top of page

FRANKFURT - A terra de Goethe - Alemanha  - 1/2 

ETIAS 2025 - Autorização para entrar na Europa

Anunciado em 2016, o  European Travel Information and Authorization System (ETIAS) — Sistema Europeu de Informação e Autorização — está cada vez mais próximo de ser concretizado. A nova regra de entrada de estrangeiros na Europa se baseia no sistema americano, com maior segurança e será válido, a partir de 2025 mas ainda sem data para início do procedimento. O sistema verificará as credenciais de segurança e cobrará uma taxa (atualmente divulgada como sete euros) dos viajantes que visitam os países-membros do Tratado de Schengen, para fins de negócios, turismo, médicos ou de trânsito. Os viajantes, que atualmente visitam a Europa sem Visto, podem entrar na UE e nos países-membros de Schengen, gratuitamente e sem qualquer triagem de segurança digital antes de sua chegada à Europa. Vale lembrar que o ETIAS não será um Visto, mas uma autorização de viagem para viajantes que não precisam de Visto Consular para visitar a Europa.

Em 2022, a cidade de Frankfurt fora indicada pelo site Economist como a sétima melhor cidade do mundo para viver.

Frankfurt, era um dos principais centros culturais, financeiro e econômicos da Europa. Era sedes de importantes bancos e editoras que aqui se instalaram, e a Feira Internacional do Livro, promovida anualmente na cidade, considerada a maior do mundo. Desde 1878, o Stadelsches Kunstinstitut ocupava uma construção em estilo neo-renascentista, situada em Schaumainkai, a graciosa região dos museus. No térreo, podia-se apreciar magnífico acervo de gravuras e desenhos holandeses e alemães. O primeiro andar abrigava obras de arte dos séculos XIX e XX, e o segundo exibia peças de antigos mestres, como Botticelli, Van Eyck, Vermeer e Rembrandt.

Outro museu interessante do mesmo Complexo, era o Deutsches Architekturmuseum, que abordava sobretudo a evolução arquitetônica no século 20. Bem próximo daqui funcionava o Deutsches Filmmmuseum, com documentos e objetos relacionados à produção e desenvolvimento da arte cinematográfica. O museu tinha cinema próprio, que exibia títulos antigos. O grande romancista e poeta alemão Johann Wolfgang von Goethe nasceu em 1749, na Goethehaus. O local, destruído na Segunda Guerra Mundial, passou por ampla recuperação e o interior exibia estilo típico do século XVIII. Podia-se ver a escrivaninha, na qual o autor produziu as primeiras obras, como O Sofrimento do Jovem Werther (1774).

Situado no centro da Cidade Velha, o 
Romer reunia casas dos séculos XV a XVIII, entre elas a Altes Rathaus, (antiga Prefeitura), reerguida  após a Segunda Guerra Mundial. As construções com madeirame à vista, situadas em frente à atual Prefeitura, eram chamadas Ostzeile. Nas margens do Rio Main ficava a St. Leonhardkirche, belo exemplar de arquitetura gótica e romântica. Construída em etapas nos séculos XIII e XV, a igreja abrigava tesouros, como a réplica da Última Ceia, de Leonardo da Vinci, feita por Hans Holbein, o Velho, em 1501.

As atrações históricas e turísticas

Bolsa de Valores - Borsenplatz, 4 -

Também conhecida como Borse, foRA fundada em 1585, e suas primeiras transações só começaram ser feitas no século XI. Era uma das mais importantes Bolsas de Valores do mundo. Visitas das 9.00 às 17.00h de segunda a sexta. Para quem era chegado a investimentos em ações, era válida uma visita, não necessariamente para investir mas conhecer seu belo interior. 

Catedral de São Bartolomeu - Dom – Domplatz, 1 -

Era uma igreja gótica cuja construção remontava ao século XV, no entanto um incêndio em 1867 e os bombardeios que atingiram a cidade durante a Segunda Guerra Mundial, destruíram-na completamente, sendo reconstruída e hoje se apresentava como era antigamente. Aproveite para visitar aos domingos ou nos feriados católicos, para ouvir o grande Órgão de tubos. Abrigava uma sepultura de duas crianças de origem merovíngia, uma tribo que ocupava partes de território onde atualmente era a França e a Alemanha e que viveram há mais de 1.500 anos; bem como os trajes das liturgias, os altares de prata e ouro, cálices, custódias e relicários do século XIV ao XX.

 

Centro de Exposições Schirn Kunsthalle – Schaumainkai, 53 -

Desde 1983 recebia exposições temporárias que enchiam as várias salas do prédio, e logo à entrada o visitante era recebido por um espelho que cobria todo o topo do passeio entre o museu e o Café, que o tornava um marco desta arquitetura.

 

Euro Tower – Kaiserstrasse,  29 -

Era ponto de referência para o visitante e um dos maiores prédios da cidade, com 40 andares e 148 metros de altura. Era  sede do Banco Central Europeu (BCE), uma das mais importantes instituições europeias, responsável pela moeda de 19 países da União.  Na parte externa tire uma selfie com o logotipo do BCE, que era o símbolo do Euro com suas 19 estrelas amarelas, representando as nações integrantes da Comunidade.

 

Frankfurt Rümmer –  Römerberg, 27 -

Era o nome da Prefeitura de Frankfurt, e o belo prédio em que estava instalada tinha inspirado admiração em toda a cidade desde a sua construção, em 1405. A fachada mais famosa de Rümmer ficava em seu lado oriental, de frente para a Igreja de São Nicolau, do outro lado de uma grande praça de pedestres  na Cidade Velha. A grandeza da estrutura vinha do fato de que fora propriedade de uma rica família de comerciantes, antes de se tornar um prédio administrativo municipal.

 

Homem martelando - Friedrich-Ebert-Anlage, 49 -

Era uma escultura exclusiva, de 21 metros de altura projetada pelo artista Jonathan Borofsky para sentar-se em frente ao arranha-céu geométrico Messeturm, no bairro de Westend. A estátua era de um homem que usava uma mão para martelar continuamente, um objeto que ele segura na outra; esse movimento era gerado por um motor. Esta figura representava o mundo do trabalho e a conexão entre a mente, a mão e o coração no trabalho. A escultura impressionante era feita de aço e era espelhada por outros homens martelando nas principais cidades do mundo.

Igreja de São Leonardo -

Localizada na margem norte do Rio Meno, perto da Mainkai, essa igreja era uma das pérolas medievais que restaram na cidade. Havia no lugar uma igreja inicial, do século XIII, que fora remodelada e ganhou os contornos atuais, em 1425. Seu estilo era o gótico, e o que mais se sobressaia em sua fachada eram as torres pontiagudas e os vitrais. O interior era bem simples, mas as abóbadas e as colunas eram bastante imponentes e por estar próxima de diversos outros pontos turísticos, não deixe de visitá-la.

Igreja de São Nicolau –  

A igreja com sua nave dupla, atraia visitantes que apreciavam as estátuas do santo e o carrilhão composto de 40 sinos, que tocava musicas alemãs, duas vezes ao dia.

Igreja dos Tres Reis -

Era uma das igrejas mais bonitas dA CIDADE, construída em estilo neo-gótico  no século XIX, e seu nome vinha de outra igreja mais antiga, datada da Idade Média, que ficava nesse local. Situada na margem sul do Rio Meno e, vista do Mainkai, essa simpática igrejinha, com sua grande torre pontiaguda, era uma das paisagens mais agradáveis da cidade. No interior da igreja, chamavam a atenção os vitrais do artista Charles Crodel, que proporcionavam um espetáculo de luz e cores.

 

Kaiserdom  - Domplatz, 1 -

Era considerada a igreja católica mais importante de Frankfurt. Também chamada de Catedral de São Bartolomeu ou Catedral de Frankfurt, era uma construção do século VII, com modificações realizadas em 1550 e local onde foram realizadas diversas coroações. Abrigava várias obras-primas do período gótico, como o Maria-Schlaf-Altar, do século XV. Visitas das 8.00 às 20.00h de segunda a quinta, das 12.00 as 20.00h na sexta e das 9.00 às 20.00h no sábado e domingo. Torre – todos os dias das 9.00 as 18.00h entre abril e outubro e das 11.00 as 17.00h, entre novembro e março.

 

Klein Market Halle – Hesengasse, 7 -

Era um mercado gourmet maravilhoso e ponto de encontro de locais e turistas. Conheça o Wine bar no terraço, a Hessen Shop, uma loja de souvenir típicos logo na entrada e as salsichas artesanais servidas pela Frau Ilse Schreiber, numa das  bancas  consideradas uma instituição da cidade. Suas salsichas eram um dos lanches mais típicos e adorados do mercado. Era tudo muito simples: comia-se  em pé, porque não tinha onde sentar ou apoiar-se. Eram quatro os tipos de salsichas, acompanhadas de mostarda artesanal e duas fatias de pão. Abria de segunda a sexta das 8.00 às 18.00h e aos sábados, das 8.00 as 16.00h.

 

Main Tower - Neu Mainzer Strasse, 52-58 –

Era possível subir ao topo e ter uma vista panorâmica (360 graus) da cidade, a 200 metros de altura e depois de enfrentar seus 56 andares. Abrigava os estúdios de rádio e TV mais altos da Europa. A região onde ficava a Main Tower era a parte moderna de Frankfurt, repleta de arranha-céus e de sedes de bancos. Essa região era conhecida como Bankenviertel. Abria das 10.00 às 21.00h de domingo a quinta e das 10.00 às 23.00h na sexta e sábado. O ingresso custava € 8.

 

Ópera Antiga - Rua Opernplatz, 1 -

A casa da Ópera de Frankfurt era uma das mais famosas do mundo. Inaugurada em 1880, era uma atração turística muito procurada pelos amantes da música. Como não tinha visitas internas, para conhecê-la por dentro teria que assistir a algum espetáculo.

Palmengarten - Siesmayerstraße, 61 -

Era um Jardim Botânico  e a atração turística preferida dos apaixonados pela natureza. Fundado em 1871, possuia 22 hectares de muitas estufas com plantas tropicais e subtropicais. Abria todos os dias das 9.00 às 18.00h,  entre fevereiro e outubro e das 9.00 às 16.00h entre novembro e janeiro. O ingresso custava €7.

Ponte de Ferro -

Construída em 1869 em aço verde e com 170 metros, permitia hoje em dia que mais de dez mil pessoas atravesassem o Rio Main e lessem a frase grega que era uma passagem da obra Odisséia, de Homero: Navegando no mar de vinho escuro para pessoas de outra língua. Também servia para instalação dos cadeados dos  namorados que passavam por aqui.

Römerberg -  Römerberg, 27 - 

Era uma Praça no Centro Histórico, com suas casinhas ostzelle, típicas de uma vila alemã. Circulando por aqui, aproveite para visitar a Galeria Kauhof, que ficava na Zeill 116 e suba até o último andar, onde estavam os restaurantes e de onde se tinha uma bela visão da cidade. Era palco de vários eventos ao longo do ano, como as feiras de Frankfurt,  o Mercado de Natal ou as Coroações Imperiais no passado.

Rua Zeil  -

A Praça Hauptwache era cortada, ao norte, pela rua Zeil, a principal rua comercial da cidade, concentrando inúmeras lojas dos mais variados artigos. Arborizada e bem larga, era bem movimentada e bastante animada. A rua era fechada para carros; o meio de transporte que  mais verá por aqui era a bicicleta. Aqui ficava o famoso Shopping MyZeil, que além de ir para fazer compras ou apreciar as vitrines, o que chamava mais a atenção era sua arquitetura, toda construída em ferro e vidro, suas galerias futuristas eram sua principal atração.

Skyline - 

Era formada por inúmeras construções, como por exemplo, as localizadas na região Dom Römer-Quartier, no centro da cidade, e entre a Catedral e a Praça Römer. A chamada nova Cidade Velha era formada por casas antigas reconstruídas, o que fazia com que o velho centro de Frankfurt voltasse a fazer parte do pólo econômico e político do país. A volta dos tempos de glória da região central também fazia com que o acesso ao Caminho da Coroação, que era utilizado na época do Reino Antigo, quando o cenário era palco de festas dos Imperadores, voltasse à cena.

 

Torre Euro -  Rua Kaiserstrasse, 29 -  

Antiga sede do Banco Central Europeu, o Eurotower era um prédio com 148 metros de altura e um total de 40 andares. Também era uma ótima opção de que fazer em Frankfurt, fora o fato de que registrar uma foto em frente ao símbolo do Euro que era um clássico! Acesso no verão – das 10.00 às 21.00h de domingo a quinta, das 10.00 às 23.00h na sexta e sábado e das 10.00 às 21.00h nos feriados. No inverno – fechava duas horas mais cedo. O ingresso custava de € 8.

 

Torre Eschenheimer  -

Em uma cidade de altos prédios contemporâneos, com linhas modernas e limpas, o Eschenheimer Turm se destacava como uma parte do passado distante. Esta torre medieval, que foi construída no início do século XV como parte de uma estrutura de fortificação muito maior, repousava no meio do agitado centro de Frankfurt. No século XIX, a maior parte da fortaleza foi demolida, já que não estava mais sendo usada para a defesa militar, mas os apelos do Conde d'Hôdeville, o Embaixador francês na época, salvaram-na o de um destino semelhante. Hoje, a torre que tinha 47 de um metro de altura era um marco importante da cidade, e seu térreo funcionava um bar e restaurante.

 

Torre Goethe  -

Estava ao sul do Sachsenhausen, onde ficava a City Forest de Frankfurt, uma grande floresta urbana. No início da floresta estava o Goetheturm, construída em homenagem ao escritor, tinha 40 metros de altura. A vista do skyline, principalmente pelos prédios modernos da região do Bankenviertel ao longe, e as árvores da Frankfurt City Forest eram deslumbrantes. Ao visitá-la reserve algumas horas para curtir a City Forest Frankfurt, que possuia uma boa estrutura turística, com playgrounds, pistas de caminhada e outras atrações.

 

Vinho de Maçã - 

Atravessar a ponte do Rio Meno e ir ao bairro do vinho da maçã – Sachsenhausen,  não era um programa turístico mas era recomendado para os gourmets de plantão.  A região parecia uma aldeia do passado. O velho  bonde colorido que, em passeios de uma hora no final de semana percorria os principais pontos da cidade, com direito a rodadas de sidra e pretzels. Tinha até um festival dedicado à bebida, que acontecia sempre no mês de agosto, na Praça Rossmarkt. Aproveite para ver as maçãs na calçada do bairro, e uma caminhada por toda a área e depois siga para o outro lado do rio, passando pela Rua WallStrasse, com suas várias lojinhas de artesanato e vários outros artigos interessantes.

Onde comer

Dauth Schneider – Neuer Wall, 5-7 / Klappergasse, 39 -

Servia pratos típicos de primeira e tem um ambiente ótimo. Mas mude logo para a cerveja pois vai ser difícil gostar do vinho da maça. E não deixe de provar algum prato acompanhado do molho verde, típico de Frankfurt!!

Medici - Weißadlergasse, 2 -

Era um restaurante moderno, que seguia os padrões europeus de concepção e serviços. Com esse nome, só poderia ser um italiano. Era freqüentado pelo pessoal local, principalmente para reunir familiares e também era recomendado para os turistas.

Metzgerei Schreiber - Hasengasse, 5-7 -

Era uma boquinha onde três frauen, trabalhavam para servir uma das melhores salsichas da cidade, acompanhadas de um baita pãozinho arredondado e crocante e uma mostarda de fazer inveja ao pessoal de Dijon. Não tinha mesas, e o negócio era fazer o pedido e comer em pé, sair caminhando ou levar para o hotel.

 

Pizzeria 7 Bello -  Niddastraße, 82 – Hesse -

Era uma pizzaria, agitada e bem localizada, e muito procurada pelo pessoal mais jovem. O cardápio, também oferecia pratos de carne e de pastas. Os preços eram compatíveis com a qualidade e os serviços. As pizzas, eram de bom tamanho e incrementadas. Era outro italiano vero !

 

Onde dormir

Adler Hotel Frankfurt – $$$ -  Nidda  Strasse, 65 - Bahnhofsviertel -

Situado a apenas 2 minutos a pé da Estação Ferroviária, disponibilizava quartos em estilo clássico, acesso Wi-Fi gratuito e um generoso buffet no café da manhã. Dispunha de quartos decorados de forma simples, TV HD, e frigobar. O acesso à Internet era gratuito e poderia ser acessado na área da Recepção. O estacionamento era pago.

City Hotel Kaiserhof - $$$ - Kaiserstrasse 8ª – Offenbach am Main - 

Eram 67 bons quartos, frigobar, TV HD, bom banho e amenities, café da manhã disponível, restaurante e um bar/lounge, um Business Center, biblioteca, acesso a computador e internet, Wi Fi disponível no saguão, e estacionamento grátis e sem manobrista.

Europa Style - $$$$ - Basseler Strasse, 19 -  Gutleutviertel -

Era um excelente quatro estrelas, que até poderia parecer um residencial. Tinha uma parada de Metrô em frente,  e também ficava muito próximo da Estação Central. Os quartos eram muito limpos, com móveis modernos e bonitos, de bom tamanho e com uma linda decoração. As camas eram   grandes, de casal ou individuais, o banho era ótimo e tinha produtos de higiene pessoal de cortesia. Possui ar condicionado, frigobar livre, mesinha auxiliar, cafeteira elétrica, Wi Fi grátis e TV HD. O café da manhã estava incluído na diária e era excelente. O estacionamento ficava ao lado, e era cobrado.

 

Hotel Europa Life - $$$ - Baseler Strasse, 17 - Gutleutviertel  - 

Ficava em frente a Estação de Metrô Baseler Platz. Era um hotel pequeno e estava situado próximo da Estação Central, e perto de algumas das atrações principais e de bares e restaurantes. Os quartos não eram grandes, mas muito limpos e com mobiliário moderno. Tinha camas boas e de bom tamanho, frigobar livre, ar Wi Fi grátis, bom banho e café da manhã incluído na diária. O estacionamento também teria que ser no estacionamento pago da Estação Central, que ficava próximo.

Hotel Münchner Hof  - $$$ - Münchener Strasse 46 - Bahnhofsviertel -

Também situado na região da Estação Central, tinha quartos com camas de bom tamanho, frigobar, acesso Wi-Fi gratuito, canais paypal TV, ar condicionado e um bom banho que incluia amenities. O buffet do café da manhã era servido numa ampla sala de jantar, onde também havia um terminal de acesso à Internet, disponível gratuitamente. Tinha um Bar e o restaurante Ari Rang, especializado em comidas asiáticas.

Ibis Styles Frankfurt Offenbach – $$$ - Kaiserleistraße, 4 -

O padrão de qualidade da bandeira Ibis era indiscutível, mas a partir do surgimento do Ibis Styles, a recomendação era escolher este novo produto da rede francesa Accor. Os quartos dos Ibis não eram grandes, mas eram bons, coloridos e alegres, dotados de ar condicionado, camas super confortáveis, edredons grandes e macios, Wi Fi grátis, TV HD e uma mesinha auxiliar. O banheiro era ótimo e super limpo, com chuveiro muito bom, secador de cabelo e sabonete líquido, no box e na pia. O café da manhã era padrão da rede Accor, com uma máquina de sucos e outra de café, geléias, manteiga, cereais, iogurte, salada de fruta, frios e uma boa variedade de pães.

 

The Corner Hotel - $$$ - Mainzer Landstrasse 73 - Bahnhofsviertel -

Era muito bom e ficava bem no centro da cidade, próximo da Estação Central de Trens e de algumas atrações da cidade. Os quartos eram muito limpos, com móveis clássicos e bonitos. Tinha ar condicionado, frigobar, TV HD, Wi Fi grátis, produtos de higiene pessoal gratuitos, e uma garrafa elétrica para preparar chá ou café. O café da manhã era excelente e custava 15,00 euros per capita, e não estava incluído na diária. O hotel não dispunha de estacionamento, mas como ficava muito perto da Bahnhof, a recomendação era deixar o carro no estacionamento pago,  da Estação.

Supermercados na Alemanha

 

Uma das boas coisas a fazer em qualquer viagem, era dar um rolê pelos Supermercados, com aquela imensidão de produtos diferentes dos que estamos acostumados. Cada vez que entravamos em um Supermercado na Alemanha, dava uma vontade de comprar de tudo um pouco.

Supermercados “populares” - O conceito de popular referia-se a Supermercados de menor porte. Possuiam menos variedade de marcas e de produtos sofisticados e eram mais voltados para o consumo básico, e em geral instalados nos bairros. Em média, eram um pouco mais baratos, mas a diferença não era tão grande em relação aos demais. Redes que se enquadram nessa categoria: Aldi Süd, Lidl, Netto, Norma e Penny.

Supermercados “intermediários” - Reunia os Supermercados que possuiam os produtos mais básicos e também alguns produtos mais sofisticados. Era possível encontrar preços mais baixos em alguns tipos de produtos e caríssimos, em outros. As lojas variavam de padrão: existiam filais com lojas grandes e mais arrumadas, e as de bairro, com uma variedade pequena de produtos. Faziam parte desse grupo: Edeka e a Rewe, uma das maiores redes da Alemanha.

Supermercados “sofisticados” - Eram os Supermercados com mais opções de produtos sofisticados, e lojas com padrão de serem maiores e mais arrumadas. Os preços eram bem parecidos se comparados aos mercados mais populares ou intermediários. Estavam enquadrados nesta categoria: o Kaufland, que podia ser considerado um hipermercado, e o Tegut, um Super instalado no subsolo do Aeroporto de Frankfurt e uma ótima referência para chegar mais cedo para o embarque e dar um giro em torno de suas gôndolas.

Hipermercados - Era tradicionalmente onde encontravamos de tudo. As maiores redes na Alemanha eram a MarketKauf, o Metro e a Real.

Observações importantes

Caixas automatizados - Em alguns Supermercados na Alemanha, existiam caixas automáticos, onde você mesmo passava o código de barras dos produtos e fazia o pagamento com dinheiro ou cartão de crédito. Entretanto, alguns produtos precisam do OK de um fiscal (bebidas alcoólicas), e nesse caso acabava levando mais tempo do que o caixa “normal”.

Marcas próprias - Quase todos os mercados tinham produtos com marcas próprias, e em geral de excelente qualidade. O Rewe, por exemplo, tinha produtos das marcas Ja!”e Rewe, que eram muito mais baratos do que os produtos de marcas conhecidas.

 

Sacolas plásticas - Nenhum Supermercado fornecia sacolas plásticas, independente do valor de sua compra. Como cobravam em média 10 centavos de Euro cada sacola, o melhor era levar a própria sacola.

Devolução de embalagens - Repare nas etiquetas dos produtos ou na nota fiscal da compra a cobrança de um valor pelo Pfand. Esse valor se referia ao preço da embalagem, que pagaria no ato da compra e tinha direito a receber de volta se levar novamente até um Supermercado. E a devolução nem precisava ser feita no mesmo local da compra, poderia ser em qualquer outro, inclusive de outras redes, menos quando se trata-se de marca exclusiva de cada mercado. Em alguns mercados esse processo era feito automaticamente em máquinas onde se inseria a embalagem (vidro, lata, plástico, etc. ), em outros era feito diretamente no Caixa.

Água engarrafada -  Quando comprar água no Supermercado,  procure  as garrafas que traziam no rótulo a expressão Still, para água sem gás. As marcas Classic e Naturel  vinham com gás. Mais uma recomendação com relação a água potável/mineral e demais bebidas em território germânico: toda bebida que trouxesse a expressão Schorlle, vinha acompanhada de gás. Não tem gás o que viesse com a expressão Apfelsaft.

Horários de funcionamento - Os Supermercados não abriam aos domingos e funcionavam das 9.00 às 21 horas. Quando estiver no horário de encerramento, os clientes seriam informados e convidados e finalizar suas compras.

Às compras

 

Quando estiver circulando pela Alemanha e quiser fazer algumas compras ou até mesmo bisbilhotar lojas, shopping e supermercados, aqui vão algumas dicas:

 

Butlers -  artigos para casa, utensílios de cozinha, enfeites, cama e mesa, itens para festas, brinquedos, etc.

dm  - praticava o mesmo estilo de negócio da Rossmann.

Deichmann –  era uma grande loja de calçados que sempre tem promoções.

Depot -  atuava na mesma linha da Butlers.

Douglas –  era uma grande rede de perfumaria e a mais conhecida da Alemanha.  

Karstaad – trabalhava no  mesmo estilo da Kaufhof. Seu setor de chocolates era imperdível.

Rossmann era um lojão que vendia de produtos de beleza a loja de conveniência e supermercados.

Kaufhof –  era uma loja de departamentos das mais antigas e tradicionais da Europa. Tudo que possa imaginar eles tinham para vender, com excessão dos artigos da linha branca e de material de construção. A área de alimentação era enorme e completa, perdendo só para a área de alimentação do Shopping Siam Paragon, em Bangkok.

 

Minha primeira experiência como turista, visitando a Kaufhof, foi em Frankfurt, por ocasião da Copa do Mundo  de Futebol, em 1974. Saí com duas malas cheias e que depois foram roubadas por funcionários da Air France, na hora do embarque de volta ao Brasil, no Aeroporto de Orly Paris. Para ressarcimento a companhia aérea ofereceu uma passagem de ida e volta a Paris. Como era Agente de Viagens e não precisava desse tipo de gentileza, não aceitei. E ficou por isso mesmo até hoje... !

 

Dicas para ajudar a se comunicar na Alemanha

 

Por favor = Bitte
Obrigado = Danke
Até logo = Auf wiedershen
Você fala inglês ou espanhol? = Sprechen sie english oder spanisch?
Menu = Speisekarte
Prato especial do dia = Tageskarte
Água = Wasser
Cerveja = Bier
Vinho = Wein
Saúde! = Prost! (para cerveja) ou Zum wohl! (para vinho)
Café-da-manhã = Frühstück
Almoço = Mittagessen
Jantar = Abendessen
Salsicha = Würst
Mostarda = Senf
Apimentada = Scharf
Chucrute = Sauerkraut
Carne grelhada = Rostbrätil
Carne bovina = Rindfleisch
Carne suína = Schweinefleisch
Peixe = Fisch
Frango = Hähnchen ou Huhn

 

FRANKFURT.jpg
bottom of page