top of page

ABU DHABI - A terra dos Sheiks  e da Grande Mesquita  Emirados Árabes Unidos 

YAS Marina.jpg

 YAS Marina Bay

Yas Viceroy 2.jpg

 YAS  Marina Viceroy Hotel

 

As informações e recomendações inseridas neste texto, objetiva facilitar seu programa de viagem para visitar esta surpreendente cidade  dos Emirados Arabes Unidos. Escolha o que pretende conhecer e monte seu roteiro para melhor aproveitar sua passagem por aqui...

É a capital dos Emirados Árabes Unidos, do qual faziam parte Dubai, Sharjah, Ajman, Umm Al-Qwain, Ras-al Khaimah e Fujairah. A área de Abu Dhabi representa mais de 60% do território dos Emirados. Por sua importância física e economia crescente, tornou-se a cidade líder desse conglomerado de pequenos países muçulmanos.

Eram várias as atrações turísticas que motivvam os viajantes a conhecer Abu Dhabi. Vamos começar nosso roteiro visitando a Yas Marina Bay, que ficava na  Yas Island, uma grande ilha artificial que estava se tornando o principal Complexo de lazer e entretenimento dos Emirados Árabes. Uma das mais novas atrações é o Ferrari World, em cuja entrada havia um mapa em que era possível ver todo o projeto, incluindo o Yas Mall, um Shopping Center com 700 lojas , e um parque temático dos estúdios Warner Bros, cuja construção já havia começado. Em janeiro de 2013, foi inaugurado o Yas Waterworld, um parque aquático localizado ao lado do Ferrari World e que possuia mais de 40 atrações, incluindo tobogãs, corredeiras e piscinas com ondas.

​No entorno da pista de corrida da Fórmula 1 havia vários canais artificiais, marinas e hotéis, entre eles o famoso Yas Viceroy Hotel, que possuia um restaurante localizado bem em cima do circuito e cujas diárias custavam a partir de R$ 800,00. Os outros hotéis apresentavam tarifas mais acessíveis, como o Radisson Blu, Park Inn, Crowne Plaza, Rotana e o Staybridge Suites. Apesar de estarem a meia hora do centro de Abu Dhabi, estes hotéis eram uma boa opção para quem quizesse passar o dia inteiro nos parques da Yas Island.

Abu Dhabi Heritage Village

Situado no quebra-mar Corniche Breakwater, perto do Marina Mall e da Corniche Beach, o Heritage Village oferecia uma experiência familiar, onde os visitantes podiam mergulhar na vida nômade árabe. Faça compras em um souk do velho mundo, explore uma mesquita antiga e veja o interior de uma autêntica tenda beduína. Seus famíliares irão adorar visitar as cabras, camelos e cavalos árabes que vagavam pelo parque. Os fãs de história podiam aprender sobre o crescimento e desenvolvimento de Abu Dhabi, desde como os palmeirais eram irrigados até como as casas dos Emirados eram mantidas frescas. Assista a tecelagem tradicional, a cerâmica, sopro de vidro e metalurgia.

Al Ain e o Mercado de Camelos – 

Ao visitar o Emirado de Abu Dhabi, inclua o Mercado de Camelos, seguramente um dos últimos souks do gênero nos Emirados Árabes Unidos. Não é um mercado turístico, e recomenda-se manter uma postura discreta para não perturbar os negócios. Mas ainda assim valeria uma visita.

Centro de Arte Islâmica Miraj -  Villa No - 14B e 15B - Marina Office Park -  perto do Marina Mall -

Abrigava uma extensa coleção de exposições semelhantes a museus, com peças de arte islâmicas exclusivas, provenientes de todo o mundo muçulmano, incluindo lugares como Egito, Síria, Irã, Índia, Iraque, Cashemira e Rússia. As exibições incluiam tapetes pictóricos  adornados com jóias meticulosamente tecidos à mão, tecidos de seda e vestes reais, objetos cerimoniais incrustados de jóias, armas finamente trabalhadas, peças de mármore, vasos gravados com caligrafia árabe e pinturas em miniatura, contando com funcionários experientes e apaixonados à disposição para informar sobre a história e origem das peças e as técnicas usadas para confeccioná-las. Era um impressionante museu de classe mundial que ficava ao lado da Marina e possuia um café na cobertura, com vista panorâmica do icônico Hotel Emirates Palace e das belas águas do reluzente Golfo Pérsico. O Centro e seu café estavam abertos diariamente das 9.00 as 18.00h e a entrada era gratuita. Proporcionava aos visitantes um serviço de traslados cortesia em seus hotéis, bem como bebidas de boas-vindas, incluindo gahwa árabe (café com cardamomo) e tâmaras frescas, para grupos de mais de 50 convidados.

 

​Ferrari World

Uma das principais atrações da capital dos Emirados Árabes era o Ferrari World, um parque de diversões construído ao lado do Circuito de Fórmula 1, de Abu Dhabi, com atrações inspiradas no mundo da Ferrari, incluindo a montanha-russa mais rápida do mundo, a Formula Rossa, que chega a atingir a impressionante velocidade de 240 km/h. O parque era um programa para toda a família, com atrações e brinquedos para todas as idades. ​Quem acompanha as corridas de Fórmula 1, certamente já assistiu algum GP no Circuito de Abu Dhabi, que tinha uma pista perfeita e era um dos mais bonitos do calendário automobilístico. Durante as transmissões, eram exibidas imagens aéreas da Yas Marina e também do Parque da Ferrari, que chamava muito a atenção por causa de sua grande cobertura vermelha com um design arrojado. O Ferrari World era o maior parque coberto do mundo e apenas três de suas atrações encontramva-se ao ar livre, as duas montanhas-russas e um elevador com queda livre.

​O Ferrari World funcionava de terça a domingo, das 11.00h as 20.00h. Em algumas semanas ele também abria às segundas e o calendário completo poderia ser conferido no site oficial do parque. O ingresso para o parque poderia ser comprado na hora ou antecipadamente pela internet. O preço era o mesmo, a única diferença era que comprando on-line, evitava-se a fila da bilheteria. A entrada para adultos e crianças acima de 1,30m. custava 235 dhs (aprox. R$130,00) e para crianças abaixo de 1,30m o valor era  de 195 dhs. Menores de três anos entravam de graça. Havia um ingresso premium que permitia entrada rápida nos brinquedos, por uma fila especial, que custava 385 dhs para maiores de 1,30m e 315 dhs para menores de 1,30m. Dependendo do movimento no dia de sua visita, escolha o ingresso Premium, porque não perderá tempo nas filas de espera e o rendimento de sua visita será bem melhor. ​A estrutura do Parque era bem ampla, a cobertura era enorme e o ambiente era todo climatizado, essencial para aguentar o calor dos Emirados Árabes. Ao todo eram vinte atrações, sendo 17 no pavilhão e 3 na área externa. Três dos brinquedos são apenas para crianças. O Complexo ainda tinha cinco opções de restaurantes com chefs italianos e duas lojas que vendiam souvenirs e produtos da Ferrari.

Para começar a curtir o Ferrari World procure primeiro o G-Force, um elevador de queda livre com 62 metros de altura localizado no centro parque e do alto se tinha uma visão de todo o parque e da Yas Marina e do Circuito da Fórmula 1. ​O parque tinha duas montanhas-russas e comece pela menor para ir se acostumando para depois encarar a mais rápida do mundo. Fiorano GT Challenge, era uma Montanha-russa dupla, uma disputa entre dois carrinhos que percorriam trilhos paralelos simultaneamente. O trajeto tem 1.080 metros com velocidade máxima de 95 km/h e durante todo o percurso os carros ficavam duelando, às vezes o amarelo estava na frente e às vezes o vermelho liderava a disputa. Não havia nenhuma queda muito acentuada, a emoção ficava por conta das curvas feitas em alta velocidade e do cruzamento entre os carrinhos. Para melhor aproveita-la por completo, a sugestão é para experimentar duas vezes, uma em cada carrinho.

​Depois de duas voltas na Montanha-Russa menor chegava a hora de encarar a maior, a temida Fórmula Rossa. Quem visitava o Ferrari Word precisava deixar todos os medos pra trás e encará-la, afinal não era todo dia que se tinha a oportunidade de andar na Montanha Russa mais rápida do mundo. A Fórmula Rossa era considerada uma Montanha Russa de aceleração sem inversões e atingia uma velocidade máxima de 240 km/h. Seu percurso tinha exatos 2 quilômetros, o que fazia dela a sexta mais longa do mundo. Tinha um sistema diferente das Montanhas Russas mais comuns, que eram levadas ao alto mecanicamente para então começar a descida em queda livre. Esta iniciava sua jornada através de um moderno sistema de propulsão que lançava o carrinho rapidamente numa grande reta, fazendo com que ele subisse a uma altura de 53 metros em altíssima velocidade, para depois despencar e dar sequência ao trajeto.

​Quando chegar a vez de experimentar o segundo carrinho, receberá um óculos fornecido pela equipe e de uso obrigatório. A partida simulava uma largada de Fórmula 1, o carrinho saia da cabine principal, andava um pouco e parava num semáforo igual ao das corridas de F1. De repente as luzes vermelhas iam se apagando, uma a uma, até o lançamento que fazia o carrinho atingir 100 km/h em apenas 3 segundos! As pessoas grudavam no carrinho e mal conseguiam se mexer. ​Em 5 segundos o carrinho atingia a velocidade máxima de 240 km/h na reta inicial e sobia 53 metros para então cair e continuar o percurso. A sensação que dava lá em cima era que a pessoa iria sair voando. Depois de um minuto de curvas em altas velocidades, o carrinho retornava ao ponto de partida.

         

 

                                                              ​​​​​​​​​​​​​​​  ​A Grande Mesquita Branca

A Mesquita Sheikh Zayed, era considerada a mais bonita do mundo. Sheikh Zayed Mosque e tinha esse nome em homenagem ao falecido Sheikh Zayed Bin Sultan Al Nahyan,  o fundador dos Emirados, que também se encontrava sepultado no pátio externo da Mesquita e que deu início ao processo de desenvolvimento dos Emirados Árabes Unidos. ​Ele foi o primeiro Presidente do país e responsável pelo rumo que o país tomou, e por isso era  adorado e respeitado. Hoje, quem comandava o país era seu filho Khalifa Bin Zayed, que era o Sheikh de Abu Dhabi. Andando pela cidade dava para ver sua imagem em vários painéis. ​A Mesquita era considerada a mais bonita do mundo, mas não a maior, pois no islamismo a maior Mesquita sempre será Mecca, que era o templo mais sagrado dessa religião. De qualquer forma a Sheikh Zayed detinha o título de décima maior e mais bonita Mesquita do mundo, e já se tornou um dos símbolos de  Abu Dhabi, com o maior carpete do mundo e o terceiro maior lustre Svarowski do mundo, com 15 metros de altura.

Sua construção foi iniciada em 1996 e ficou pronta no fim de 2007, custando mais de 500 milhões de dólares. A Mesquita foi construída com mármore da Itália e com outros materiais vindos de várias outras partes do mundo. A Mesquita tem capacidade para mais de 40 mil fiéis rezarem em sua imponência de beleza sem igual. Ficvaa a uns 20 minutos de carro do centro de Abu Dhabi e o trajeto poderia ser feito de táxi, Uber ou ônibus

​Na chegada deparava-se com placas indicativas dos acessos e avisos das regras que deviam ser obedecidas para entrar na Mesquita. Para as mulheres, nada de mostrar os cabelos e qualquer parte do cormo que não fosse as mãos e os pés. E para os homens, bermudas abaixo do joelho ou calças eram permitidos, e nada de camiseta sem manga. As mulheres, se não tivessem uma roupa com essas características (principalmente pelo fato de se fazer mais de 40˚C em Abu Dhabi) não precisavam se preocupar! Eles tinha um local logo na entrada da Mesquita, onde se podia pegar uma roupa típica para se adequar às regras, conhecida como Abaia. Para acessar a Mesquita era necessário passar por módulo de entrada que separava homens e mulheres e por um raio x, onde todos os pertences eram inspecionados. Não leve comida e  água, senão vai ser obrigado deixar na entrada.

​Arquitetura

​De imediato notava-se que tudo foi pensado nos mínimos detalhes e impressiona. Andando pelos corredores, vemos os detalhes dos desenhos de flores decorando as colunas de mármore, ornando com as gravuras que estavam espalhadas pelo chão, que também era de mármore. Era difícil achar alguma diferença entre uma coluna e outra. Era tudo perfeito!. ​Suas brilhantes  80 cúpulas brancas e seus 4 minaretes podiam ser vislumbradas já na entrada de Abu Dhabi. Seus amplos pátios e suas colunas eram cobertas de mármore branco. ​Apesar da Mesquita estar repleta de turistas, o silêncio predominava pelos seus corredores, mostrando o total respeito que existia entre os visitantes. Para aqueles que gostassem de fotos e filmes, não tinham do que se preocupar, pois era permitido fotografar e filmar em praticamente todos os cantos da Mesquita. Um segurança ficava atento ao comportamento dops visitantes, chamando a atenção do que estivesse cometendo ou se portando de maneira inadequada.

​Cultura

​Assim como todas as mesquitas, os horários de reza são sagrados, e 5 vezes ao dia chamam os fieis para a oração e quem não é dessa religião, deve respeitar esse momento de oração tão importante na religião islâmica. Nas sextas-feiras só era possível visita-la após as 16.30 h, dia que, durante o período de Ramadã, a Mesquita permanece fechada. Na religião muçulmana homens e mulheres rezam em espaços diferentes e os homens não podem acessar o espaço reservado para as mulheres.

O maior tapete

​O artista iraniano Ali Khaliqi projetou o maior tapete tecido à mão do mundo, que Levou 18 meses para Khaliqi planejar sua obra-prima de 21.325 metros quadrados, Qasr al-Alam, que pesa 47 toneladas e incorpora padrões tradicionais da cultura árabe. Não é apenas conhecido pelo seu tamanho, mas também pela forma trapezoidal contendo um côncavo e um lado convexo. Cerca de 1.200 tecelões trabalharam na confecção do tapete. Um porta-voz da Carpet Company do Irã, empresa responsável pela criação do tapete, organiza visitas públicas para ensinar aos interessados sobre a forma de arte atemporal, que está entre os principais produtos não petrolíferos, exportados pelo Irã. ​Mais uma regra deve ser seguida para visitação, a de tirar os sapatos, mas é muito simples, pois logo na entrada tem vários armário para deixar os calçados. Passando pela porta automática, sentimos a diferença de temperatura! A mesquita é climatizada e nem dá vontade de sair. Aquele imenso tapete realmente impressiona, um trabalho manual feito ali mesmo por mais de 1.200 bordadores. Coisa de gente séria e que ama sua religião.

 

​Os lustres Svarovski

​Todas as paredes são decoradas e os lustres de cristais Swarovski impressionam pela beleza e exuberância sem igual. Em uma parede ao fundo, estão várias placas com diferentes formas de escrever o nome de Alá, em árabe. Observe a placa bem no meio, onde não há nada escrito. A placa é reservada para uma forma que o homem nunca saberá como chamar Alá, que só o próprio saberia, por isso a placa está em branco.

Louvre Abu Dhabi - Qasr Al Hosn -

Após onze anos de colaboração entre a França e o Emirado de Abu Dhabi, o Louvre Abu Dhabi,  de  Jean Nouvel, abriu ao público em novembro de 2017. Localizado na Ilha de Saadiyat e cercado pelo mar, vinte e três galerias e espaços expositivos permanentes, um Museu Infantil, um auditório e um centro de pesquisa estão conectados por passeios marítimos que se encontram sob a icônica cúpula do prédio. Ao longo dos séculos, foi o lar da família governante, a sede do governo, um Conselho Consultivo e um Arquivo Nacional; agora é o Memorial vivo da nação e o narrador da história de Abu Dhabi. Transformado em um museu em 2018, após mais de onze anos de intenso trabalho de conservação e restauração, Qasr Al Hosn é um monumento nacional que mostra o desenvolvimento de Abu Dhabi, de um assentamento dependente da pesca e da pérola no século XVIII, a uma moderno e global metrópole, com exposições de artefatos e materiais de arquivos, que datam de 6.000 a.C

Tem uma estrutura extraordinária: são 180 metros quadrados abertos com uma enorme cúpula composta de oito camadas de material que reduz o consumo de energia e filtra a luz que entra no prédio, minimizando assim o calor que faz na região. O Louvre Abu Dhabi seguirá o mesmo conceito que o museu de Paris, apresentando obras de arte tanto da antiguidade como trabalhos contemporâneos organizados em ordem cronológica. A coleção do museu inclui uma série de obras significativas, incluindo um dos melhores exemplos de uma princesa bactriana em pé de aproximadamente 2.000 aC, uma pulseira de ouro do Oriente Médio de 3.000 anos com cabeça de leão e uma pintura de 1878 de Osman Hamdi Bey, intitulada Um jovem emir estudando. Outras obras importantes, incluiam a obra-prima de Paul Gauguin Children Wrestling, a pintura de René Magritte The Subjugated Reader, uma colagem de Picasso, de 1928, intitulada Portrait of a Lady, nove telas do artista contemporâneo Cy Twombly e a representação fotográfica mais antiga conhecida, de uma mulher velada.

Guggenheim Abu Dhabi - Al Sa'DiyatCultural District -

Um museu de arte moderna e contemporânea, apresentará as mais importantes realizações artísticas internacionais dos séculos XX e XXI. A coleção do Guggenheim Abu Dhabi reunirá o trabalho de artistas de todo o mundo em uma variedade de mídias produzidas desde a virada da década de 1960. Com uma ênfase especial na arte da Ásia Ocidental, da África do Norte e do Sul da Ásia, responderá à natureza interconectada do mundo da arte de hoje, onde fontes interculturais de inspiração e intercâmbio transcultural se tornaram a norma. As encomendas criadas para a coleção e seus espaços excepcionais,  refletirão o compromisso do museu em trabalhar com artistas e apoiar a produção artística contemporânea. Para complementar a coleção, um programa dinâmico de exposições especiais irá explorar as carreiras de artistas individuais e as histórias dos movimentos artísticos, bem como temas comuns e afinidades entre o trabalho dos artistas ao longo do tempo e do lugar.  O Museu servirá como um fórum, para pesquisa acadêmica e diálogo intelectual e cultural, envolvendo artistas, acadêmicos, curadores, arquitetos e pensadores inovadores. Uma gama de programas educacionais, fornecerá ao público, perspectivas multidisciplinares sobre a coleção e exposições, bem como uma compreensão mais profunda das práticas artísticas modernas e contemporâneas.

 

O Guggenheim Abu Dhabi fará parte do Distrito Cultural Saadiyat, um centro cultural global emergente, que abriga uma concentração de classe mundial de museus, galerias e espaços de arte performática. O museu oferecerá vistas espetaculares do Golfo Pérsico, que o envolverá em três lados. Seu design criativo, do premiado arquiteto Frank Gehry, apresenta uma série de cones assimétricos que circundam o edifício principal e atuam como entradas para o museu e espaços de exposição externos. Está localizado na Ilha Saadiyat, ao lado de prédios de Jean Nouvel e Zaha Hadid. A previsão de conclusão das obras, era para 2023.

​YAS Marina Mall

É um centro comercial com uma plataforma de visualização de 100 metros de altura, uma pista de gelo, uma pista de boliche, um Cineplex, fontes musicais e centenas de grandes marcas e lojas. Um verdadeiro marco de Abu Dhabi, muitos restaurantes e cafés da Marina Mall, induzem a passar um dia inteiro por aqui. Uma nova adição ao shopping é o CityStore, que é a primeira loja autônoma da região do Manchester City FC, que oferece uma gama completa de produtos do clube, incluindo um serviço de impressão de camisas para criação de itens personalizados. 

​YAS Viceroy Hotel

O Yas Viceroy Abu Dhabi é um hotel 5 estrelas localizado praticamente dentro do YAS Marina Circuit F1. Se você é fã de Fórmula 1 provavelmente conhece ou já viu este hotel, pois no Grand Prix de Abu Dhabi ele aparece a todo instante. Os carros passam sob uma parte do hotel. O hotel tem uma área com 85 mil metros quadros e capacidade de hospedagem com 500 quartos e Suites.  ​A composição arquitetônica do prédio é semelhante a uma joia  do projeto do Yas Marina e responde visual e tectonicamente ao seu ambiente para criar um senso de lugar distinto e poderoso, além de um cenário de tirar o fôlego para a Fórmula 1 e outros eventos que o prédio acolherá. O Yas Hotel foi concebido para ser um importante destino histórico na Ilha Yas para Abu Dhabi e os Emirados Árabes Unidos em geral. ​Há uma ligação do lobby para os quartos, que é justamente a área que passa em cima do Circuito, e de onde se tem uma visão privilegiada da pista. Detalhe: todos os quartos possuem cinco tipos diferentes de tomadas para equipamentos elétrico/eletrônicos.

 

As Diárias

um primeiro momento o turista pensará que a diária do Viceroy é muito cara. Na prática não é nada disso, podendo até competir em valores com os demais hotéis da área ou do centro da cidade. Na época da corrida é quase  impossível se hospedar, pois as equipes fazem a reserva com um ano de antecedência e ocupam toda a oferta. Sempre que houver eventos no YAS Marina Circuit F1, os preços das diárias dos hotéis sobem  e a disponibilidade de quartos praticamente não existe. Então, se puder, evite essas datas! Programe sua hospedagem em época de baixa estação ou quando não estiver ocorrendo algum evento. Na maior parte dos meses, era possível encontrar diárias a partir de 650 dirhams, que dá mais ou menos US$170. Para um hotel de luxo, com acomodações e serviços impecáveis, é um valor excelente.

Estacionamento
O hotel oferece estacionamento no sistema de valet-parking. Como o táxi é muito barato em Abu Dhabi,  não há necessidade de alugar um carro. Entretanto, cuidado para não pegar os táxis especiais, que são bem mais caros e não oferecem nenhum diferencial que compense. Os táxis normais são os prateados.

​Outras atrações de Abu Dhabi

 

​​Speed of Magic  É um cinema 4D que parece um jogo de videogame, numa perseguição a um vilão que rouba uma chave de Ferrari de um garoto. As cadeiras mexem bastante e o filme passa por vários ambientes, como deserto, floresta, fundo do mar, entre outros, finalizado a corrida no circuito de Abu Dhabi de Fórmula 1.​

Viaggio in Italia – um cinema em alta definição em que as cadeiras também se mexem, fazendo um belo sobrevoo pela Itália, passando por diversas regiões do país, como a Toscana, Roma, Veneza, e a região dos lagos, entre outras. Além dos brinquedos, há várias atrações ligadas ao mundo da Ferrari, como simuladores onde é possível dirigir uma Ferrari de verdade ou então um carro de Fórmula 1, uma recriação dos boxes da equipe de Fórmula 1, com direito à motor home, cabine de controle e simulador de pit-stop, sem falar nos vários modelos de Ferrari espalhados por todo o parque, das mais antigas às mais modernas.

 

 

                                                                        ​EMIRATES Palace Hotel

O hotel mais suntuoso dos Emirados Árabes é realmente um palácio. Imponente e belíssimo por fora, e por dentro um pouco pesado em seu mobiliário e decoração. Foi construído nos moldes tradicionais árabes, portanto, para nós ocidentais pode parecer um pouco exagerado. Mas ainda assim, é um luxuoso hotel e para muito poucos. Suas diárias eram muito altas para os padrões ocidentais! Foi inaugurado em 2005 e o custo de sua construção é a segunda maior de todos os tempos. Só perde para o Marina Bay Sands, em Singapura. Em seu interior, por exemplo, quase tudo é folheado a ouro. Duvida ? passe por lá e confira !

​Ao contrário do que se possa imaginar, não era necessária nenhuma reserva para visitar o hotel. Pegue um táxi e vá direto. Na entrada, o Segurança irá lhe parar. Diga que está indo visitar o hotel e será liberado. Você terá acesso a maioria das áreas comuns do hotel. Mas, em algumas não é permitido tirar fotos e em outras somente os hóspedes têm acesso. Tivemos a sorte de sermos recepcionados pela Concierge, uma senhora de origem alemã que trabalha há 20 anos para o Grupo Kempinski e há cinco anos ajudava a tocar o dia-a-dia do Emirates Palace.

​As acomodações eram 302 quartos e 92 suítes. Em dezembro de 2017 a diária mais em conta, para um apartamento duplo, estava em 5.500 dirhans, o que dá mais ou menos uns 4 mil Reais. Se você quiser se hospedar na Suíte Premium, com 3 quartos, o preço era de 30 mil dirhams, e na The Place Suite que acomoda até cinco adultos, estava por 63.000 dirhans, o equivalente a uns 20 mil dólares. ​O Emirates Palace Hotel é um dos hotéis 5 estrelas mais luxuosos do planeta. Uma impressionante e majestosa obra da arquitetura árabe. Parece a miragem de um  palácio das 1001 noites. Gostaria de ter o privilégio de passar uma noite hospedado nesse luxo!. E por falar em luxo e riqueza, na área cenrtral da cidade o meio-fio das calçadas era de granito italiano.

Alguns fatos curiosos sobre o Emirates Palace

  • ​Aproximadamente 3 bilhões de dólares foram gastos na construção do hotel que levou perto de 3 anos para o projeto  ficar pronto, utilizando 20 mil trabalhadores como mão de obra;

  • Consumia 5 quilos de ouro puro ( 18 quilates), que são utilizados anualmente para o decoração dos doces e cafés;

  • A equipe era formada por mais de 1.600 funcionários, de 49 nacionalidades diferentes;

  • O entorno do prédio conta com mais de 8.000 pés de árvores , entre elas muitas palmeiras, que compõe o paisagismo dos jardins que rodeiam o Hotel;

  • Tinha 15 restaurantes à disposição dos hóspedes e visitantes;

 

O hotel hospedava uma exposição ( quase permanente) das  maquetes do 4 museus que farão parte do audacioso projeto cultural The Saadiyat Island Cultural Disctrict, onde está o Louvre  Abu Dhabi e em breve, o Guggenhein Abu Dhabi.

Hospedagens sugeridas

Quando indicamos, sugerimos ou recomendamos algum meios de hospedagem,  não significa que estamos promovendo comercialmente um estabelecimento. Nossas informações se baseiam em experiências próprias, indicação  de amigos ou avaliação de hóspedes, divulgadas pelos sites de hospedagem, como o Booking ou TripAdvisor. ​A melhor região onde se hospedar em Abu Dhabi é no centro, principalmente na área de Corniche, que fica de frente para o mar, e nos arredores da Rua Zayed The First. Nesse local encontram-se vários restaurantes, cafés, lojas, shoppings e ótimas opções de hospedagem, com hotéis de 3 a 5 estrelas.

 

Nessa parte da cidade existiam algumas atrações interessantes, como a Island Marina, uma Mesquita, praias e parques. Ficamos hospedados no Vision Hotel Apartments que fica ao lado do Vision Hotel Apartments De Luxe 3, na Muroor Road, em Al Nahyan Camp, área de fácil acesso, tranquila e com cafés, restaurantes e supermercados na volta. Recomendamos!

Locação de carro

​Alugar um carro era uma ótima opção para aproveitar melhor sua viagem, mesmo se onde  for ficar em Abu Dhabi, for uma região bem localizada. Com o carro poderá  conhecer praias, lindas que eram mais afastadas, explorar melhor a cidade e ter liberdade para fazer o que quizer a hora que quizer. ​A primeira dica, era reservar com a maior antecedência possível pela Internet. Assim como os hotéis nas melhores localizações de Abu Dhabi, quanto antes reservar, bem mais barato será a locação. E não esqueça de que para a locação será necessário apresentar o PID - Permissão Internacional para Dirigir. Sem essa carteira de motorista, nada feito!

Uma dica muito importante para quem vai viajar para fora do Brasil era nunca sair do país sem um Seguro Viagem Internacional, pois ele será importantíssimo. Para alguns lugares do mundo, como pela Europa,  era obrigatório. Fazer um seguro viagem era ótimo, pois ele já vinha com assistência médica, odontológica, reembolso de extravio ou perda de bagagens e mais dezenas de coberturas para poder viajar tranquilo e não ter dor de cabeça.

Os Mercados

O Mercado Central de Abu Dhabi era uma versão contemporânea e climatizada dos tradicionais mercados de estilo souk. Situado em um dos locais mais antigos da cidade, o mercado era como um Shopping Center, combinando lojas de luxo e boutiques a bancas de alimentos e artesanato. O antigo souk que fora destruído por um incêndio, cedera lugar ao que hoje recebia os locais e os turistas.O mercado ficava na Mina Road, próximo à área portuária de Abu Dhabi. ​Conhecido como Mercado Central ou Mercado Antigo, o Al Ain Souk era um ótimo lugar para explorar, sentir a atmosfera local e praticar as técnicas de pechinchar. O mercado era bastante desorganizado, mas certamente diferente dos mercados mais modernos.

​Os dois mercados ao ar livre, o Souk Al Bawadi e o Souk Al Qaws estavam ligados ao enorme Bawadi Mall em Al Ain. O Souk Al Qaws possuia lojas de natureza prática em uma arquitetura única, com 40 lojas, agência bancaria, casas de câmbio e agências de viagem. Já o Mercado Souk Al Bawadi possuia um toque mais típico com mais de 50 lojas de produtos tradicionais e souvenirs. ​Souk Al Zafarana  - Se estiver procurando por roupas tradicionais, incenso ou especiarias, henna, oud ou dallah (potes de café árabe), este era o mercado. Aqui era onde estava a nova instalação do mercado antigo de Al Ain e possuia um setor exclusivo para mulheres e onde só trabalhavam mulheres, chamado Mubdia Village. O mercado abria das 10.00 as 13.00 e das 20.00 a meia-noite.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A Grande Mesquita Branca 

 

 

Grande Mesquita Branca.jpg.JPG
EMIRATES Palace 2.jpg
ABU DHABI 3.JPG
ABU DHABI 2.jpg
ABU  DHABI 7.jpg
bottom of page