top of page

ANNECY  -  e seu lago famoso - França -


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Era uma pequena cidade alpina cheia de canais e por isso conhecida como Veneza dos Alpes, era um centro cultural e proporcionava várias opções de visitas e passeios. Possui o segundo maior lago de origem glacial na França, que desaguava no Rio Thiou que recebia praticantes de esportes náuticos e proporcionava belos passeios de barco. Apesar de estar em território francês, ficava mais perto de Genebra, na Suíça, localizada a apenas 45 km de distância, do que da capital francesa, situada ha um pouco mais de 560 km. Se poderia chegar à cidade por via terrestre por trem, carro, ou por via aérea, desembarcando nos Aeroporto de Genebra ou de Lyon.

As referências históricas e turísticas

Basílica da Visitação

Era o principal ponto de referência, porque era possível enxergá-la de praticamente todos os lugares da cidade. Era um símbolo do prestígio religioso de Annecy e fora construída entre 1909 e 1930.

 

Cais de Jules Philippe

Era um pequeno embarcadouro situado junto a um dos lados do lago, ao qual se juntava uma das trilhas de caminhadas, com um percurso de 2,5 km.

Castelo de Annecy

Classificado como monumento histórico em 1959, o Château d'Annecy fora residência dos Condes e Príncipes de Genebra, nos século XIII e XIV. Ao longo de dois séculos seguintes, novos desenvolvimentos deram ao castelo a sua aparência única, uma síntese da arquitetura defensiva medieval e da elegância inspirada no estilo dos castelos da Ile de France. Abandonado como residência no século XVII, fora utilizado como Quartel Militar até 1947. Em 1952, pessoas sem-abrigo invadiram o castelo, até que a Comuna o comprara e o restaurara no ano seguinte. O Tour de la Reine era a parte mais antiga do castelo, que remonta ao século XIII, construído em terreno elevado, provavelmente substituíra uma primitiva torre de Ménagem medindo mais de 30 metros de altura e paredes de até 3,3 metros de espessura, era utilizada para fins defensivos e militares.

  
Na área foram instalados bairros residenciais como o
Logis Nemours e o Logis Neuf , que datavam do século XVI e eram exemplos típicos da arquitetura renascentista. Estas construções posteriores atestavam a crescente importância da elegância e do conforto encontrados nas residências principescas. Grandes janelas adornavam as fachadas e permitiam a entrada de luz natural sobre os quartos, alguns dos quais decorados com pinturas murais e equipados com latrinas.  Abria de 1º de fevereiro a 31 de maio, entre as 10.00 e 17.00h e fechava nas terças-feiras. De 1º de junho a 30 de setembro abria das 10.30 às 18.00h e de 1º de outubro a 31 de dezembro abria das 10.00 às 17.00h. Fechava nos feriados e dias festivos.

 

Castelo de Clermont

Era um dos raros exemplos da arquitetura renascentista no antigo Ducado de Savóia. Registros que datavam de meados do século XIII atestavam a existência do castelo, também servira de residência dos Condes de Genebra, que fora destruído em 1630. Aos pés do castelo, o Monseigneur Gallois Regard, era um rapaz local que se tornara rico e poderoso, depois de uma carreira trabalhando para os Papas, em Roma, tivera a sua residência construída entre 1576 e 1580. Abria para visitas entre as 10.00 e as 12.30h e das 13.30 às 17.30h.

 

Castelo de Duingt

O Château de Duingt, na península, estava literalmente no coração do Lago Annecy. Construído no século XIII, Châteauvieux ficava originalmente em uma ilha e sofrera diversas modificações até o século XVIII. Esta fortaleza de origem medieval foi propriedade da família de Sales e do Marquês François de Sales e tornou-se um castelo residencial. A família de Certeau preserva este património histórico há quase 200 anos. O castelo, os terraços e o cais foram classificados como monumentos históricos. Através da Associação La Presqu'île de l'imaginaire, o castelo abre as suas portas ao público em geral para diversos eventos culturais e artísticos. Uma oportunidade única de descobrir este lugar mágico

 

Castelo de Menthon Saint Bernard –

Habitada pela mesma família desde o século XI e construída entre os séculos XI e XIX, ainda conservava a sua rica variedade de mobiliário e decoração de época. Situado num afloramento rochoso, oferecia uma maravilhosa vista sobre o lago e a paisagem. No século XII, o castelo tinha apenas três altas torres quadradas ligadas por caminhos de sentinela e um grande pátio onde os aldeões encontravam refúgio em tempos difíceis. Durante o Renascimento, o austero castelo fora transformado em residência. Depois, no final do século XVIII, fora construída uma fachada que abria a vista para o lago. Depois, no final do século XIX, sob o impulso do bisavô dos atuais proprietários, René de Menthon, o castelo iniciara  sua grande metamorfose rumo àquela sutileza romântica que constituía o seu encanto e até o seu mistério. Abria para visitas as sextas, sábados e domingos das 13.00 às 17.00h.

 

Cidade Velha

Era o bairro histórico, com vários prédios tombados pelo patrimônio histórico francês. Entre os principais atrativos estão a Catedral de São Pedro, o Palácio da Ilha, a Rue Royale e suas ruelas, canais, pontes e o belo conjunto de casarios antigos. Suas ruas e ruelas calçadas com pedras arredondadas eram ladeadas por casas em tons pastel e floreiras. Quando circular por ela, aproveite para comer um croissant numa Boulangerie ou experimentar  um sorvete em uma das muitas gelaterias e passe o tempo admirando sua arquitetura.

 

Castelo de Montrottier

O Château de Montrottier ocupa uma posição importante devido à sua proximidade com uma das únicas travessias de um rio caudaloso: o Fier. Construído no século XIII pela sua função estratégica e militar, tornara-se ao longo do tempo local de residência de famílias ricas ou ilustres da região. Léon Marès, fora um colecionador singular, legara seu patrimônio e suas coleções únicas à Academia Florimontane, após sua morte em 1916. Era um castelo protegido como Monumento Histórico, e a encarnação do castelo dos contos infantis. Eram tantas as escalas de visitação ao longo do ano que o recomendável era que o turista que desejasse conhecê-lo procurasse informar sobre a disponibilidade no  dia em que estivesse pela cidade.

Igreja de Notre Dame de Liesse  -  Passage de Notre Dame -

Criada no século XIV por ordem de Amédée III, Conde de Genebra, afirmavam que fora construída no lugar de uma capela, para criar um túmulo digno da dinastia de Amédée III, onde hoje estavam  seus restos mortais. O casamento de Philippe de Savoie-Nemours e Charlotte d'Orléans, em 1530, permitira financiar a construção da grande torre sineira. O Santo Sudário fora aqui exibido em julho de 1566. Fora destruída durante a Revolução Francesa, antes de ser reconstruída entre 1846 e 1851. Hoje era a Place Notre-Dame, com uma bela e imponente fonte com obeliscos, leões e tartarugas. Os vitrais contavam a história da igreja e seu maior sino era um drone de 5 toneladas chamado La Salésienne. As visitas podem ser feitas de forma gratuita ou através de visitas guiadas. A igreja tinha um coro em frente ao prédio.

Igreja Saint-Maurice

Construída em 1422, toda de pedra, abrigava pinturas medievais e um belo órgão do século XIX. Localizada no centro, era um ótimo refúgio para quem buscasse um silêncio. Depois de apreciar seu interior, reserve um tempinho para sentar-se num dos bares/restaurantes nos arredores da igreja, para ficar de olho no vai-e-vem dos turistas e moradores...

Jardim da Europa

Criado em 1863, era um parque localizado às margens do Lago de Annecy, entre a Prefeitura e da Ilha de Cisnes. Com uma área de cerca de 3 hectares, abrigava mais 250 árvores e espécies de plantas, como a Ginkgo biloba, tulipa, os pinheiros da Córsega e as Sequóias gigantes. Do outro lado de uma ponte, observava-se o Pâquier (conhecido também como Champs de Mars), um enorme gramado de 7 hectares e meio, adorado pelos habitantes pelos habitantes para tomar sol, fazer pique-niques e curtir um fim de semana de verão, observando o lago e as montanhas alpinas. Em razão de suas grandes dimensões, o local servia palco de diversos festivais e eventos ao longo do ano.

Lago de Annecy

Era um dos lagos mais limpos da Europa. Era o segundo maior lago da França e muito utilizado para a prática de esportes náuticos e para banho no verão.Para quem quizesse aproveitar o lago para nadar, a Praia de Marquisas e a Praia de Annecy eram os pontos mais freqüentados e que ofereciam uma boa estrutura para os banhistas. Também era sugeridos para uma pedaladas de bicicleta em sua volta.

 

La Tounette

Era uma montanha situada nos arredores da cidade, a 2357 metros de altitude. Ideal para a prática de mountain bike. De cima era possível ter uma vista incrível do lago, e a recomendação era vir aqui para curtir o pôr-do-sol. No inverno algumas Agências promoviam tour para esquiar e no período de verão era a vez do parapente.

 

Mercado da Antiga Villa

 As ruas da cidade antiga, especialmente nos entornos da Rue Sainte-Claire e da Rue de la République, ficavam ocupadas por barraquinhas e estandes coloridos, vendendo todo o tipo de produtos desde frutas, legumes e verduras, até os mais apetitosos queijos e frios. Era a oportunidade para comprar os itens necessários para fazer um piquenique nos Jardins da Europa ou no Pâquier!  O Marché ocorria também com dimensões menores e voltado apenas para gêneros alimentícios, nas terças e sextas-feiras, das 7.00 às 13.00h.

 

Museu do Castelo

Fora instalado no castelo construído no século XI em um promontório, com vista para a cidade e a estrada que ligava Genebra a Itália. A primeira versão do castelo fora recriada pelos Condes de Genebra e especialmente os Duques de Savoy, que nele residiram  por vários séculos. Protegido como monumentos históricos desde 1959, agora era formado por diferentes prédios em torno de um pátio: uma masmorra do século XII, torres ao norte e uma "casa antiga" emoldurada por uma "nova casa" e uma casa chamada Perrière do século XVI.

Os príncipes e senhores abandonaram o local no século XVII, que fora então transformado em Quartel, vocação que mantivera até 1947. A cidade de Annecy comprara o castelo que pertencera ao Ministério da Defesa e nele instalara em 1956  um museu. Em um cenário histórico e arquitetônico excepcional apresentava coleções relacionadas ao patrimônio regional, arqueologia lacustre, escultura medieval, pinturas de paisagens, arte contemporânea e animação. Abria durante todo o ano, menos às terça-feira de outubro a maio e 1º de janeiro, domingo e segunda-feira da Páscoa, 1º  de maio, 1º  de novembro e 11 e 25 de dezembro. Cobravam ingresso de €.

 

Palácio da Ilha -

Construído no século XII sobre uma ilhota natural do Canal Thiou, era um belo prédio fortificado, que já tivera diversas funções ao longo de sua história. No século XII fora residência do Senhor de Annecy, em seguida era a sede administrativa de Genebra. Mais tarde passara a ser utilizado como prisão, função que se repetira durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente abrigava um museu, e o Centro de Interpretação da Arquitetura e do Patrimônio da cidade.

Ponte dos Amores

Era uma pequena ponte metálica que ligava os Jardins de l’Europe à Esplanade du Pâquier. Casais de noivos e turistas registravam imagens nesse belíssimo lugar. Assim como nas pontes que cruzavam o Sena em Paris, aqui também havia a tradição de instalar cadeados, que eram periodicamente retirados pela Prefeitura. A origem do nome da ponte sobre o Canal du Vassé, tinha duas versões bem distintas: uma muito romântica e outra nem tanto! A primeira contava que a ponte era um local adorado para os apaixonados se encontrarem. Já a segunda, vinha do fato de que em épocas passadas, fora um lugar muito freqüentado por prostitutas, aquelas mocinhas dita de vida fácil...

Praia de Albigny –

Havia muito espaço nesta praia gramada cercada por flores e plantas, que oferecia aos nadadores e caminhantes um dos cenários mais elegantes do lago. No período de julho a agosto das 11.00 às 19.00h a praia guarnecida por Guarda-vidas. Havia espreguiçadeiras flutuantes disponíveis gratuitamente para pessoas com mobilidade reduzida, para facilitar o acesso à água, assim como chuveiros externos e banheiros públicos.

 

As festividades

Carnaval de Veneza de Annecy

No final do  período de Inverno, a cidade recebia um grande volume  de turistas que vinha para curtir e registrar imagens com os mais de 500 personagens fantasiados e mascarados que circulavam pelas ruas da cidade. As roupas eram muito coloridas, ricamente bordadas, geralmente em ouro e prata! Em 1996 Annecy na França e Vicenza na Itália se tornaram Cidades Irmãs. A partir do ano seguinte, começaram as festividades idênticas a de Veneza, que a cada ano tomaram proporções maiores.

Descida dos Pastos

Era uma festividade que ocorria anualmente, no segundo sábado de outubro. Desde a Idade Média era comemorado o dia em que os animais desciam dos pastos de montanha,  aonde passavam os belos dias da primavera e verão. Era um evento que celebrava as tradições folclóricas da cidade, com muito artesanato e comidas locais, com os habitantes vestidos tipicamente. Em 2023, se apresentaram mais de uma dezena de bandas típicas, vários grupos de dança e outros de canto! O desfile dos animais pelas ruas era o ponto alto da programação. Eram mais de 600 animais, entre eles havia ovelhas, cabras, vacas, cavalos e até cachorros São Bernardo, todos enfeitados com guirlandas de flores, as vacas usavam sinos enormes pendurados no pescoço e desfilavam por um circuito de 2,5km no centro da cidade.

Festa do Lago

Era realizada anualmente no primeiro sábado de agosto, com uma programação bonita e de muito bom gosto. Cada ano abordava um tema diferente, idealizado por algum profissional de destaque na área. Em 2023 foram 75 minutos de fogos de artifício, acompanhados de música e show de jatos de água (chafarizes) no lago de Annecy França! E um conjunto de cerca de 300 drones sobrevoava o local. Havia registro de que Napoleão III, em 1860, patrocinara uma grande festa em estilo Veneziano para comemorar a anexação da Savóia à França. Cerca de mais de 20.000 pagantes assistiam a cada ano essa festividade alegre e colorida. Havia ingressos para quem quizesse obter cadeiras, arquibancadas ou até assistir dos gramados nas áreas demarcadas.

Festa Nacional da França

O dia 14 de Julho era comemorado como a data nacional e um dia para dedicar à família. Havia vários shows, parquinhos com brinquedos infláveis e eventos durante todo o dia. Após o show de fogos de artifício, a população se divertia até a 1:00 h da manhã no baile gratuito promovido pela municipalidade.

Feira de Santo André

Era um evento que acontecia na primeira terça-feira de dezembro. Reunia mais de mil comerciantes locais e da região para comercializar de tudo e para todos os gostos que iam de produtos desde artesanatos a itens agrícolas a confraternização em bares e restaurantes que preparavam um menú diferenciado.

Passeio pelo lago

Eram várias as opções  para curtir um passeios pelo belo e límpido lago da cidade. Havia vários pedalinhos para locação, barcos à motor, o barco-restaurante Libellule que realizava duas saídas diárias, sendo uma às 12.00h e outra às 20.00h com direito a almoço ou jantar opcionais. A empresa de barcos Annecy realizava passeios diários de uma ou duas horas com Guia comentando sobre as atrações da cidade.

Estacionamento

Havia cerca de 1.000 vagas gratuitas no centro da cidade. A maioria junto do lago. Um pouco menos centrais existiam outras 1.000 vagas gratuitas.

Não confundir

A Vieille Ville (cidade antiga) se referia ao centro histórico medieval, da cidade de Annecy. Annecy-le-Vieux (Annecy antiga) era um vilarejo a alguns quilômetros de distância a leste de Annecy! A expressão Vieux se referia ao fato de este ser o lugar onde os primeiros habitantes viviam.

Onde comer

Brasserie des Europeeens – Esplanada do Hotel de Ville -

Era uma Cervejaria elegante localizada na entrada da Cidade Velha, e um lugar de passagem para os turistas. Tinha um belo e grande terraço para os dias de sol, e um salão moderno e atraente na área interna. Seus pratos mais destacados eram as fondues de queijos ou carnes.

 

Chez Ma Couisine – Praça du Borg-de-Four, 6 –

Era um  lugar charmoso especializado em frangos, instalado em uma das principais praças do centro histórico da cidade. Os pratos vinham acompanhados das tradicionais batatas fritas, um molho especial e uma bela salada de vegetais.

Le Bastringue – Rue de l`Ille, 3 –

 

La Bicyclette Rose –  Rue Sommeiller, 29 –

Era uma boa Cafeteria e lanchonete  muito bem recomendada pelos moradores  e também pelos turistas.

Le Fréti -   Rue Sainte-Claire, 12 –

O nome Fréti referia-se a quem produzia queijos artesanais ou em Cooperativas, que eram chamadas de frutarias. Na Sabóia e no Jura  Franche-Compté, as frutarias eram onde o leite da fazenda era coletado para a produção dos queijos artesanais. Criadas nestas aldeias no século XIII, as Fruteiras  desenvolveram-se ao longo dos séculos para alcançar um savoir-faire e eficácia reconhecidos. ​

 

Philippe Rigollot – Praça George Volland, 1 -

Era uma bela e tradicional Confeitaria que também oferecia sanduíches para comer no local ou para levar.

 

Restaurant La Clémence – Praça du Borg-de-Four, 20

Era restaurante e também uma ótima Cafeteria, local indicado para um jantar ou para uma pausa ao final da tarde para um lanche.  

 

Taverna do Maitre Kanter – Quai Perriére, 2 -

Estava localizada perto do canal Thiou, que atravessava o centro antigo de Annecy, próximo do Palácio da ilha e da igreja de São Mauricio. Oferecia uma seleção de especialidades culinárias da Alsácia, com vinhos e cervejas para acompanhar os seus pratos que poderiam ser à base e mariscos e demais frutos do mar.

Onde dormir

Hébé Hotel  -  $$$$ - Avenue d Alery, 5 –

Era um belo hotel que oferecia quartos modernos, dotados de ar condicionado, TV de HD, banho completo com amenidades cortesia, o bar que funcionava até as 22.00h. 

Hotel dês Alpes -   $$$ - Rue de La Poste, 12 –

Proporcionava um verdadeiro ambiente caseiro e acolhedor, com quartos que contavam com TV de HD, ar condicionado, camas modernas e confortáveis, banho completo com amenities cortesia, um ótimo café da manhã e estacionamento nas proximidades  mediante taxa.

 

Ibis Annecy Centre Vieille Ville -   $$$ - Rua de la Gare Ilôt de la Manufacture, 12 -

Integrava a rede de hospedagem francesa Accor, oferecendo quartos modernos e aconchegantes, TV de HD, acesso grátis a Internet, ar condicionado, banho completo, um bar/lounge e estacionamento. Aceitavam perros...

 

Le Trésoms - $$$$ - Boulevard de La Corcniche, 15 -

Situado nas imediações era um belo hotel 4 estrelas, datado de 1930, com uma vista espetacular do lago e para a cidade. Os quartos apresentavam uma variedade de tamanhos e estilos. Na melhor tradição dos Resorts Spa alpinos, incluia o Le Pavillon du Bien-Être, onde os hóspedes poderiam desfrutar de piscina, banheiras de hidromassagem, hammams e sauna, além de de tratamentos de massagens.

ANNECY 3.jpg
ANNECY jpg.jpg
ANNECY 4.jpg
bottom of page