que as deixavam mais elegantes e confortáveis, revolucionando a moda com suas criações. Durante a Segunda Guerra mundial, Coco Chanel foi acusada de espionagem por se relacionar com um militar alemão. Por causa disso, teve que se exilar em Lausanne durante alguns anos. Depois da Guerra, voltou a morar em Paris. No final da sua vida, escolheu ser sepultada em Lausanne, no Cemitério Bois-de-Vaux, a 10 minutos do centro da cidade.

Onde dormir

 

Aquatis Hotel – $$$ -  Rota de Berna, 148 –

Todos os confortáveis quartos tinham banho completo com amenities cortesia, uma  TV de LCD e acesso grátis a internet. Tinha um centro de fitness, sauna, bar e um bom restaurante.

Hotel du Marchè - $$$ - Rua Pré-du-Marché, 42 –

Todos os quartos tinhamm TV de  LCD, acesso grátis a internet  e alguns incluiam uma cafeteira. Servia o  café da manhã em padrão  Buffet.  Oferecia bilhete individual para uso gratuito em todos os transportes públicos da cidade.  

 

ibis Lausanne Centro – $$ - Rua Maupas, 20 –

Dispunha de quartos climatizados e insonorizados e de um bar que servia snacks e bebidas durante todo o dia. Oferecia Wi-Fi  grátis,  quartos para  não fumantes, estacionamento e aceitava animais de estimação.

 

Mövenpick Hotel Lausanne - $$$$ - Avenida Rhodanie, 4 -

Alguns dos quartos ofereciam vistas para o lago. Era proibido fumar em todos os quartos, que incluiam ar condicionado, um mini-bar, cafeteira elétrica e acesso grátis a internet. Oferecia dois bons restaurantes: Mövenpick e o Les Saisons.  O café da manhã estava incluído na diária.   

Onde comer

Boulangerie des Bergières – Avenida Bergiéres, 30 –

Era uma excelente confeitaria e padaria especializada em produtos da culinária suíça, européia e portuguesa. Era muito bem recomendado pelos locais.

Chalet Suíço  - Rota do Sinal, 40 –

Era um autêntico chalé, localizado na floresta de Sauvabelin, acima de Lausanne que proporcionava uma bela vista para a cidade e do Lago Genebra. Servia especialidades culinárias típicas de todas as regiões da Suíça, como Carnotzet para pratos de queijo, fondues e raclettes. Costumava apresentar uma animação musical com enfase no folclóre suíço. Horários de atendimento: Seg, Ter, Qua, Qui, Sex das 11.30 até as 14.00h;  Para jantar às Seg, Ter, Qua, Qui, Sex, das 18.30 até as  22.00h e aos sábados e domingos, das 11.30 até as- 22.00h.

 

La Brasserie Bavaria - Rue du Petit-Chêne, 10 –

Era outra preciosidade gastronômica que servia excelentes pratos que podiam ser acompanhados de uma ou mais cervejas de seu estoque de mais de 80 rótulos.

Mauro traiteur- Rua da Velha Aduana, 4 -

Era um delicioso take-away de comidas italianas, com mais de 20 tipos de queijos, salames, presunto e uma grande seleção de anti-pastos. Tinha uma seção de cozinha quente, com as melhores pizzas de massa espessa, frango assado e especialidades diárias. Procure não ir muito perto da hora do almoço, quando o local costumava estar lotado pelos alunos de uma escola próxima, e Executivos que trabalhavam na região.

 

Nico`s Pìzzas – Rua da Indústria, 19 – Crissier –

Ficava um pouco escondido para quem pasasse pela rua, pois ficava instalado dentro de uma Galeria. As pizzas de quatro queijos e a de calabresa eram as mais pedidas. Era considera um dos melhores italianos da região. Era lugar simples e pequeno que recebia no máximo oito pessoas por vez. Observe que o horário de atendimento era um pouco restrito.

 

Piadineria Mamma Mia! – Avenida Chablais, 35 – Prilly –

Era famosa pela qualidade dos pratos italianos que servia,  com destaque para a Piadina e as sobremesas. Apresentava a tradicional cerveja italiana Birra Moretti. 

Tayta Empanadas Artisanales - Avenue du Tribunal-Fédéral, 2 –

Era o primeiro a servir empanadas 100% caseiras, cozidas no mesmo dia e com ingredientes frescos e carne de origem Suíça. Recomendava-se comprar os pastéis e levar para casa...

 

The Great Escape - Rua Madeleine, 18 -

Era um bar muito popular dentre os locais e turistas, localizado entre a Catedral e o Palácio de Rumine. Era uma ótima parada para os amantes de cerveja, ou para quem quizesse comer um bom hambúrguer. Funcionava diariamente até as 24h.

LAUSANNE.jpg
LAUSANE.jpg
bottom of page