top of page

PUEBLA  - A história e a bela artesania  - Guerrero - México

 

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar esta histórica  e charmosa cidade mexicana. Escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua passagem por aqui... 

 

Com o título de uma das mais antigas cidades do México e Patrimônio Cultural da UNESCO, a Heróica Puebla de Zaragoza, surpreendia não só pelo pomposo nome, mas também pelas atrações que oferecia aos visitantes. Localizada a 130 km da Cidade do México, estava entre os destinos mais populares para os turistas que desejassem um passeio pelos arredores da região metropolitana azteca. ​Cercada por vulcões, repleta de prédios históricos e origem da tradicional culinária poblana, Puebla era visita imperdível para quem gostasse de cidades autênticas, tradicionais, históricas e repletas de vida. Fundada pelos espanhóis, em 1531, podia ser percorrida em um dia de passeio, mas se  quiser realmente vivenciar a cidade, permaneça pelo menos uma noite.

​Entre as principais atrações  estavam o centro histórico,  o Zócalo; sua magnífica Catedral de Nuestra Señora de la Inmaculada Concepción, construída entre os séculos XVI e XVII; o Callejon de los Sapos, uma via de comércio repleta de artesanatos e casinhas coloridas; a Casa da Cultura, onde estava a Biblioteca Palafoxiana; e museus, como o Museu Amparo e o Museu Casa de los Serdán, a Igreja Santa Maria de Tonantzintla, construída no maravilhoso estilo barroco popular mexicano, surpreendiam e encantavam a todos os turistas.

A Batalha de Puebla

Além da beleza arquitetônica, da relevância religiosa e da maravilhosa gastronomia, Puebla também se destacavam por sua história, por seu passado de lutas. A cidade orgulhava-se de ter servido de palco para uma das vitórias militares mais importantes do México, a Batalha de Puebla. Em 1861, a França invadiu o México, com a desculpa de cobrar uma antiga divida do Governo mexicano, divida esta que o então Presidente Benedito Juarez se propôs a pagar, porém em suaves prestações. Na verdade, os franceses queriam derrubar o Governo mexicano, colocando no poder um personagem escolhido por eles e assim expandir o controle francês na América Central e na América do Sul. Em dezembro de 1881, os franceses ocuparam a cidade portuária de Vera Cruz e seguiram rumo à capital.

Chegando a Puebla, foram surpreendidos pela resistência dos soldados mexicanos, liderados pelo General Ignacio Zaragoza, que mesmo em grande desvantagem numérica e sem armamento adequado, conseguiram vencer as tropas francesas que foram obrigadas a recuar até a cidade de Orizaba, em 5 de maio de 1882. Após a vitória, Zaragoza enviou uma carta com uma única frase à Juarez, indicando a vitória Las armas nacionales se han cubierto de gloria.  Hoje a data era festejada pelos mexicanos, inclusive pelos que residiam nos EUA.

Apesar da derrota em Puebla, os franceses se reforçaram e seguiram em direção a Cidade do México, por outro caminho, evitando cruzar em Puebla. Em pouco tempo os franceses empossaram o Imperador Maximiliano, que prontamente foi reconhecido por alguns poucos países aliados da França. Enquanto isso a maioria dos países reconheciam  Benito Juárez, que fugiua para o norte e continuava governando o país de maneira paralela. O preposto frances Maximiliano e seus aliados, foram derrotados em 1887, e evadiram-se do país.

A imponente Estrela de Puebla, seus novos parques, o Museu Barroco Internacional, a Zona dos Fortes e a bela vista de Puebla, a partir do passeio no bondinho, eram a prova de que só aqui se combinavam com perfeição passado, presente e futuro. Na Igreja de São Francisco, havia algo no mínimo curioso: o corpo mumificado de São Sebastião Aparício, repousava em uma urna de vidro. Como o corpo não estava protegido, pedaços de seus pés foram levados como relíquia pelos fiéis ao longo dos anos. O resultado, um tanto macabro, podia ser visto ao vivo, já que o que sobrou dos pés do santo não estava coberto. Ao visitar, observe como os devotos se aproximavam para pedir e agradecer, pelas graças alcançadas.

 

A Estrela de Puebla

Era uma Roda Gigante, de 80 metros, considerada a maior Roda Gigante Portátil do mundo, segundo o Guinness Book. Estava localizada em um Complexo de entretenimento que incluia o Parque Lineal, o Parque de Arte, o Parque Metropolitano e o Paseo do Río Atoyac.

 

Bairro do Artista e El Parián

O Barrio do Artista era um espaço dedicado a artistas locais, onde existiam aproximadamente 50 ateliers. Ficava na Plazuela del Torno, um espaço onde além dos ateliers encontravam-se alguns restaurantes do tipo engana turista, Cafés e lanchonetes. Próximo estava o Mercado de Artesanatos  El Parián. 

 

Biblioteca Palafoxiana  -  Avenida 5 Ote 5 - Centro histórico -

Fundada em 1646, a Biblioteca era considerada a primeira Biblioteca do México e a primeira de todo o continente americano. Possuia mais de 40 mil volumes e recentemente estava passando por uma restauração.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Callejón dos Sapos -

Passeando pelo Callejón de los Sapos — uma ruazinha estreita e adornada por casinhas coloridas — era possível encontrar antiguidades incríveis, móveis de madeira maciça e artesanato de qualidade. A cerâmica local, pintada à mão, conhecida como talavera, era muito bonita: eram potinhos, vasos, caixinhas e outras variações do temas, e que eram extremamente tentadoras. ​Numa esquina do Callejón, estava o Bar Pasita, que servia licores,  um lugar que era uma pura peça de antiguidade. Era o típico barzinho imperdível. Aqui era onde a história, a gastronomia, a cultura, a arquitetura colonial e a modernidade se completavam. A história se tornava única, a mole poblano aqui era cozida, os chiles en nogadas e os doces típicos faziam parte do padrão da gastronomia mexicana. Foi onde as mulheres vestiram pela primeira vez o traje do chinês Poblana e onde a batalha aconteceu em 5 de maio de 1862.

 

Centro Cívico 5 de Mayo 

Estava localizado sobre um morro histórico, que serviu de palco principal da Batalha de Puebla.  Aqui estavam o Forte de Loreto e o Forte de Guadalupe, além de várias outras atrações como o Museu de Antropologia, o Planetário e o Museu de História Natural.

 

O menor vulcão do mundo 

Vulcão Cuexcomate, tinha apenas 13 metros de altura e uma cratera de 8 metros de diâmetro. Era considerado o menor vulcão do mundo. Ficava em uma praça, a apenas cinco quilômetros do centro histórico.

 

Os museus

Puebla só ficava atrás da Cidade do México, quando o assunto era museu. Tinha cerca de 30 museus espalhados por sua área urbana!

 

Os túneis

Os espanhóis construíram a cidade para uso próprio e exclusivo, e por isso fizeram inúmeros túneis pela cidade, ligando pontos estratégicos, como igrejas, monastérios e Fortes. Os túneis eram usados para transportar ouro e também para defesa.

 

Outras referências turísticas e históricas 

​Seu Hotel Boutique La Purificadora, era um dos mais interessantes do país, com suas escadarias de vidro, piscina transparente e vista para o centro da cidade. Se não se hospedar aqui, visite-o pelo menos para um drinque na cobertura do prédio. Seu Mercado era uma explosão de cheiros, cores e sabores nunca experimentados. As barraquinhas de comida, ofereciam pratos deliciosos e muito baratos. O mole poblano, era um espesso molho (salgado) à base de chocolate misturado a dezenas de outros ingredientes, era uma das receitas da riquíssima culinária local.

​Em Cholula, uma cidadezinha anexa a Puebla, era um pedacinho daquele México que se  via no cinema, com ruas poeirentas e igrejas barrocas, cobertas com mosaicos e ruas enfeitadas com bandeirinhas. ​A cidade abrigava a Pirâmide de Tepanapa, cuja base era a maior de todas as ruínas do país. A estrutura gigante estava apenas parcialmente livre da vegetação, de maneira que o lugar mais parecia uma colina, coroada pela Igreja Nuestra Señora de los Remedios. Da parte de cima da Pirâmide, o pôr do sol atrás do vulcão Popocatépetl, com seus de 5400 metros de altura, era algo mais a tornar este passeio inesquecível.

Para fazer esse passeio, havia o Tourist Train Puebla - Cholula, um trem de última geração que ligava a área do Centro Histórico de Puebla com a Zona Arqueológica de Cholula, em um percurso de 17 quilômetros. Faça 2 paradas durante a viagem, no Mercado Hidalgo e no Momxpan. Havia três horários diferentes para utilizar o trem durante a semana e mais um para o final de semana.

 

​As cidades de Puebla e Cholula, estavam entre os mais populares passeios pelos arredores da Cidade do México. O custo de um tour, com duração de 8 horas, era em torno de MXN 600. O passeio acontecia em uma Van, compartilhada com outros turistas, porém era fácil pegar um ônibus turístico e seguir por conta própria. 

 

​Onde dormir - hotéis recomendados

 

​Four Points By Sheraton Puebla - $$$$ - Boulevard Hermanos Serdssn, 102 - Colonia Real Del Monte -  

Tinha 144 quartos para não fumantes, dotados de ar condicionado, camas tamanho King, frigobar, TV HD, banho completo e amenities cortesia. Dispunha de restaurante, sala de Fitness, estacionamento e internet grátis, piscina externa, Business Center 24 horas e serviço cortesia de traslados ao Aeroporto.

 

​Hotel Meson de San Sebastian - $$$  - Oriente # 6 Col, 9  - Centro Puebla -  

Tinha apenas 17 quartos amplos e confortáveis, dotados de camas de tamanho King ou duplas, TV de HD via satélite, ar condicionado, frigobar e um banho completo e amenities. Dispunha ainda de  bar, restaurante, lounge, Wi FI  e servia um bom café da manhã.

​Onde comer

 

El Viejo Rosario -  Avenida 8 Oriente, 5 – Centro -

Era bem recomendado, um local agradável e com preços bons. Para quem optasse por este restaurante, a recomendação era escolher uma mesa na parte dos fundos, pois era onde a comida era servida mais rápida. Não deixe de experimentar os chamorros.

​La Casita Poblano -  16 de Septiembre -

Era restaurante típico mexicano, com mais de 30 anos de experiência, que servia os pratos mais tradicionais, como o Mole Poblano, bem famoso na região. Esta localizado na encosta e valia a visita. 

Mi Ciudad – Avenida Osa Mayor, 2902 -

Era um restaurante imperdível e que era a cara de Puebla. Seu interior era temático e seus pratos também eram típicos da culinária regional. Estava localizado no moderno bairro Angelópolis.  Era uma ótima pedida para o almoço ou jantar.

Royalty – Calle Portal Hidalgo, 8 -

Estava instalado dentro do Hotel Royalty, na área da frente, e com entrada pela rua da praça principal. O restaurante era bom, tanto para quem procurasse por comidas típicas, como quem buscava por uma noite, bebendo na varanda com música ao vivo, saboreando o melhor da culinária local ou algo de sua preferência do cardápio internacional.

San Leonardo Avenida 2 Oriente, 211 -  

Localizado dentro do Hotel Palácio San Leonardo – oferecia um ambiente aconchegante e um cardápio com várias opções regionais e internacionais. Era um ótimo lugar para um jantar romântico ou nem tanto....

PUEBLA.jpg
PUEBLA 2.jpg
bottom of page