top of page

KONSTANZ  - A Rainha do lago Bodensee - Alemanha  

KONSTANZ 3.jpg

O centro da Cidade Velha

KONSTANZ.jpg

O lago Bodensee e a deusa Impéria

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar esta cidade. Escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua passagem por aqui...

ETIAS 2025 - Autorização para entrar na Europa

​Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorization System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança e será válido, a partir de 2025 mas ainda sem data para início do procedimento. ​O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros do Tratado de Schengen, para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito. Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem Visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen, gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa. Vale lembrar que o ETIAS não será um Visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de Visto Consular para visitar a Europa.

A cidade 

Por conta de sua proximidade com a Suíça, Konstanz não sofreu bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, como outras cidades alemãs. A arquitetura medieval do centro antigo, estava preservada e conduzia os visitantes a uma viagem ao passado. Em dezembro de 2019 contava com 84.911 mil habitantes. Ao caminhar pelo centro histórico de Konstanz, uma área chamada Niederburg District, havia muito que ver entre prédios antigos de mais de 700 anos e inúmeros Cafés com mesinhas ao ar livre. Um dessas construções antigas, era o Conselho da Cidade, que foi construído em 1388 e era utilizado como  armazém.

Uma das principais atrações nessa área, era a Catedral que, por ter sido construída e reconstruída ao longo dos séculos, possuia um estilo arquitetônico diferenciado em cada parte de sua estrutura. Podendo acessar ao topo, a 76 metros de altura, o visitante teria uma vista privilegiada da cidade. Quando andar por aqui, aproveite para um pit stop no Turm Café and Pub, para saborear umas salsichas, ou um schnitzel, e experimentar a cerveja local chamada Ruppaner.

 

Abastecido pelo Rio Reno, na fronteira entre Alemanha, Suíça e Áustria, o Lago Constança era um dos protagonistas da região. Um dos tours, levava  até Mainau - a Ilha das Flores, com jardins repletos de flores e plantas de diferentes espécies oriundas de várias parte do globo. O lago, originalmente denominado Bodensee, era o maior lago da Alemanha, sendo também o de maior profundidade. Chegava a medir 14 quilômetros em seu ponto mais largo, 63 quilômetros no lado mais extenso e 254 metros, no ponto mais profundo. Estava situado a 395 metros acima do nível do mar e sua área total era de 536 km² .

Por ter transitado por Konstanz algumas vezes, considero Konstanz como um ponto de apoio para quem vem da França ou da Suíça, e pretenda seguir para o sul da Alemanha  e curtir um trajeto maravilhoso, que encantava o mais empedernido dos viajantes. Em setembro de 2019, parte de nossas andanças pela Europa contemplou  os caminhos de Munich, Innsbruck, Veneza, Milão, lago de Como, Lago Maggiore, Lugano, Locarno, Stresa, Chamonix, Montreux. Vevey, Lausane, Berna, Interlaken, Zurich, Basel, Mulhouse, Colmar, Schaffhausen, Stein am Rhein, Konstanz, Friedrichshafen, Lindau, Füssen, Garmisch-Partenkirchen, Obermergau e novamente Munich.

A cidade de Konstanz misturava tradição com inovação, e isso ficava demonstrado na sua programação cultural. Havia destaque tanto para sua Orquestra Filarmônica, quanto para a cena alternativa de rock. Repleta de centros culturais gratuitos, o incentivo às artes na cidade era grande e quem a visitava poderia curtir à vontade todas as atrações. Para mergulhar na cultura local, a sugestão era começar pelo Rosgarten Museu, que tinha no acervo obras de artistas regionais, com pinturas e esculturas de vários períodos. Havia também outros espaços que valiam a visita, como o  Museu de Arqueologia e o Teatro de Konstanz, que abrigava um dos palcos mais antigos da Alemanha, ainda em atividade.

Era nos festivais anuais, que os visitantes podiam sentir de perto as tradições e conhecer o espírito festeiro de seu povo. A cidade promovia uma infinidade de eventos ao longo do ano, dedicados a temas tão diferentes como barcos, vinhos, Carnaval e até sua própria Oktoberfest.  No mês de agosto, acontecia o Festival Seenachtfest, realizado às margens do Lago, reunindo espetáculos artísticos, shows ao vivo, apresentações de DJs, festival gastronômico e queima de fogos à noite.

                                   

             

                                              

 

Onde dormir

 

Hotel Halm Konstanz - $$$$ - Bahnhofplatz, 6 -

Era um hotel com mais de 150 anos de tradição, localizado em frente a Estação de Trens. Os quartos eram amplos, muito bem reformados, dispondo de todos os recursos da moderna hotelaria. Oferecia um ótimo café da manhã e estacionamento píbllico nas imediações,  a 20 Euros a diária.

 

Ibis Styles Konstanz - Oberlohnstr. 5B - 

Bem localizado, moderno, super bem decorado, acomodações espaçosas e ótimo café da manhã. Ambiente do bar e sala de estar confortáveis. Atendimento personalizado. Era mais um hotel Ibis na Europa, que nos surpreendeu pela cortesia e amabilidade com o trato dos hóspedes, o que não era comum na hotelaria européia.

 

Ibis Konstanz Hotel Benediktinerplatz, 9 - 

Era mais um Ibis, instalado num moderno prédio, a menos de 1 km da Estação Central de Trens. Era um hotel novo, amplo, moderno, com bar, restaurante e um ótimo café da manhã. Os quartos eram confortáveis, o ambiente tranquilo e organizado. Havia opções de alguns bons restaurantes na região. Destaque também pela qualidade no atendimento aos hóspedes.

 

Onde comer

Kaffeeroesterei Konstanz - St. Stephans-Platz 5-7 -

Uma excelente Cafeteria, bem aos moldes alemães. Perfeita em todos os itens, inclusive no bom atendimento, o que também não era muito comum por aqui. O café era moido na hora, o que acrescentava um cheiro maravilhoso ao ambiente. Os grãos eram procedentes de vários países, e inclusive das Serras de Minas Gerais.

Pane e Amore - Brotlaube, 1 -

A cozinha era do norte da Itália, e trazia à reboque, os melhores vinhos da Toscana. Pela excelência das recomendações dos locais, não era preciso falar muito a respeito. Tinha um piccolo mercato interno, que oferecia produtos de várias regiões da Itália. 

Restaurante Le BuffetHussenstrasse, 23 -

Estava Localizado no segundo piso do Magazine Karstadt, oferecendo boas opções de pratos pelo sistema de buffet, incluindo bebidas e sobremesas. Ótima opção para descansar um pouco, usar toiletes, e fazer uma boa refeição.

Sugestões para visitar

Bregenz

Em Bregenz, situado em território austríaco, acontecia em todo verão o Festival de Ópera, sobre o maior palco flutuante do mundo. Era na cidade de Überlingen, que os moradores da região gostavam de se encontrar para sentar num dos muitos Cafés, localizados às margens do lago, para desfrutar da paisagem e observar o movimento e bater um papo.

Meersburg

O que não faltava à cidadezinha de Meersburg, dividida em alta e baixa, era charme, com suas casas em estilo enxaimel, muitos Cafés e amplos vinhedos. Não deixe de provar um copo de Müller-Thurgau, da região. Visite o castelo antigo de Meersburg, construído no século VII,  era o castelo habitado mais antigo da Alemanha.

Reichenau

Enquanto Mainau era o paraíso das flores, Reichenau era o território das verduras. Mas não era por isso que a ilha estava na lista dos Patrimônios Mundiais da Unesco: na Idade Média, Reichenau era um dos centros intelectuais do Ocidente. Vale visitar os afrescos nas paredes da igreja de São Jorge, e as relíquias sacras no Mosteiro Beneditino.

Mainau - Ilhas das Flores

 

Era a famosa ilha das flores, que ficava a 5 km do centro, e onde seu dono, o Conde Lennart Bernardotte, falecido em 2004, morava numa mansão, na companhia da esposa e cinco filhos adolescentes. Era um paraíso botânico, com milhares de flores e árvores do mundo todo, que chegavam a extasiar o visitante. Conheça parte do castelo e a Igreja de Santa Maria. Atualmente a ilha transformou-se num lucrativo negócio para os herdeiros, quando milhares de turistas a visitavam, durante o ano todo.

A entrada na ilha não era barata, o combo de ingressos, chamado de Family Ticket, que incluia 2 adultos + criança, custava 43,50 Euros. Dava para chegar de carro ( havia várias áreas de estacionamento ), de ônibus regular ou em tour. A ilha ficava aberta apenas durante o nascer e o pôr do sol. O melhor era visitá-la nos meses mais quentes, de abril até o final de outubro, para ver os diversos tipos de flores, árvores e se encantar com as vistas do lago. Lembre-se ao adquirir o ingresso, pegar o mapa para melhor orientação ao longo das caminhadas e não perder tempo buscando informações.

Esta era a sequência recomendada dos pontos do mapa da ilha, fornecido ao comprar o ingresso:

  • Schwedenkreuz

  • Metasequoia-Allee

  • Schmetterlingshaus

  • Frühlingsallee

  • Barockschloss

  • Italienischer Rosengarten

  • Ufergarten mit Blumenuhr

  • Italienische Blumen-Wassertreppe )

  • Mediterran-Terrassen

 

Borboletário  - Schmetterlingshaus 

Na ilha havia um Borboletário muito bonito, onde as borboletas pousavam nas mãos dos visitantes. Como todos queriam tirar uma selfie com as borboletas, o local estava sempre cheio. E elas não cobravam nada pelos selfies!

Onde comer na Blumeninsel Mainau

O visitante poderia levar sua comida e fazer um piquenique, pois existiam vários lugares com sombras, mesas e cadeiras, que eram bem disputados.  A ilha tinha duas grandes áreas de alimentação, um logo na entrada e outra perto do Castelo, com diversas opções de comida típica alemã. Existiam outras opções fora dessas áreas, como o restaurante que ficava próximo ao Borboletário.

Se estiver de carro, prossiga viagem rumo ao bairro de  Staad, para embarcar em ferry-boat cruzando o Lago de Konstanz até Meersburg em ½ h. de barco + 46 km de estrada até Lindau, passando por  Friedrichshafen – onde nasceu o Conde Ferdinand Von Zeppellin, o criador do dirigível Zeppellin. Se tiver tempo, aproveite e visite o Museu Zeppelin, que ficava situado entre a estrada e o lago.

KONSTANZ 6.jpg
Lindau-Bodensee.jpg
MAINAU.jpg
MAINAU  5.jpg
bottom of page