top of page

ESTRASSBURGO - Os museus

Estrassburgo3.jpg

Museu Adolf Michaelis –  Place de l'Université, 9  - Palais Universitaire - 

Em Tübingen, nas margens do Neckar, o castelo que abriga a Universidade de Arqueologia esconde, entre outras coisas, uma esplêndida coleção de moldes de gesso de obras antigas. Como a instituição é administrada por uma Associação, seus colaboradores recebem os visitantes as segundas, quartas e sextas-feiras, das 14.00 às 18.00h para uma visita gratuita e aberta. Nos feriados do Dia de Todos os Santos, fevereiro e abril, o museu funciona às quartas-feiras, também das 14.00 às 18.00h.

 

Museu Arqueológico –    Place du Château, 2  - Palais Rohan -

Fundado no final do século XIX na Cave do Rohan Palace, é uma das mais ricas "Antiguidades Nacionais" dos museus franceses. Reaberto em 1992 após uma completa reorganização de seu espólio, convida a descobrir os detalhes mais antigos da história da Alsácia, desde a Pré-história (-600.000 anos) até ao alvorecer da Idade Média (800 A.D.). O seu acervo é regularmente enriquecido graças às escavações arqueológicas realizadas em Estrasburgo e na Alsácia. Exposições temporárias apresentadas a cada ano mantêm os visitantes atualizados sobre os eventos arqueológicos da região. Aberto o ano todo nas segundas, terças, quartas, sextas e domingos das 10.30 as 13.00h e das 14.00 as 18.00h.

 

Museu Chateau Vodou –  Rue de Koenigshoffen, 4  -

É um museu privado atípico, que apresenta a maior coleção de objetos vodu da África Ocidental do mundo. Situado num enquadramento excepcional, sob uma caixa de água de 1878, é gerido por uma associação. Vodu é uma religião que abrange um vasto campo de práticas, rituais e crenças. É originário da África Ocidental e tem suas raízes mais especificamente no antigo Reino de Daomé, quando se estabeleceu na forma que conhecemos hoje por volta do século XVII.

 

Também atende a cura de doenças e objetiva manter a harmonia entre o mundo terrestre visível da natureza e o mundo invisível das divindades e ancestrais através da adivinhação do Fa, cerimônias, mas também objetos de adoração. A coleção de mais de 1200 objetos pertence aos fundadores do museu: Marc e Marie Luce Arbogast, onde se destaca a Hébiéso (deusa do raio), Mami Wata (deusa do oceano), Aguin (gênio do mato) e todas as outras figuras do panteão vodu.

 

Museu da Alsácia -  Q​uai Saint Nicolas, 23/25  -

Proporciona ao visitante um passeio encantador pelas antigas casas de Estrasburgo, conectadas por escadas e passagens de madeira. Apresenta milhares de objetos que ilustram a vida rural da Alsácia dos séculos XVIII e XIX: trajes, móveis, objetos de cerâmica, brinquedos, imagens religiosas e seculares. Focando no modo de vida mostra quartos que são réplicas fiéis de interiores rurais, como o Stùb (sala comum) de uma fazenda de Wintzenheim, enquanto outros são mais imaginativos, como a cozinha e, em particular, a oficina do farmacêutico-alquimista. Os assoalhos que rangem e os móveis que enchem os quartos e todos os objetos diversos, nenhum deles insignificante, falam de um tempo tão familiar e tão diferente da vida de hoje.

Museu da Obra de Nossa Senhora –  Place du Chateau, 3 -

As ricas coleções medievais e renascentistas testemunham o passado prestigioso da cidade, que foi do século XIII ao XVI um dos centros artísticos mais importantes do Império Germânico. As obras-primas da estatuária da Catedral de Estrasburgo estão lado a lado com os melhores exemplos da arte Haute-Rhenish dos séculos XV e XVI. Visite o museu navegando pelas salas e coleções: esculturas do virtuoso artista Nicolas Gerhaert de Leyden, pinturas de Conrad Witz, Hans Baldung Grien ou mesmo do mestre da natureza morta Sébastien Stoskopff, vitrais de Peter Hemmel de Andlau. Aberto todos os dias, exceto segunda e quarta-feira das 10.00 às 13.00h e das 14.00 às 18.00h.

 

Museu de Arte Moderna  e Contemporânea – Jean-Hans-Arp – 1º  piso -

Reúne um conjunto de obras de pinturas, esculturas, obras gráficas, fotografias, instalações, vídeos, entre outros, que vão desde 1870 até aos os dias atuais. A visita proposta gira em torno de vários destaques: impressionismo, art déco, primitivismo, abstração, surrealismo, Novo Realismo, Suporte(s)/Superfície(s), Fluxus e Arte Povera. Entre os artistas representados, destacam-se Gustave Doré, Jean Arp, Max Ernst, Victor Brauner, František Kupka, Vassily Kandinsky, Baselitz, Robert Filliou, Daniel Buren, Sarkis, Bertrand Lavier.

Museu de Belas Artes  - Palácio Rohan – primeiro piso -

 

Apresenta um panorama fascinante da história da pintura na Europa desde os seus primórdios em 1870. As coleções:

  • Primitivos italianos e flamengos (Giotto, Memling);

  • Renascimento e Maneirismo (Botticelli, Raphaël, Veronese, Lucas van Leyden, El Greco);

  • Barroco, Naturalismo e Classicismo nos séculos XVII e XVIII (Rubens, Vouet, Zurbarán, La Belle Strasbourgeoise de Largillière, Canaletto, Tiepolo, Goya); e,

  • 20º (Delacroix, Chassériau, Corot, Courbet).

 

Estas coleções estão em paralelo para a Idade Média e o Renascimento na Renânia com as do Museu Œuvre Notre-Dame e depois se estendem ao Museu de Arte Moderna e Contemporânea.

Museu de Minerologia –  Rue Blessig, 1 – Universidade -

Está instalado desde 1890, no prédio histórico de geologia localizado no coração do campus da Universidade Imperial, construída pelo Imperador Guilherme II. As coleções de mineralogia de Estrasburgo nasceram em 1762. Pertence ao grupo das mais antigas coleções européias, inclui 30.000 amostras de todas as partes do mundo com uma forte representação de minerais da Europa Central. Contemporânea com as grandes descobertas em mineralogia-cristalografia, a coleção é considerada uma referência histórica.

Museu do Chocolate Schaal – Rue du Pont-du-Péage -  Geispolsheim -

Instalado no local de produção da empresa Schaal, é um lugar emblemático em Estrasburgo, que compartilha todos os seus segredos de seus produtos com o visitante como moldes, ganache, praliné e doces revestidos. As visitas podem ser as quartas, sábados, domingos e feriados!

Museu Histórico - Rue du Vieux-Marché-aux-Poissons, 2 –

Instalado nas Grandes Boucheries, construídas em 1588, proporciona um passeio pela história da cidade, desde a Idade Média até a criação das instituições européias. Instalado no antigo matadouro desde 1920, propõe evocar a história urbana da cidade incluindo sua história política, econômica, social e cultural. O acervo abrange os anos passados: maquetes como a planta-relevo de 1727, que reproduz a cidade e seu entorno à escala de 1/600, pinturas e artes gráficas, armas e uniformes militares e objetos do quotidiano da vida. 

O público em geral pode ver Estrasburgo em exibição no museu, desde a Idade Média até a Revolução Francesa. A partir de novembro de 2013, novas salas completaram esse trecho, exibindo o período entre 1800 e 1949. Muitos aspectos da vida em Estrasburgo são apresentados nessas salas - desde as visitas de Napoleão até quando o Conselho da Europa foi fundado. Há Guias de áudio gratuitos com Informações em francês, alemão e inglês.

Museu Tomi Ungerer – Avenue de la Marseillaise, 2  -

Localizado na Villa Greiner, guarda um acervo de 14.000 desenhos doados à sua cidade natal, por Tomi Ungerer, cartunista e ilustrador nascido em 1931, em Estrasburgo. Tomi Ungerer, o famoso ilustrador alsaciano, tem agora um museu inteiramente dedicado à sua obra no centro de Estrasburgo, em frente ao Teatro Nacional. Villa Greiner, sede da coleção, abriga 8.000 desenhos originais, croquis, esculturas e cartazes oferecidos pelo próprio artista à sua cidade natal. O Museu apresenta uma seleção das obras do artista em uma trilha temática que leva o  visitante  a cerca de 300 obras originais. 

 

Museu Zoológico – Boulevard de la Victoire, 29 -

Localizado no Complexo Universitário de Estrasburgo, abriga a mais rica coleção zoológica da França. Construído no século XVIII, reúne a coleção de história natural de Jean Hermann. Desde a sua criação, a coleção de exposições do museu cresceu e agora tem uma exibição fascinante e diversificada do reino animal, incluindo uma miríade de pássaros empalhados, mamíferos marinhos, insetos, invertebrados e muito mais. Os visitantes também ficarão maravilhados com as exibições de vários habitats naturais, como a região ártica, os Andes, e Antártida. Está fechado para reformas e abrirá em 2024 ainda sem data marcada.

bottom of page